Seja bem-vindo (a) a sua Neverland virtual!

Aqui você encontrará tudo sobre o anjo e homem Michael Jackson e também poderá conhecer pessoas com os mesmos gostos que você. Irá conviver e aprender muito mais sobre este artista e ser humano maravilhoso que é Michael Jackson!

Faça parte da nossa família você também! Michael Jackson não é só um cantor e sim uma filosofia de vida!

------- Equipe Neverland -------

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FINALIZADA] Suave Criminoso

Ir à página : Anterior  1 ... 8 ... 13, 14, 15, 16, 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 14 de 17]

326 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 02:04

haru


Fã Máximo
Fã Máximo
Vai da tudo certo, o Michael vai sair dessa.

327 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 07:43

Carolina Jackson


Membro Star
Membro Star
- E como podemos ter a certeza de que o senhor estava lá mesmo? Que nós saibamos, o legista de plantão, aquela noite, era Eliot Clark! Como o senhor prova, que estava lá aquela noite? – A advogada pensou que estava encostando Kevin na parede...Sorrindo-lhe, ele pegou uma pasta e retirou a cópia do ponto que assinara, naquela noite. E entregou-a ao Juiz.


Uhhhhhhhh!

Ahhh Miaaaah pooosstaaa logoo,achoo que vo te um ataaquee

http://carolmj.tumblr.com/

328 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 13:11

karol jackson I


Super Fã Dedicado
Super Fã Dedicado
AHH tomra q dê TDO certo, O Mike vai sai dessa se Deus quiser...

MIAH POSTA MAIS BJUS S2

http://www.dangerous-candy.tumblr.com

329 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 13:51

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
CAPÍTULO 61


O Julgamento prosseguia, tenso. O juiz perguntou se haveria uma nova testemunha e a promotora levantou-se de sua bancada, informando:

- Meritíssimo, temos uma testemunha muito especial e que trará alguns fatos ao nosso conhecimento. Por favor, tragam a Sra.Jonhson, mãe de Annelise.

A porta abriu-se e Eva Edson entrou, na pele de Tereza Jonhson! Nesse mesmo momento, Jagger revirou-se em sua cadeira, cutucando Vellian, ao seu lado, que engolia em seco, a cada prova falsificada apresentada...Sabia que o menor vacilo ali, era ele quem responderia, perante à justiça. A promotoria começou a interrogar a testemunha:

- Senhora Jonhson, como estava a Annelise nos dias em que antecederam a sua morte? Ela comentou algo com a senhora, a respeito do suposto romance com Michael Jackson?

- Sim, senhora...A Amy dizia que estava chateada, tensa.... Dizia que ele vivia pegando em seu pé, que a estava sufocando! Só não me dizia quem era, dizia que se eu soubesse, poderia até estar em perigo, prq ele queria o máximo de segredo e ela sentia-se ameaçada!

- Isso é um absurdo, senhores Jurados, Meritíssimo! É uma espécie de coação! Ele praticiamente aprisionava a vítima, em domicílio!
- Protesto Meritíssimo! – Dr. Thomaz levantou-se. – A nobre colega está exaltando-se em relação aos fatos apresentados! – O juiz a encarou.

- Protesto aceito! Por favor, atenha-se aos fatos, nobre promotora! – Ela encarou Thomaz, friamente.

- Está certo, Meritíssimo! Só mais uma pergunta: A senhora acha mesmo que ele a matou?

- Claro! Quem mais poderia ter matado a minha menina?? Só esse lunático, maluco! Se não fosse por ele, a minha filha ainda estaria aqui, comigo! – E começou a chorar, deixando a todos na platéia murmurando. O juiz olhou para Thomaz, perguntando:

- A defesa tem alguma questão a fazer à testemunha?

- Sim, Meritíssimo! – E levantou-se, exibindo um papel em mãos.

- Sra. Jonhson, que todos nós saibamos, aqui, a sua filha era uma atriz, não é mesmo?

- Isso, era uma atriz maravilhosa! – Ela sorriu, enxugando as lágrimas.

- Bem, ela deve ter puxado à senhora, que também é uma excelente atriz! Aqui, tenho em mãos, uma foto, xerocada, da senhora, saindo de sua casa, a residência onde mora a Sra. Eva Edson, o seu verdadeiro nome...Então, quem está aqui, é a Sra. Johson ou a Sra. Edson? Meus parabéns, a senhora quase convence a todos...Mas as provas estão aqui, senhores jurados, meritíssimo, as provas de que ela se disfarça de Tereza Jonhson! Peço aos senhores jurados, que retirem a testemunha do caso, e ainda a coloquem numa abertura de processo por falsidade ideológica! Em outros termos, isso dá cadeia, Sra. Eva Edson! – Ele falava completamente seguro. Eva Edson tremia na cadeira..O idiota do Jagger havia garantido que ela não ia se dar mal nessa...E agora? Onde ele estava? Ela pensou em fugir, mas olhando para a porta, percebeu 3 guardas, acompanhando o julgamento. O juiz falou:

- Declaro excluída a testemunha do julgamento e que abra-se um processo de falsidade ideológica, em nome de Eva Edson! – Chorando, ela foi retirada da sala, por 2 guardas! Ela gritava:

- Não, não me prendam! Eu não fiz nada! Jagger, Velliam, me acudam, socorro! – E saíram da sala.

Jagger e Vellian entreolharam-se. Slade balançou a cabeça, preocupado. “Droga, essa mulher vai jogar titica no ventilador!” pensou.

- Como os srs. podem perceber, srs. Jurados, há uma clara intenção de acusar o Sr. Jackson de um crime que ele não cometeu, absolutamente! Se os srs. notaram, ela nem decorou o seu “texto”, completamente, pois até o nome da filha ela errou, chamando-a de Amy... Estou satisfeito, meritíssimo! – E sentou-se.

O juiz fala para o advogado de defesa.

- A defesa tem alguma outra testemunha?

- Sim, meritíssimo. Gostaríamos de convidar a Sra. Ruth Donald´s.

Ruth entrou na sala, acanhada. Nunca esteve num tribunal de justiça, na vida, mas “pelo meu querido chefe, eu vou!” era o que ela tinha dito ao advogado, quando ele a convidou. Ela prestou o juramento e o juiz perguntou:

- Sra. Donald´s, conhece o réu há muito tempo? Pode nos dar algumas informações sobre a sua pessoa, o seu caráter?

- Sim, Sr. Doutor! – Ela exclamou, em sua simplicidade. – O Sr. Jackson sempre foi um amor de patrão, comigo e o meu marido Ben. Até pelo meu marido ter o nome de sua música, ele só o chamava cantando a melodia, sempre foi muito engraçado, o Ben adora! Estou trabalhando com ele há quase 10 anos, numa chácara dele, perto da cidade. Ele é uma pessoa adorável, sincera, gentil, amigo e jamais faria essa coisa horrível que estão falando dele! – Enxugou algumas lágrimas que teimavam em cair.

- Muito bem, a defesa tem alguma questão a fazer a testemunha?

- Sim, meritíssimo! – E levantou-se. – Sra. Ruth Donald´s, alguma vez a senhora viu ou ouviu alguma atitude agressiva do Sr. Jackson com alguma pessoa do sexo feminino?

- Não, jamais! O Sr. Jackson sempre foi um doce, muito gentil com as mulheres...

- Acha a senhora, que ele poderia ter cometido tal atrocidade com a jovem Anne, conhecendo-o pelo tempo em que a senhora o conhece? Apesar dela já ter respondido, reforço a pergunta, meritíssimo, para que todos a ouçam, ela convive com ele por um bom período de tempo de serviço! Pode responder.

- Não, senhor! O Sr. Jackson que eu conheço, o meu patrão, jamais faria isso! – Ela estava emocionada. Michael sorriu-lhe, com carinho.

- Satisfeito, meritíssimo! Obrigado, Sra. Ruth! – E sentou-se, dando um tapinha de leve, no ombro de Michael.

- A Promotoria deseja inquerir a testemunha? – Kelly levantou-se.

- Sra. Donald´s, a senhora, que conhece tão bem o seu patrão, sabia que ele tinha um romance secreto com uma famosa jornalista da cidade? E que ainda por cima, é a mãe do seu filho caçula?

- Protesto, meritíssimo! – Thomaz levantou-se, irritado. – A nobre colega está seguindo a um terreno de ordem pessoal, e que não consta dos autos do processo, portanto, não vejo sentido no questionamento apresentado.

- Protesto aceito! A Senhora Promotora atenha-se a questões referentes ao processo!

- Mas essa questão é referente ao processo! – Ela argumentou. – Se ele quis esconder a namorada, mãe do seu filho, de todos, ele teria motivos para que Annelise, a qual ele estava assediando, não falasse nada a ninguém, para que a sua namorada não ficasse sabendo da sua traição...Havia um motivo forte para calar-lhe a boca para sempre!

- Protesto, novamente, meritíssimo! A nobre colega está deturpando fatos pessoais a seu próprio julgamento, fatos que ela não tem o poder de conhecê-los!

- Protesto aceito! Por favor, nobre promotora, se tem algo a perguntar a testemunha, que seja referente ao processo!

- Estou satisfeita, meritíssimo! – E sentou-se, fuzilando Thomaz,com o olhar. Ruth saiu da sala.

- A promotoria tem mais alguma testemunha? – O juiz inquiriu a advogada.

- Sim, meritíssimo! Por favor, que entre o Sr. Edgar Boifor!









continua...

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

330 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 15:00

Carolina Jackson

avatar
Membro Star
Membro Star
Ahhh gentee a cadaaa caaapp
eu fikoo maisssss anciosaaa!!!!!!!!!
Uhhhh se ferroo keellyy KKKKKKK

http://carolmj.tumblr.com/

331 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 15:29

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Adorei a "falsa mãe" da Ane ser desmascarada bem diante do juiz e ainda sofrer um processo.....otímo, quem sabe assim aprende a não mentir em assuntos tão sérios.

Menina.....adoro o Dr. Thomaz ele está deixando a promotora no chinelo kkkkkkkkkkk Espero que as coisas caminhem rumo a inocêmcia de Michael....

A simplicidade da empregada me comoveu, Michael é gentil e amoroso com todos ele NUNCA descriminou ninguém, por isso nós o amamos tanto!!!

Parabéns!!!!

332 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 16:41

ci_jackson

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
Ahhhhh como ficaram os salafrários agora que Eva Edson foi descoberta,
tomara que ela tenha coragem e entregue todos, do jeito e ela tá apavorada...
O depoimento da funcionária de Michael foi emocionante mesmo, ele com certeza
é um bom patrão, uma pessoa maravil
hosa.

Até pelo meu marido ter o nome de sua música, ele só o chamava cantando a melodia,
sempre foi muito engraçado, o Ben adora!
rsrsrs também adoooro o humor do Michael!
Ai essa parte deu uma quebrada na tensão desse julgamen
to.

333 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 17:13

ci_jackson

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
Sobre o post de Miah:

Também já conhecia a carta, realmente é pra impressionar e refletir sobre nossas ações até agora.
Quando era mais nova eu agia mais com relação a essa questão, mas como Miah falou somos minoria,
talvez eu tenha ficado desanimada e passei a não dar mais tanta importância, outras preocupações vieram
com a idade e acabei não mais me empenhando tanto.Mas quando conheci Michael e toda sua luta pelo meio
ambiente renasceu em mim essa vontade de continuar o que há muito tempo eu havia dado início, pode não
ser muita coisa mas se todos fizermos uma pequena coisa vai fazer toda diferença.Vocês conhecem a fábula do
beija-flor não é?!?! Houve um grande incêndio na floresta todos os bichos corriam apavorados, um pequeno beija-flor
ia do rio para o incêndio levando gotinhas de água no seu bico, os bichos vendo aquilo perguntarem para o beija-flor:
Ô você acha que vai conseguir apagar o incêndio sozinho? E o beija-flor respondeu: sei que apagar este incêndio não é
apenas problema meu, eu apenas estou fazendo a minha parte, preciso deste lugar para viver e estou dando minha
contribuição para salvá-lo.
Existem várias versões dessa fábula mas a mensagem é uma só, reflitam.


Muito bom Miah, obrigada por esse post as vezes precisamos de uma sacudid
a.

334 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 19:43

CrisMj

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
nossa o julgamento ta pegando fogooo..

mas tenho certeza q o Michael vai sair dessa...


bjos..

335 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 17 2010, 21:56

Leele

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
ahhhhh postem logo o resto por favor
estou muito ansiosa pelo resto do julgamento...

336 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 00:40

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
continuação do capitulo 61

Edgar Boifor entrou na sala, segurando o velho boné surrado nas mãos, de encontro a sua volumosa barriga, que saltava de suas calças apertadas. Após o juramento, sentou-se.

- Sr. Boifor, o senhor trabalhou com o Sr. Jackson em Neverland, confirma a afirmativa? E por quanto tempo?

- Sim, senhora...Trabalhei lá por 2 anos, quase...fui demitido injustamente! – Olhou para Michael, friamente, que devolveu-lhe o olhar, com tristeza...

Já havia ajudado inúmeras vezes aquele pobre diabo, inclusive dando-lhe um emprego, pois sabia que ele era um ótimo jardineiro, mas o vício do álcool estava acabando-lhe a vida...E agora, essa ingratidão...A promotora perguntou:

- Então, o senhor foi despedido injustamente...Acredita que saiba o motivo dessa demissão injusta?

- Sei sim, doutora! Foi por que ele sabe que eu sei dos encontros com a Annelise...Eu a conheci...Uma linda garota, apaixonada pela vida, pelo teatro e...por Michael Jackson!

- E eles mantinham encontros? O senhor viu algum deles?

- Não...Mas a Anne me contou...Na verdade, ela quando soube que eu trabalhava em Neverland, me procurou e me ofereceu alguns...préstimos, para que eu desse algumas informações sobre ele...Eu apenas disse que alguns trocados bastariam e foi o que aconteceu: Passei algumas informações e ela acabou encontrando com ele no shopping e o conheceu...Ela passou a frequentar Neverland e eles passavam vários dias juntos, segundo ela me contou...Mas ela estava triste...Dizia que ele a maltratava, era possessivo, ciumento e muito estranho... Numa hora estava calmo e gentil; em outra, agressivo, lunático...Na última vez que a vi, ela estava chorando, eles tinham brigado...por isso, não fiquei surpreso quando soube do assassinato...ele matou a Anne, sim, tenho certeza! – Falou, com convicção! Michael estava arrasado...Quanta mentira! Tudo mentira! Anne nem conhecera Neverland...Aliás, eles mal se conheceram...A fisionomia de Anne, pouco aparecia em sua mente, a não ser como uma figura doce, sorridente, alegre...

- Eu estou satisfeita, meritíssimo! – Kelly sentou-se, sorrindo.

- A defesa tem alguma pergunta à testemunha? – Thomaz levantou-se.

- Sr. Boifor! O senhor afirma que conheceu a Annelise, que mantiveram trocas de informações pessoais, que a viu em Neverland várias vezes e que o senhor Jackson a maltratava...Confirma? – Ele balançou a cabeça, confirmando. - Mas não é isso que consta nessa pequena gravação, que ouviremos agora, senhores jurados! – E apertou o botão de um pequeno gravador, de bolso. Ruídos de telefone.

- Alô? Sim, é o Boifor! Quem?? Annelise?? O que vc quer comigo?? Sim, trabalho em Neverland, mas quem te deu essa informação? Olha, não costumo dar informações do meu patrão não, a não ser que valha a pena...Hum... já está mudando de figura!! – Som de gargalhada. – Sei, sim...Claro que podemos nos ver, gatinha...Hum...gostei da proposta...Olha, o senhor Jackson é uma pessoa muito reservada, ele não permite a entrada de nenhum estranho em Neverland...Sinto, aqui eu não posso trazê-la...Mas vc pode vê-lo no sábado, no shopping da cidade... – E após passar as informações, desligou. Adiante, o advogado continuou, já com a gravação da conversa dele com Bastion:
- E quanto a senhorita Johnson, ela ofereceu-lhe dinheiro, também, para que passasse informações sobre a agenda de Michael Jackson?
- Não, dinheiro não. – Edgar riu.
- Acharia estranho, se você me dissesse que sim... Pelo que sei, Annelise era bem pobre. – Bastion disse com certa frieza. – Suponho que ela deve ter feito outro tipo de barganha com você... – Imprimiu um tom suave à voz.
- Fez sim. – Edgar deu um sorriso, cheio de malícia. – Disse que transaria comigo, se eu a ajudasse a realizar o sonho, de chegar perto do Michael.
- Acredito que você tenha achado a oferta irrecusável!
- Bem... um homem com a minha aparência, não costuma atrair muitas mulheres, sabe, na verdade nenhuma... só consigo sexo, dando pagamento em troca, e Annelise, bem... não era de se jogar fora, teria sido a garota mais bonita que já levei para cama!
- Teria sido? Então quer dizer que não foi?
- Não...Depois que passei a informação, de que Michael iria a uma loja de jóias, num sábado à tarde, a safada não cumpriu sua parte no trato, e simplesmente, começou a me evitar! Não atendia meus telefonemas, e fugia de mim quando eu tentava encontrá-la.
Thomaz desligou o gravador, recolocando-o no bolso.

- Como os senhores podem observar, o Sr. Boifor aqui presente, parece que equivocou-se um pouco nos fatos...Não é verdade, Sr. Boifor? Ou o senhor vai nos dizer que essa voz na gravação não é a sua voz?- Ele baixou a cabeça, sem encarar ninguém.

- Sim...é a minha voz! Mas eu ainda acredito que foi ele que a matou! – Falou, com um misto de firmeza e arrogância.

- O senhor tem direito de acreditar no que quiser, Sr. Boifor! Só não tem o direito de mudar os fatos ao seu bel-prazer...Mentiras tem pernas curtas! Satisfeito, meritíssimo! – E sentou-se.

O juiz dispensou Boifor, que saiu de cabeça baixa. Nesse momento, Vellian encarou Slade que o fuzilava...Tudo começava a dar errado!

O Juiz decretou um intervalo de meia hora. Milly saiu do recinto, ao lado de Janet e Kathie. No corredor, encontraram-se com Michael e Dr. Thomaz. Eles abraçaram-se.

- Milly! Vc viu quanta injustiça aqueles depoimentos? Meu Deus, estão me pintando pior do que um monstro! Eu não sei se vou agüentar! – Ele desabafou. Ela beijou-lhe os lábios.

- Meu amor, confie! Vai dar tudo certo..Eu tenho certeza de que conseguiremos, o Dr. Thomaz está fazendo um excelente trabalho! – Ele tentou sorrir.

- Eu sei! Agradeço imensamente, Dr. Thomaz, o senhor está fazendo um trabalho perfeito! – Ele comentou com o advogado que sorriu-lhe.

- Ora, Michael, é o meu trabalho, garoto! Eu o conheço bem e sei o erro tremendo que estão fazendo com vc! – E abraçou D. Kathie, confortando-a. – Acalme-se, D. Katherine! Seu menino vai sair daqui em paz, vcs verão! – E o sinal tocou, avisando que iria recomeçar a sessão. Eles despediram-se e entraram, cada um por sua porta de acesso.

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

337 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 10:06

Vylín

avatar
Super Fã
Super Fã
Ain, qe Tenso tudo isso ._.
o Michael realmente naun merecia passar por tudo isso ..
esses abutres, desgraçados!
espero qe todos sejam desmascarados mesmo!!!
MALDITOS

338 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 10:09

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Que cara nojento esse Boifor.....ecaaaaaa..... Mais um que foi desmascarado pelo Dr. Thomaz. A corja do mal está começando a ficar preocupada, as coisas não estão saindo como o planejado....espero que tudo dê certo para o Michael e que todos (Vellian, Slade e Jagger) vão para a cadeia....mas tenho medo que no desespero eles comecem a apelar....

Torcendo para que tudo acabe bem!!!! Bendita gravação...

Parabéns!!!!!

339 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 10:18

Carolina Jackson

avatar
Membro Star
Membro Star
Idiiiiooooootaaaa dessde Boifor
Mais o Dr. Thomaz ta de paraabeens!!!
Ahhhhh genteee ancioséeerrimaaa!
Posteem mais meninas!

http://carolmj.tumblr.com/

340 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 14:32

MaryMJ

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
fiquei alguns dias sem entrar aqui e aconteceu tudo isso ...
esse julgamento tá sendo tenso, mas agora as coisas estão ficando melhores pro Michael!ainda bem! as falsas testemunhas sendo desmascaradas uma a uma em pleno tribunal, muito bom! a justiça esta sendo feita !
Anciosa pros prox cap!! bjs
Parabéns !!




341 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 15:08

karol jackson I

avatar
Super Fã Dedicado
Super Fã Dedicado
AHHH q aflição Tdo Isso....é a verdade está óuco a óuco aparecendo e o Mike vai VENCER!!!!!!!!!!!!!
POSTA MAIS
BJUS
S2S2S2

http://www.dangerous-candy.tumblr.com

342 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 17:28

Carolina Jackson

avatar
Membro Star
Membro Star
Euu quero mais caap!

http://carolmj.tumblr.com/

343 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 20:20

CrisMj

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
não vejo a hora de tudo isso terminar...
o Michael não merecia estar passando por isso..

tadinhooooooooooooooooo..

bjos..

344 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 20:40

Danny Show

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
qro mais cap...to ansiosa!!

345 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Seg Out 18 2010, 21:57

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
CAPÍTULO 62


Na sala, o juiz passa a palavra a Promotora de acusação, para que apresente as provas que julga necessárias ao processo.

- Pois não, meritíssimo, apresento aos senhores jurados as provas que temos: Primeiro, o exame de balística apresentado pelo Dr. Eliot Clark; segundo, a perícia feita pelos investigadores oficiais do caso, na sala do restaurante onde aconteceu o crime; terceiro, o depoimento do chefe de polícia, Sr. Vellian Crowler, sobre o depoimento prestado pelo réu, na noite do crime, em sua delegacia; e ainda, um pequeno dossiê sobre a vida que a vítima levava! – E distribuiu, a cada jurado, cópias das provas documentadas. – Como os senhores podem examinar, aí estão as provas pelas quais peço a condenação do réu, pelo assassinato da jovem Annelise Jonhson. A meu entendimento, ele a matou friamente, por um motivo passional, o qual eu atribuo a ciúmes! Ele descobriu, senhores jurados, que a vítima tinha um envolvimento emocional com Slade Princeton e, nervoso, chateado por ter descoberto uma suposta traição, a matou, sem chances de defesa!

Ela calou-se. Os jurados observavam as provas. Suas expressões eram frias, impassivas. Michael apenas rezava. Ele não tinha mais nada a fazer. Estava impotente, diante de tamanhas mentiras, injustiças e aberrações! Após a examinação, o juiz passa a palavra ao advogado de defesa, para que esse apresente as suas provas.

- Muito bem, meritíssimo, aqui estão as nossas provas: Nesse envelope, senhores jurados, estão os documentos de pagamento de apostas feitas pelo Sr. Velliam Crowler, delegado de polícia, pelo Sr. Jagger Princeton, empresário do ramo petrolífero! Parece que o Sr. Princeton tinha um certo interesse em contar com a ajuda do delegado, pagando-lhe as dívidas em troca! Os senhores podem observar, que as somas são altas! Aqui tem, também, um comprovante de depósito, feito na conta do delegado, de 5 milhões de dólares, alguns dias após o assassinato! Não sabia, senhores, que um delegado ganhava tão bem em nossa cidade! – E passou os documentos a cada jurado, que as observava.

Sem que ninguém percebesse, Jagger e Vellian saíram da sala, desaparecendo do tribunal. Slade ao vê-los sair, resolveu ir embora, também. Se a coisa esquentasse, como estava parecendo, ele já estava de posse de uma boa soma, e iria embora de Los Angeles, para sempre! Thomaz continuou:

- Aqui temos, também, senhores, uma fita, bastante interessante, que eu gostaria que os senhores ouvissem. – Após um chiado, a voz de Jagger Princeton, invadiu o ambiente:
- Vou te contar um segredo, minha linda...Nós implantamos muitos detalhes, para o Michael ser condenado...O Crowler, por que precisa apresentar o culpado à sociedade; eu, por quê nunca fui com a cara daquele palerma da voz fina, devorador de criancinhas inocentes!
- Ah...entendi...Vc não o suporta, não é mesmo...Mas tem algum motivo, específico, ou é somente pelos noticiários que saem a respeito dele?
- Pelos noticiários, pelo tipo dele, pelo Slade... – Calou-se.
- Slade? O que tem o seu filho, é fã dele? Teve algum problema? Ah, me conta, Jagger! –
- O Slade gosta daquele tipo...Mas descobriu que ele estava roubando-lhe a namorada. Soube até que eles transaram! É, o seu cumpadre não é mole, não! – Gargalhou. – Metido a garanhão, por que é famoso! Daí, eu resolvi vingar o meu filho... e estou ajudando o Vellian a incriminá-lo! -Thomaz desligou o gravador.

- Como os senhores ouviram, nessa gravação que tem a participação da jornalista Milly Anderson, o Sr. Jagger Princeton confessa que “implantou muitos detalhes, para o Michael ser condenado”! É um forte indício, senhores jurados, de que muita provas foram forjadas para tentar incriminar o Michael...O intuito disso, nós descobrimos, mas iremos deixar para mais adiante, quando teremos condições de provar, através de depoimentos, o verdadeiro culpado pela morte de Annelise!

Houve um burburinho no auditório. O juiz pediu silêncio, mais uma vez, ameaçando suspender a sessão. Nesse momento, entraram Bastion, Alexis e Chazz, na sala. Eles atrasaram-se, devido ao carro de Bastion, que havia quebrado no caminho e Chazz parou para ajudá-lo, quase causando uma síncope em Alexis, pelo atraso! Thomaz continuava, sua explanação de provas:

- Tenho ainda aqui, senhores jurados, mais uma prova contundente, desse suborno entre os policiais da corporação, através do próprio delegado, conseguida pelo investigador Bastion Misawa:

- O que faremos com ela? Ninguém veio reclamar o corpo... minha parte está feita, os laudos estão prontos, e o corpo tem que ser liberado..
- E será... em poucos dias a mãe vai reclamar o corpo e a ordem será cremá-lo.
- Como sabe disso?
- Planejaram tudo, é óbvio. Será uma queima de arquivo, literalmente falando.
- Muito esperta, Meredith Culino...
- Estamos fazendo um ótimo trabalho. Todo o mundo está acreditando que Michael Jackson matou a moça.
- Qual será nosso próximo passo?
- Já temos os laudos do legista, o exame de balística, a arma do crime, a bala encontrada na moça, o local do crime perfeitamente alinhado a tudo isso e, em breve, o depoimento da “mãe” da garota, em rede nacional! Temos tudo nas mãos para acusar Michael Jackson e colocá-lo na cadeia! Realmente, forjamos provas que ficaram tão reais, que às vezes, até eu mesmo acredito que são.
- Quanto a nossa parte na barganha? Estamos nessa para faturar, e faturar alto.
- Quanto a isso, já dei um jeito. Aqui está, quinhentos mil para cada.
- Não vai nos dizer quem é o nosso mandante?
- Não, ele quer se manter anônimo, para não correr o risco de ser chantageado, futuramente.
- Me pagando, é o que importa. Não ligo se ele é o Batman ou o imperador da China!

E Thomaz desligou o gravador, acrescentando: - Como acabei de provar, o senhor Jackson, definitivamente, não tem culpa nesse processo; as provas foram implantadas para acusá-lo! E, para terminar, senhores jurados, tenho em mãos, a caderneta de anotações pessoais da Srta. Annelise Jonson, conseguida pelo Sr. Misawa, onde achamos algumas anotações muito importantes, além de fotos e declarações de amor entre ela e o Sr. Slade Princeton! Também encontramos uma pessoa, que fez questão de vir, pessoalmente a este tribunal, prestar um depoimento esclarecedor: Por favor, que entre a Sra. Margot Gray!

Ela entrou, devagar. Caminhou até a bancada, prestou o juramento e o advogado falou:

- Sra. Margot Gray, pode nos dizer o que tem a acrescentar às nossas provas, de importante?

- Sim, senhor! Eu e Anne éramos bastante amigas...Uma tarde ela chegou alegre, à minha casa, dizendo que iria jantar com um rico empresário e me pediu alguma roupa emprestada, pois ele a iria buscá-la em minha casa...Emprestei-a e horas após ele chegou, mas eu desconhecia ser o Michael Jackson! Somente soube da verdade, dias depois do assassinato, quando fui até o seu apartamento e encontrei as minhas roupas arrumadas numa sacola, junto a um bilhete, que tenho em mãos, que diz o seguinte: “Querida Margot, desculpa não poder contar-lhe que o “meu executivo” era o Michael Jackson! Sim, o próprio! Foi uma noite mágica, amiga! Nunca conheci homem mais doce, mais gentil em toda a minha vida! Ah, se as pessoas soubessem como ele sabe fazer uma mulher ir à loucura! – Todos riram, menos Michael, que ficou vermelho de vergonha, e Milly, que o ciúme brotou na mesma hora! – Mas o pior é que aceitei participar de um plano do Slade, para dar em cima do Michael, pra ele conseguir umas fotos pra tablóides! Eu não quero mais participar disso, mas o Slade é louco! Tenho medo do que ele possa fazer comigo ou com o Mike, quando ele souber...Te conto detalhes depois...Com amor, Anne!” Assim, ela finaliza a carta. Eu tenho certeza de que Michael não matou a Anne...Foi o Slade Princeton!

- Senhora Gray, a senhora desconfia do Sr. Princeton, ou tem alguma certeza? – Thomaz inquiriu. Ela sorriu.

- Infelizmente, certeza eu não tenho! Mas creio que foi ele, sim!

- Agradeço a testemunha e dou-me por satisfeito, meritíssimo!

O Juiz dispensou a testemunha, ficando os jurados com as provas. Milly estava exultante, ao lado de Bastion, Alexis, Chazz e a família de Michael. Ele sorria, para todos. Após essas provas, estava bem mais confiante! Estava patente para todos, que era uma grande armação para incriminá-lo!

O juiz pediu a entrada dos investigadores da polícia da cidade, mas recebeu, através de um oficial, o comunicado que a Corregedoria afastou-os do caso por corrupção e suborno, colocando em seus lugares, os verdadeiros investigadores do distrito: Alexis Rhodes e Bastion Misawa. O juiz mandou chamar-lhes. Eles entraram no recinto e prestaram o juramento. Thomaz perguntou:

- Senhores, vcs estão investigando o caso desde o início? - Alexis respondeu:

- Eu fui a primeira policial a chegar no local do crime e logo percebi, pelo estado do réu, que ele não era um criminoso... Quando se tem alguns anos de prática, vc começa a perceber alguns detalhes nas pessoas...Sinceramente, sabia ali que ele não era o culpado...Comecei a investigar, por conta própria, e conversei com o legista de plantão, Kevin.. No outro dia, conversei com meu parceiro de trabalho, Bastion Misawa, sobre os meus pontos de vista e, para nossa surpresa, ao chegarmos à delegacia, fomos afastados do nosso posto! Resolvemos investigar por conta própria e foi aí que, retornando ao local, com o réu, para fazermos uma reconstituição, descobrimos que o local do crime havia sido totalmente modificado, para incriminá-lo sem chance de defesa! Nesse mesmo dia, descobri uma prova de que havia mais alguém ali; um fio de cabelo, numa janela próxima, que coincidia exatamente com a altura descrita pelo legista, de onde havia partido o tiro! E, num exame perfeito de DNA, conseguido com a ajuda do seu irmão, conseguimos a identidade do dono do cabelo: Slade Princeton! – Ela calou-se.

- Sr. Misawa, o que nos diz sobre uma fita gravada pelo senhor, no IML? Como a conseguiu? – O advogado perguntou-lhe. Bastion olhou para os jurados e falou:

- Eu estava a caminho de casa, quando, ao passar próximo ao prédio do IML, avistei o delegado Crowler e mais dois colegas do Distrito, entrarem no Instituto. Como nós estávamos investigando o caso paralelamente e já tínhamos algumas pistas relativas ao Delegado, fui atrás deles, vendo-os entrarem na sala onde guardam os corpos. Procurei um meio de entrar disfarçado e, conseguindo, entrei na sala, mas eles me expulsaram de lá, sem me reconhecerem. Dei um jeito de colocar o meu pequeno gravador e saí, retornando quando tive a certeza de que tinham ido embora. Ao ligar o aparelho, ouvi a conversa que os senhores acabaram de ouvir, deixando-me perplexo! – Ele concluiu. O advogado sorriu. O juiz perguntou, aos advogados:

- Os nobres advogados querem fazer alguma pergunta aos investigadores?

Kelly levantou-se, encarando Alexis, que a olhou desafiadoramente. Não suportara aquela figura, parecendo uma bruxa dos contos da carochinha!

- Gostaria de ressaltar aqui, que existem outros tipos de interesses, por trás do “desejo de justiça” desses dois investigadores! – Houve ecos de sussuros no tribunal. – Gostaria de começar o meu interrogatório, com o sr. Misawa. – Ela encarou Bastion. – Sr. Misawa, através de investigações minunciosas, tive o prazer de descobrir que sua filha faz parte de diversos fãs clubes de Michael Jackson, que tem cds e posters do réu, como toda fã adolescente...

- Andou investigando minha família? – Bastion a interrompeu, perguntando irritado.

- Eu achei isso muito interessante! – A promotora continuou, sem dar importância a pergunta dele. – E isso me faz pensar, que você empenhou-se para conseguir provas da inocência de Michael Jackson, para que não fosse partido, o coração de sua jovem e ingênua filha... – Ela se aproximou dele. – A verdade, Bastion, é que o senhor somente aceitou esse caso, porque sua filha pediu-lhe muito, não foi isso? Acredito até, que ela possa ter feito algum tipo de chantagem emocional com o senhor...

- Protesto, Meritíssimo! – Thomaz se levantou. – A nobre promotora está tentando distorcer os fatos, colocando em questão o trabalho de um investigador policial sério e responsável!

- Protesto negado! – Respondeu o juiz, friamente. – Sr. Misawa, responda a pergunta.


- Admito que, no começo, aceitei trabalhar neste caso pela minha filha, a princípio, tudo o que eu queria era tirar férias com a minha família. – Houve uma exaltação de vozes, no tribunal, algumas pessoas sorriam, concordando com a Promotora.

- Silêncio! – Gritou o juiz, batendo o martelo. – Prossiga, sr. Misawa!

- Porém, comecei a investigar de forma limpa, se Michael Jackson fosse o culpado, eu estaria aqui, agora, depondo contra ele, mesmo que minha filha me odiasse por isso, eu sou uma pessoa justa, acima de tudo! – Ele tomou fôlego. – Eu posso ter aceitado participar, por um pedido da minha filha, mas conforme eu fui conhecendo o Michael, me empenhei mais, para livrá-lo dessas acusações injustas, agora, por um sentimento muito especial, a amizade! – Bastion apontou para Michael. – Esse homem, que está aqui como um réu, senhoras e senhores, é a pessoa de coração mais puro e inocente, que eu conheci na minha vida...tudo o que é de ruim que vocês leram e ouviram até hoje sobre ele, retirem de suas mentes, porque é tudo uma grande mentira! Todos esses dias que eu tenho convivido com ele, não vi nenhum tipo de “monstruosidade” ou “excentricidade” em sua personalidade, muito pelo contrário, acredito que é como se o próprio Deus, tivesse envidado um de seus anjos, na forma humana para viver entre nós! – Ele calou-se. Michael deu-lhe um sorriso fraternal, agradecendo.

Uma explosão de palmas e gritos de apoio encheram as quatro paredes do tribunal. Michael mostrou-se emocionado com o depoimento de Bastion, uma lágrima foi vista, claramente, escorrendo por seu rosto. Kelly encarou Bastion, por um instante.

- Muito espirituoso, sr. Misawa, com certeza, deve ter comovido o coração dos jurados! Já pensou em se candidatar a a algum cargo político? Tenho certeza de que elegeria-se! – Ela sorriu, irônica.

- Protesto, Meritíssimo! –Thomaz levantou-se. – Além de fazer ironias em relação ao depoente, a nobre promotora está fugindo do assunto!

- Protesto aceito! – Disse o juiz, encarando a Promotora. – Senhora Danko, limite-se apenas ao assunto em questão.

- Claro, Meritíssimo, perdão! – Ela deu um sorriso amarelo, virando-se para Alexis. – Senhorita Rhodes, fiquei sabendo que está namorando Chazz Princeton, o irmão do rapaz que pretendem acusar, pela morte de Annelise Jonhnson. Você confirma isso?

- Confimo! – Alexis respondeu, com desdém.

- É muito interessante, esse fato.... Me faz pensar até mesmo, em um tipo de conspiração...

- Como assim, conspiração? – Perguntou Alexis, indignada.




- Vejamos, se Slade e Jagger Princeton forem acusados, e forem para a cadeia, quem será o único herdeiro de tudo??? – Ela virou-se para o júri. – Chazz Princeton! Será que não está claro, senhoras e senhores? Para quê, tanto empenho de Chazz, em ajudar a incriminar a própria família, a não ser, ter o poder da Cia. Princeton em mãos? É um plano perfeito... – Todos começaram a cochichar, alguns faziam sinal afirmativo, com a cabeça. – A senhorita Rhodes é encantadora, até consigo enchergar isso! É claro, que o rapaz caiu nas graças dela! Sei de fontes seguras, do próprio distrito policial, que ela já conseguiu resolver alguns casos, usando o jogo da sedução, e acredito, que ela fez o mesmo com Chazz Princeton! Deixou-o “caidinho por ela”, a ponto dele aceitar, colocar o próprio pai e o irmão na cadeia! Então, ela casa-se com ele, e vira uma milionária! – Alexis encarava a promotora, com um brilho de sangue nos olhos. – Claro que eu investiguei a agente Rhodes, também, ela mora em um apartamento no centro, que não seria capaz de pagar, com o salário de uma investigadora de polícia, mas não é dificil imaginar como foi que ela conseguiu... Todos que a conhecem, acharam estranho o fato dela estar namorando sério com UM homem. – Ela sorriu cínica. Alexis teve vontade de voar no pescoço daquela mulherzinha arrogante!

- Protesto, Meritíssimo! – Thomaz levantou-se novamente, vermelho de irritação. – A nobre promotora está encaminhando o assunto para um terreno de ordem pessoal, ofedendo a depoente, sendo passiva até de sofrer um processo por Calúnia e Difamação!

- Protesto aceito! – O juiz lançou um olhar de censura para Kelly. – Senhora Danko, atenha-se aos fatos de ordem processual, se encaminhar novamente para o terreno pessoal, a senhora terá que responder a um processo!

- Perdão, Meritíssimo. – Alexis pediu a palavra e olhou para a promotora, com ironia. – Eu faço questão, de esclarecer o que a sra. Danko, expôs no recinto!

- Muito bem, pode prosseguir!. – Respondeu o juiz.

- Serei breve, Meritíssimo! Kelly Danko, se a questão era para me investigar, que fizesse o seu trabalho direito! Então, você saberia, por exemplo, que eu nasci e cresci em Miami, foi lá que eu cursei a faculdade, e vim há alguns anos atrás trabalhar em Los Angeles...

- Não entendo o que isso tem haver, senhorita Rhodes. – Disse Kelly, irritada.

- Tem tudo haver, Sra. Danko! Se soubesse disso, também procuraria saber sobre a família Rhodes em Miami, e ficaria sabendo, que pertence a minha família, o maior grupo de empresas de Turismo, de todo o Estado da Flórida, e portanto, entenderia que eu não preciso aplicar golpes, para me tornar milionária... – Ela deu uma pausa, sorrindo. – Por que eu já sou! – Houve espanto nas expressões de muitos no recinto, exceto Bastion, que já sabia. – Isso explica o apartamento de luxo que eu moro. Eu apenas trabalho na Policia de L.A., porque investigação criminal é a paixão da minha vida!

Naquele momento, Kelly Danko pareceu desconcertada, olhando para os lados, antes de mudar de assunto:


- Sra. Rhodes, a senhora afirma que foi a primeira policial a chegar ao local, que foi a primeira policial a entrar no IML, que foi a primeira a começar a investigar no local...Eu gostaria de saber, que direitos a senhora pensa ter, para ser “a primeira policial” a fazer tudo isso, sem autorização, sem a presença do delegado titular, seu superior, de livre e espontânea vontade...A senhora sabia que isso pode ser a causa de um processo de abuso de autoridade? Vcs ainda não tinham sido escalados como investigadores oficiais!

- Eu estou ciente, Dra.! Porém, para mim, a verdade está acima de qualquer protocolo e eu vi, como falei no início, que o réu não era culpado, mas era uma opinião minha! O meu parceiro e eu, esperamos na delegacia, a ordem normal para investigarmos, mas fomos afastados sumariamente e sem a menor explicação coerente, já que éramos os investigadores oficiais daquele distrito e tínhamos resolvido um caso de repercussão nacional! Decidimos, então, investigarmos por conta própria e, se erramos, foi no sentido de exclarecer um caso típico de incriminação! – Alexis falava num tom frio e impessoal. Do seu olhar, saíam faíscas, lançadas à promotora, que não se intimidou, encarando-a, também. Bastion falou:

- Além do quê, nobre Promotora, as provas que encontramos nos deram a certeza de que, assim que a Corregedoria soubesse dessas questões, nos conduziria aos nosso postos, o que foi feito! Hoje, somos os investigadores oficiais do caso!

- Satisfeita, meritíssimo! – Kelly sentou-se. Thomaz levantou-se, indo para a frente da sua bancada.

- Para completar, meritíssimo, temos em mãos também, um caso de seqüestro, envolvendo o Sr. Slade Princeton, como consta a denúncia feita pela Sra. Milly Anderson, que foi abordada por ele, na zona norte da cidade, onde ele seqüestrou o seu filho, deixando-a sozinha, desacordada, levando-o, consigo. O garoto foi resgatado horas depois, tendo em companhia, a Sra. Cristina Misawa, esposa do Sr. Bastion, aqui presente, grávida de 9 meses, onde quase perde o seu bebê, ficando em estado grave! Nesse seqüestro insano, perdeu a vida o policial Duncan Pantolic, morto em legítima defesa pela sra. Alexis Rhodes, que atirou para salvar à Sra. Misawa, que encontrava-se em seu poder, com uma arma na cabeça! Por tudo isso, Meritíssimo, acho que não precisamos de mais nada, para provarmos que o Sr. Michael Joe Jackson, o réu aqui presente, é totalmente inocente desse assassinato, e pedimos, outrossim, a condenação e o julgamento do Sr. Slade Princeton, por seqüestro e assassinato! – Ele exclamou, sendo apaludido de pé pela assistência.

O juiz pediu silêncio, com seu martelinho. Michael sorria satisfeito, olhando para Milly, que batia palmas, entusiasmada. Alexis e Bastion trocaram um aperto de mãos.

- Mais alguma coisa a ser dita ou apresentada pelos advogados? – O juiz perguntou.

Thomaz levantou-se e falou:

- Temos duas pessoas no Tribunal, Meritíssimo, que gostariam de expressar os seus depoimentos sobre o Sr. Jackson. Que entrem, por favor, Lisa Marie Presley e Deborah Rowe, as suas ex-esposas!

As duas entraram juntas! Michael encarou-as, com um ar de surpresa, estampado em seu rosto. No fundo, agradecia imensamente às duas, por estarem presentes, do seu lado! Ambas tinham uma importância muito grande em sua vida!

- Sra. Lisa e Sra. Deborah, o que as senhoras tem a falar sobre o Sr. Jackson? – Thomaz perguntou-lhes. Lisa falou:

- Conheço o Michael desde garotinha, quando fui vê-lo junto com o meu pai, em um show, e a minha estória com ele, é do conhecimento público! Fomos casados por 2 anos e tivemos os nossos problemas conjugais, como a maioria dos casais, mas posso assegurar que ele é um excelente marido, um ser humano maravilhoso e jamais faria mal a qualquer pessoa! Devo dizer-lhes que estou aqui por conta própria, e procurei a Sra. Anderson, no intuito de oferecer-lhe a minha ajuda no que fosse possível, e aqui estou!

Ela afastou-se do microfone, da bancada, e Deborah assumiu o lugar.

- Bem, como a Lisa, também fui casada com o Michael por quase 3 anos e devo dizer-lhes que concordo plenamente com ela, quando diz que ele é um marido excelente, mas também posso falar que não conheço pai mais amoroso, mais amigo, mais carinhoso do que ele é para os meus filhos, tanto assim que deixei-os com ele, não os abandonando, jamais, mas deixando-os com o pai mais maravilhoso que eles poderiam ter!

Thomaz finalizou.

- Agradeço aos depoimentos das Sras. Presley e Rowe e finalizo, meritíssimo, pedindo-lhes, Srs. jurados a absolvição plena do Sr. Jackson dessas acusações, que provamos serem sem o menor fundamento! – E sentou-se.

- Alguma consideração final, sra. Promotora? – Kelly encarou Thomaz, friamente. Balançou a cabeça, encarando o juiz.

- Não, Meritíssimo! Peço aos jurados que julguem com sabedoria, e faça-se justiça para Annelise! – E sentou-se.

- Intervalo de uma hora! Após esse período, ouviremos o verdicto dos jurados!

Todos saíram da sala. Michael abraçou Milly, exultante, na saída.

- Está vendo, meu amor, eu sabia que a verdade prevaleceria! – Milly comentou. Ele sorriu.

- Ah, meu amor, eu estou bem mais confiante! Depois dessas provas todas....!

Sua mãe o abraçou, chorosa.

- Meu filho! Jeová é maior do que toda calúnia dos homens! Eu sabia que vc iria sair dessa história limpo! – Se abraçaram. Seus irmãos e seu pai também o abraçaram. Por fim, Michael, virando-se, viu Lisa e Debbie, sentadas, próximas. Ele apertou a mão de Milly e soltando-a, aproximou-se. Elas levantaram.

- Lisa! Debbie! Gostaria de agradecer-lhes, imensamente pela ajuda! – Lisa sorriu-lhe.

- Não fiz mais do que a minha obrigação, Michael. Somente falei a verdade!

- Eu também, Mike! – Debbie também sorriu. – Devia isso a vc, por nossos filhos! Vc é um pai magnífico! Jamais poderia ouvir tantas barbaridades e deixar de prestar a minha ajuda!

Ele abraçou e deu um beijo em cada uma, e voltou para junto de Milly, que o esperava num canto, observando a cena.

- Que bom que elas vieram, realmente! – Ela comentou, acenando-lhes.

Dali a pouco, a sineta tocou, avisando que recomeçaria a sessão. Todos voltaram a seus lugares, permanecendo de pé.

- O corpo de jurados chegou ao seu veredicto final, após examinar as provas, depoimentos e questões, envolvendo o assassinato da jovem Annelise Jhonson e decidiram o seguinte: Pelos termos da lei, por unanimidade de votos, declaram o Sr. Michael Joe Jackson Inocente, e declaram o Sr. Slade Princeton, assassino da vítima, requerendo a sua reclusão, em cárcere privado por 40 anos! Nesses termos, peço a prisão imediata do acusado, sendo expelido o mandato de prisão para o seu endereço, devendo o mesmo ser recolhido imediatamente! Sessão encerrada! – O juiz desceu da bancada.

Festa no salão. Toda a assistência aplaudia de pé, enquanto policiais armados saíam em busca de Slade para prendê-lo. Mas Slade, assim como Jagger, já haviam abandonado a mansão e os guardas não encontraram mais ninguém lá, tornando-o um fugitivo procurado pela polícia de todo o País!

Apenas uma pessoa, naquele ambiente festivo, estava sentindo-se triste, mas, ao mesmo tempo, aliviado, pois a justiça fora feita: Chazz Princeton! Ver o nome de sua família, seu pai, seu irmão, serem acusados de crimes tão baixos e mesquinhos, o arrazavam! Mas ele suspirou, ao olhar para Alexis, sorridente, tão feliz, dando uma entrevista, que logo tratou de espantar a tristeza...Mas sabia que ainda tinha algo muito importante a fazer e, sem que ninguém percebesse, afastou-se, saindo do prédio do Tribunal, em direção ao estacionamento. Falaria depois com Alexis, ela iria entender!

Kelly Danko aproximou-se do Dr. Thomaz e o cumprimentou, polidamente, afastando-se da sala do Júri.

Michael festejava, abraçado com Milly, ele deu-lhe um beijo emocionado, que foi fotografado por toda a imprensa presente. Seus pais e irmãos também festejavam, e saíram todos juntos do Tribunal. Ao chegarem ao lado de fora, uma multidão aplaudia e Michael fez questão de retribuir-lhes o carinho, subindo no teto do seu carro, acenando, mandando beijos para a multidão de fãs enlouquecidas, que observavam, encantadas, o ídolo a demonstrar o seu afeto, o seu carinho, por todo aquele amor emanado de cada coração ali presente!

Logo após, entraram todos no carro, inclusive o Dr. Thomaz e seguiram para Neverland, onde haveria um almoço para comemorarem a vitória e o fim daquele pesadelo para Michael! Uma nova vida iria começar, a partir daquele instante!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

346 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 08:05

Carolina Jackson

avatar
Membro Star
Membro Star
Ahhhhhhhhhhhhhhhhh caapiiitulãaaoo

Ahhhhh Dr. Thomaz está de parabeenss
A Aleexiis milionariaaaa uaau!
eu Amei a Lisa e a Debbie terem ido!

AHHHHHHHHHH EUU SAABIIIAA O MICHAAEEEEL FOI INOCEENTADOOO
UHUUUUUUUUUUULL
Capitulo de muitaaaaa emoçãaao ake
Meninaas parabeens mesmo eu simplismente AMEI o capitulo
pena qe e a fic ta acabdo :/
Lindoooooooo caap meninaa
Ameeeeeeeeeeeeeeeeeei
PARABEENS!!!!!!!!!!

http://carolmj.tumblr.com/

347 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 10:34

Leele

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
Capitulão mesmo,nem deu pra ler tudo.imaginem só eu estou no meio da aula lendo pelo celular e nem vai dar pra ler tudo agora pq o proximo prof. é boladão..
estou me roendo de curiosidade.

348 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 13:09

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Genteeeeeeeeeeeeeeeee estou até agora sem folêgo. Foi demais essa capítulo, Parabéns!!! Ainda bem que o Michael foi inocentado.....ele não merecia a condenação, é um ser humano explendido jamais faria mal a alguém....me emocionei com o depoimento do Bastion, foi lindo!

Até consegui rir quando a amiga da Anne leu a carta (Michael deixa uma mulher louca kkkkkkkkk) Imaginei a cara de vergonha do Mike e de ciúmes da Milly.....

Ebaaaaaaaaaaaaa agora sim uma nova vida começará....

Espero que o Jagger, Slade e Vellian sejam pegos pela polícia.

349 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 16:33

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
CAPÍTULO 63


Chazz Princeton chegou ao sítio de sua família, quase 1 hora após ter saído do Tribunal. Alexis já havia ligado, mas ele a informara de que precisava ver uma pessoa, e que voltaria logo. Compreendendo de quem se tratava, ela deixou-o sozinho, com a promessa de que ele voltaria com o irmão, para entregá-lo à justiça!

A casa estava silenciosa. Ele entrou, atento a tudo, e falou:

- Muito bem, Slade, eu sei que vc está aqui. Vem, vamos conversar! Eu vim em paz e sozinho! Slade, apareça! Vai ser melhor para vc me ouvir, cara, vamos! – Ele falava, num tom calmo, mas sério. De repente, por trás de uma cortina, Slade apareceu. Estava abatido, a barba por fazer, olhos faiscantes. Encarando Chazz, falou, amargurado.

- Então, Chazz...Veio completar a sua missão de bom moço? Veio, para levar o assassino, meliante, para a cadeia? Não pense que vai ser fácil, meu irmão! – Seu tom era de ameaça. Chazz olhou para as suas mãos. Ele sorriu, levantando-as. – Vê?? Não tenho nada nas mãos!! Não vou te matar, querido irmãozinho....Mas eu vou embora, e vc vai ficar quietinho!!! – Seu olhar lançava faíscas. Chazz falou:

- Olha, Slade, pense melhor, cara...Temos grana, eu posso te pagar um ótimo advogado, que vai soltá-lo em pouco tempo, e vc pode passar um período numa clínica psiquiátrica, que só vai lhe fazer bem...Vc não tem o juízo perfeito, meu irmão, isso é um bom atenuante! Vem, vamos comigo...Vai ser melhor... – Ele tentou aproximar-se. Slade gritou, pegando uma barra de ferro, que estava próxima.

- Parado! Não dê mais um passo! Eu sabia, vc não estava nem um pouco preocupado em como eu estaria...Sua preocupação é bancar o herói para a ordinariazinha da detetive vagabunda! – Chazz irritou-se.

- Slade, cala a boca! Vc não tem o direito de falar assim da Alexis! Ela é a mulher da minha vida, e eu não vou permitir! – Ele franziu o punho, balançando o braço. Slade riu, cinicamente.

- E vai fazer o quê, me bater?? Vc nunca pôde comigo, Chazz... Nunca conseguiu me encostar o dedo, prq o papai nunca permitiu...Esqueceu que eu sou o filhinho caçula do papai? A sua mamãe não está mais aqui, bonitinho! – Ele ironizava.

Ao ouvir falar na mãe, Chazz não se conteve e partiu para cima dele, que contorceu o corpo e desviou-se, saltando para o lado e tentando bater com a barra na cabeça de Chazz.

Chazz conseguiu desviar e agarrou-lhe o braço, virando-o para trás, fazendo-o soltar um grito de dor. Slade conseguiu dar uma rasteira no pé de Chazz, derrubando-o e ficando por cima, atingiu a face de Chazz com um murro, que quebrou-lhe o nariz, acertando outro no queixo. Chazz gemia de dor e acabou soltando-o. Slade, ofegante pela briga, ainda pegou a barra, mas algo fez com ele a soltasse e, encarando Chazz, que o olhava com a face ensangüentada, falou:

- Eu poderia te matar, maninho...Mas não quero...É pouco, para mim....Eu vou te ver sofrer muito, ainda, pela sua traição à mim e ao meu pai...Vou acabar com todos eles! O seu amiguinho Rei do Pop, vai ser o primeiro...Ou talvez a sua princezinha....Ou quem sabe, a jornalistazinha metida a heroína...Ou aquele detetive de quinta, o chinezinho?? São tantos, não é mesmo, Chazz, que fica até difícil saber quem vai morrer primeiro!!! Mas não importa...Um a um, eu vou acertar as contas!!! E depois, quem sabe, eu penso em vc, também? – E falando assim, deu-lhe um outro murro, mais forte, deixando-o desacordado.



*.*.*.*.*


Com o término do julgamento, o delegado Vellian Crowler já tinha uma certeza, estava perdido! Depois de tudo o que havia sido dito e provado no tribunal, estava claro para todos, a culpa dele, naquela história!

Não havia como rebater as provas apresentadas, Bastion e Alexis haviam feito um excelente trabalho... não tinha como ele deixar de reconhecer, mais uma vez na história, os discípulos haviam superado o mestre!

A prisão era eminente, era só questão de horas, para que fosse emitido o mandato, pelo juiz, para ele e aos outros que participaram da trama de incriminar Michael Jackson, então, um enorme desespero começou a invadir a mente do delegado.

“Onde eu estava com a cabeça?” pensava consigo, enquanto andava em círculos dentro de seu apartamento. “Como pude ter sido tão idiota em aceitar participar disso?...Me empenhar tanto, para livrar a cara de um moleque mimado...” Somente naquele instante, ele percebia o quão fora imbecil o que ele estava fazendo, porém, havia dinheiro envolvido, o suficiente para cegar seu bom senso. “Mais de trinta anos de profissão, jogados no lixo...” Vellian começava a se arrepender do que havia feito nesses últimos meses...

Mas ele não se arrependia, por ter causado tanto mal e sofrimento sobre pessoas inocentes, mas sim, por saber que esses atos o levariam para um destino cruel!

Pensamentos o atormentavam, como um pesadelo, que pertuba a mente, mesmo quando se está acordado... Imaginava-se andando pelos corredores da prisão, entre a zombaria, os gritos espalhafatosos dos presidiários... Alí, ele conhecia casa rosto, e a maioria dos nomes.

Haviam dezenas de homens raivosos, todos que ele havia colocado na cadeia, e sabia que, em seus olhos, brilhavam o ódio e desejo de vingança, e estavam ali, prontos para colocarem as mãos nele, e arrancarem a sua pele!
O coração de Vellian estava disparado, e ele suava frio... o destino seria muito mais cruel para ele, do que para qualquer um dos outros que estavam envolvidos, em toda aquela sujeira. Só havia uma forma de evitar, era depressivo pensar naquilo, mas não havia outra maneira...

Vellian foi até o armário, onde retirou uma garrafa de Vodka, colocou bastante gelo em um copo, e o encheu com a bebida, era suficiente para ajudá-lo a criar coragem, para o que pretendia fazer!

Sabia que seu ato seria de extrema covardia, e repetiu mais uma vez para si mesmo, que aquela era a única saída! Pegou o copo e bebeu todo o líquido, sentindo-o descer gelado pela garganta, mas ao mesmo tempo, como se fervesse...depois o encheu novamente, pegou o copo e foi até sua escrivaninha, sentando-se em sua grande e confortável cadeira giratória.

Puxou da gaveta, um bloco de notas e uma caneta, e escreveu uma carta, contando tudo sobre o plano de encobrir o crime de Slade Princeton e colocar a culpa em Michael Jackson! Contou tudo em detalhes, desde o momento em que falara com Jagger Princeton, ao telefone, na delegacia, até o plano dos seqüestros de Blanket e Cristina, em troca das provas... terminou a carta, esclarecendo que reconhecia sua culpa, porém, delegados nunca devem parar na cadeia!

Releu a carta e ficou satisfeito, pelo menos, tinha a certeza de que os Princetons, pai e filho, não teriam a mínima chance de se safar dessa... se ele estava indo para o buraco, iria se assegurar, de que aqueles dois também se afundariam, nunca gostou deles mesmo...!

Não suportava nem ouvir a voz melosa e cínica de Slade, muito menos olhar para cara de superioridade de Jagger! Apenas agüentava-os, pelos dez milhões de dólares, dinheiro que agora não valia nada!

Sentindo a bebida começar a fazer efeito, abriu uma gaveta, e retirou dela uma pistola, por ironia, também de calibre 38, pegou o copo, e bebeu toda a Vodka de uma só vez! Logo após, colocou o cano da arma na boca, não havia tristeza e nem desespero na expressão de seu rosto, havia determinação! Sem esperar mais, puxou o gatilho, o som do disparo ecoou entre as quatro paredes... do lado de fora, pôde ser observado as vidraças da janela serem tingidas pelo seu sangue.





Continua...

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

350 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 18:41

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Que horror Shocked ....coitado do Chazz, ele não queria bater no Slade, mas ele é tão sinico e ridiculo que conseguiu tirar a paciência do Chazz, agora ele está desacordado e o Slade conseguiu fugir e o pior com uma sede enorme de vingança OMG Crying or Very sad .....tomara que a polícia os prenda, caso contrário todos correram risco de vida.

O ato do delegado foi de extrema covardia, é aquela clássica frase do filme Costantine - Imagina você ir para um lugar, onde metade das pessoas que lá estão foi você que os mandou - ainda bem que ele deixou uma carta contando toda a verdade, isso vai ajudar a incriminar mais ainda os Princentons.

351 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 18:57

karol jackson I

avatar
Super Fã Dedicado
Super Fã Dedicado
AEHHHHHHHHH Q bom q o Mike tá livre eu estava tão aflita cm esse julgamento....essa é a primeira história q eu leio q a Lisa é boasinha kkkk mas eu amei é LÓGICO!! "AHH LOKA"
MANO MANO MANO quando eu encontrar o Slade eu juro q eu MATO ele quem ele pensa q é para ficar ameaçando à todos.. será q ele naum encherga q ele já era, e pra piorar ainda bate do Chazz tadinho do Chazz, tomara q achm ele logo e o prendam antes dele fazer qualquer coisa.....
Nossa e esse final do Vellian foi chokante mas merecido porque ele mesmo se achando cavou a propria cova (agora mais do q nunca ele vai poder usala kkkkkk)

BJUS AMEI EEEEEEEE POSTA MAIS
S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2SS2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2

http://www.dangerous-candy.tumblr.com

352 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 20:31

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Amores do meu coração....Estamos chegando nos finalmentes...É o ciclo da vida, um dia termina....Vou sentir muita saudades dos coments de vcs, da nossa troca de energia e tenho certeza de que falo pela Miah, também...

Esperamos rever a todas nas nossas próximas fics e tenham a certeza de que serão tão boas quanto Suave Criminoso, né não, parceira???

Um beijão para todas e, enquanto isso, vão curtindo esses últimos capítulos...Ainda tem emoções pra valer, pela frente!!!!!!
lol! :corerosa*:


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

353 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Ter Out 19 2010, 21:43

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Ah Lilian....só de pensar nisso fico triste Suave Criminso já faz parte da minha vida, todos os dias entro no forúm e venho direto ver se tem novos capítulos rsrsrs ...vou sentir muitas saudades, mas tenho certeza que outras aventuras chegarão e com essa parceria (Miah e Lilian) o sucesso é garantido.

Parabéns!!! Continuarei aqui aguardando as emoções finais desta história M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.A.

Beijos!!!

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 14 de 17]

Ir à página : Anterior  1 ... 8 ... 13, 14, 15, 16, 17  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum