Seja bem-vindo (a) a sua Neverland virtual!

Aqui você encontrará tudo sobre o anjo e homem Michael Jackson e também poderá conhecer pessoas com os mesmos gostos que você. Irá conviver e aprender muito mais sobre este artista e ser humano maravilhoso que é Michael Jackson!

Faça parte da nossa família você também! Michael Jackson não é só um cantor e sim uma filosofia de vida!

------- Equipe Neverland -------

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FINALIZADA] Suave Criminoso

Ir à página : Anterior  1 ... 9 ... 15, 16, 17  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 16 de 17]

376 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Qui Out 21 2010, 22:16

Lafê Music


Fã Veterano
Fã Veterano
Tô atrasadinha aqui na fic, pq minha semana foi corrida, mas espero me atualizar ainda nesse fim de semana! Tô ansiosa p/ saber dos últimos acontecimentos! :iupi*:

http://www.som-do-coracao.blogspot.com.br/

377 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Qui Out 21 2010, 23:54

ci_jackson


Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
Esse Slade era realmente doente, assustador, só de pensar q existem pessoas assim por aíi...
Quase tenho um treco qdo ele atirou na Milly, pensei logo no Michael, nos pequenos, queria nem imaginar
a dor deles. E Chazz tadinho, a relação deles não era como de grandes amigos, mas viveram juntos a vida
toda, apesar de tudo são irmãos. Muito emocionante!!


Ab
raços!

378 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 10:15

Fada Miah


Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Aos poucos, Bastion e Alexis retomavam a rotina no DP em que trabalhavam, ainda no caso de Michael. O jogo estava em xeque, o que significava, que ainda não tinham vencido, afinal, Jagger Princeton ainda estava solto... somente dá-se o xeque-mate, quando o rei adversáio é derrubado!

Todas as provas apresentadas, somadas com a carta escrita por Vellian Crowler, antes de se suicidar, não deixavam dúvidas, que Jagger era a grande mente no plano de incriminar Michael Jackson, mas onde estaria o magnata? Infelizmente, não tinham nenhuma pista, o único jeito, era interrogar os participantes que já estavam presos.

A primeira da lista e, sem dúvida, a mais importante seria Eva Edson, mas naquela semana havia aparecido um excelente e muito caro advogado, para cuidar do caso dela...com certeza, Jagger Princeton havia mandado-o, para tentar libertá-la. O advogado conseguiu que liberassem Eva, por ser réu primária e sem antecedentes, ela aguardaria a audiência de seu processo em liberdade, o que era uma perda para os detetives, por que, pelo que puderam apurar, Eva Edson e Jagger Princeton eram muito próximos, ela deveria saber, onde ele poderia estar! Mas aquela não era hora de lamentar perdas, cuidariam de Eva Edson mais tarde! Ela não se livraria da cadeia, estavam certos de que se revirassem a vida dela, descobririam outros "podres".

Pediram para que levassem o legista Eliot Clark, a uma sala de interrogatório, embora tivessem quase certeza, de que ele não saberia de muita coisa, dos envolvidos no crime, ele era quase que um "figurante”!

Eliot estava sentado, com os cotovelos apoiados na mesa, e o rosto afundado nas palmas das mãos; nem se moveu, quando ouviu o barulho da porta abrindo-se, logo após, fechando e o som de passos, aproximando-se dele:

- Eliot Clark. - dizia a voz de Bastion. - Médico legista, 38 anos, casado com Emily Clark, pai de duas meninas, Mary de nove anos e Melinda de dois. Ficha limpa, réu primário, nunca tinha cometido um deslize em toda a sua vida, nem ao menos multa de trânsito - Bastion fez uma pausa, encarando-o, fixamente. - Não consigo entender, Clark, como um pai de família, um homem respeitável, pôde se envolver em uma sujeira dessas?

Eliot levantou o rosto e deu um pesado suspiro, seus olhos envergonhados, olhavam para baixo.

- Eu precisava do dinheiro... – Respondeu, com a voz baixa.

- Claro! - Alexis bateu na mesa. - Sempre o dinheiro, é como o Michael diz, as pessoas fazem tudo por dinheiro, até vender a alma para o diabo, se possível! - Ela encarou Eliot de forma penetrante, embora os olhos dele permanecessem olhando o chão. - Pensou realmente que ia se safar dessa, Clark? Que iria pegar o dinheiro e viveria em uma praia paradisíaca com a sua família? - A voz de Alexis, estava exaltada.

- Se é que, em algum momento, você pensou em sua família, não é, Clark? - Bastion procurava manter a voz calma, mesmo assim, mostrava um pouco de impaciência.

- Eu sempre penso em minha familia, Misawa. Você não sabe do que está falando! – Sua voz tinha um sopro de desespero, que foi interpretado como medo, pelos detetives.

- Ah, não sei? - A voz de Bastion começava a ficar tão exaltada, quanto a de Alexis. - Então me explique, para que eu possa entender... como pôde estar pensando em sua família, quando aceitou dinheiro para levantar falsas provas, contra um homem inocente?

- Não passou, em nenhum momento por sua cabeça, que poderiam ser descobertos? - Alexis completava Bastion. - E que você seria preso? – A voz dela era ameaçadoramente suave.

- E agora, Eliot? Como fica? - Bastion assumia a fala, novamente. - Você vai ficar anos na prisão, e sua mulher será obrigada a cuidar sozinha de suas filhas... Por quê você não pensou antes, no quanto a sua ganância poderia afetar a sua família?

- Vocês dois acham que eu sou uma pessoa má, não é? - Eliot limpava algumas lágrimas que escorriam de seus olhos, ainda olhando para baixo. - Mary... minha filha mais velha... ela rolou da escada, na festa de Natal do ano passado e ficou paraplégica, o pior presente de Natal que uma criança poderia receber... Ela só tem nove anos, não entende porque não pode mais correr e brincar, igual as outras crianças. - A voz dele ficava, a cada palavra, mais embaçada. - Fiquei sabendo sobre um novo tratamento, feito na China, é experimental, com células-tronco, só que esse tratamento é muito caro, eu não podia pagar, então, Vellian Crowler que já sabia de tudo isso, me chamou, apresentando a oportunidade... – Ele suspirou, profundamente - E eu aceitei, sem pensar duas vezes!

- E agora, Clark? Vai ser ainda pior, especialmente para Mary, ter o pai na cadeia, acusado de ser cúmplice, de um crime terrível! - Disse Alexis, que encarava Bastion, vendo a expressão de compaixão surgir no rosto do parceiro. Deu uma cutucada nele, não podiam jamais mostrar que estavam sensibilizados, com o depoimento do acusado.

- Quer saber se estou arrependido, Rhodes? - Ele ergueu a cabeça, para olhá-la. - Não estou, nem um pouco! O dinheiro que eu recebi, foi depositado, minha mulher viaja ainda essa semana, para China com as duas meninas! Então, eu não me importo em apodrecer na prisão, desde que eu veja a minha filha saudável, curtindo a infância dela, como tem direito. Se é esse o preço que terei que pagar, eu aceito!- Ele se virou para olhar Bastion. - Você também é pai, Bastion, então eu acho que você me entende!
- Eu entendo... - Os olhos de Bastion estavam marejados. - Somos capazes de fazer tudo por nossos filhos... Somente penso, Clark que existe sempre uma alternativa digna, aquela luz no final do túnel... Em paz, com a nossa consciência...

Alexis encarou Eliot, ainda sem mostrar comoção nenhuma.

- E se tudo desse certo, hein, Clark? E se Michael fosse declarado culpado, e hoje você estivesse livre? Viveria bem, nem se importando com a injustiça que você ajudara a cometer, ou carregaria para sempre essa culpa? – Ele a olhou, fixamente.

- Nem uma coisa, nem outra, Rhodes. Minha intenção, desde o início, era de que, assim que o tratamento de Mary terminasse, eu procuraria a polícia e confessaria tudo, Michael teria que agüentar apenas algumas semanas... Eu estou bem melhor aqui, do que se estivesse livre, aqui eu encontro redenção, eu admito que fiz uma coisa horrível, e preciso pagar por isso! – Ele tornou a baixar a cabeça, algumas lágrimas teimando em cair.

Alexis tentou dizer mais alguma coisa, mas Bastion a interrompeu:

-Você poderia nos dar uma pista sobre o paradeiro de Jagger Princeton?

- Infelizmente não! Eu gostaria de ajudar, mas não posso. - Havia sinceridade na voz dele. - Nunca tive nenhum tipo de contato com Jagger Princeton, nem sabia que ele era o mandante, fiquei sabendo assim que fui preso. Me desculpem.

- Eu agradeço, Eliot. - Disse Bastion, levantando-se, Alexis levantou-se junto com ele. - Boa sorte para Mary! Espero que tudo isso tenha alguma resposta positiva, pelo menos para ela! – Alexis limitava-se a observá-lo, sem falar nada.

- Obrigado! – Respondeu, sem jeito. O carceireiro aproximou-se para levá-lo.

Bastion e Alexis saíram da sala em silêncio, mesmo sabendo que Eliot Clark devia pagar pelo crime que cometeu, no fundo, sentiam uma imensa pena dele!

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

379 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 10:16

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Antes... volte a pagina anterior e leia o final do capitulo 64 (caso não tenha visto)



CAPÍTULO 65


A próxima seria Meredith Culino, ela passou na frente deles, sendo conduzida por guardas até a sala de interrogatório, lançou um olhar de ódio para os dois. Bastion virou-se para Alexis e cochichou:

- Essa daí não vai ser fácil...

Meredith olhava a entrada de Alexis e Bastion, com um sorriso horroroso no rosto.

- Eu já estava preocupada com vocês... – Falou, com ironia. - Demoraram muito para me procurarem...

- Meredith Culino... - Alexis começou a ler um papel, que segurava em mãos, sem dar importância ao que Meredith dizia. - 47 anos, divorciada, sem filhos...

- Blá, Blá, Blá. – Ela fazia pouco-caso, enquanto Alexis falava. – Escuta, dá para parar com esse oficialismo chato e inútil, e dizer de uma vez, o que estão fazendo aqui? Ah, já sei, me deixa advinhar... vão querer oferecer um acordo, para que eu entregue os mandantes do seqüestro, não é? Podem esquecer, a resposta é não! – Sua voz era tenebrosa e irritante.

- Você é muito esperta, Culino. E eu achando que, em quase vinte anos de profissão, você não tinha aprendido nada! - Disse Bastion, com ironia.

- Pois é, Misawa, como pode ver, eu sou cobra criada! – Abriu a boca, num ricto, mostrando os dentes de cavalo, fazendo Bastion virar o rosto, enojado.

- A parte da cobra, eu concordo!- Disse Alexis, como se pensasse alto, fazendo o sorriso de Meredith ficar sem-graça. - Na verdade, Culino. - Alexis agora a encarava. - Não precisamos que você entregue seus chefinhos queridos, nós ja sabemos quem é quem na história do seqüestro, e no plano de colocar a culpa da morte de Annelise Johnson, em Michael Jackson.

- Plano, que plano? Eu não sei do que estão falando. – Ela os encarava, surpresos.

- Pára com a palhaçada, Culino! - Gritou Alexis. - Não estamos tentando tirar uma confissão, sua culpa está provada! - Meredith apenas sorria, mostrando que não se importava com que Alexis dizia.

- Eu vejo pela sua expressão, que você está bem confiante! - Disse Bastion, andando até a parede, onde se encostou. - Acha que vai conseguir livrar sua barra, não é?

- Isso é óbvio! - Ela disse, em tom de zombaria. - Crowler não vai me deixar aqui, sempre fui leal a ele, sei que ele vai me retribuir por isso!

- Ela ainda não sabe? - Alexis perguntou incrédula, olhando para Bastion.

- Não sei de quê? – Perguntou, espantada.

- Pelo visto, ainda não! - Respondeu Bastion.

- Do que vocês estão falando? - Ela começava a se irritar. O que o idiota do Crowler havia aprontado com ela?

- Então serei eu a dar a infeliz notícia... na verdade, é infeliz para você!- Meredith encarava Bastion, com os olhos arregalados. - Vellian Crowler está morto! – Ela falou, calmamente. Ela quase cai para trás, com a cadeira.
- Como? - Sua voz tremia. – Que jogo é esse? Que mentira vcs estão inventando?

- É verdade, Meredith, Vellian está morto! Suicidou-se anteontem, em seu apartamento, mas nos deixou uma carta, confessando tudo! – Alexis explicou-lhe.

- Não! - Meredith berrou. - Crowler não... é mentira... Crowler... - Ela gritava e chorava, muitas das palavras eram incompreensiveis.

- O que isso te parece? - Perguntou Bastion a Alexis, com um cochicho.

- Que Meredith Culino era caidinha por Vellian Crowler! – Ela deu um meio sorriso.

- Foi o que pensei... – Bastion apenas olhava o desespero tomar conta da presidiária.

Meredith ficara descontrolada, e gritava sem parar:

- Eu sempre fiz tudo o que me pedia, Crowler, eu só queria que você me notasse... e você nunca olhou para mim, como mulher... - Alexis e Bastion a olhavam espantados, por diversas vezes, tinham escutado de Vellian, que ele achava Meredith a mulher mais feia que ele já tinha visto na vida.

- Culino, me escute, tente se acalmar... - Bastion se aproximava dela, com as mãos espalmadas.

- Vai para o inferno! - Ela gritou, pegando a cadeira, e jogando contra eles, ambos conseguiram desviar-se.

- Hey, vai com calma! - Gritou Alexis. Meredith mantinha-se desesperada.

- Eu quero que vocês todos morram! Crowler está morto por culpa de vocês, porque tinham que meter o nariz no que não era de suas contas? Seus miseráveis! – Ela chorava e gritava a plenos pulmões.

- Somos homens da lei, Culino! - Gritou Bastion. - Estavam tentando cometer uma injustiça, tínhamos que impedir, portanto, era da nossa conta, sim. E vc, trate de parar com esse escândalo!

- Querem saber de uma coisa? - Ela encarou os dois com os olhos vermelhos e o rosto molhado, com alguns fios de cabelos grudados na face. - Querem uma confissão, então aí vai: Eu tive o maior prazer do mundo, em participar da conspiração conta Michael Jackson! Dava-me uma felicidade inexplicável, ver o sofrimento dele! Prendê-lo foi a melhor coisa que fiz na minha vida, e se ele fosse condenado, eu faria questão de ir visitá-lo todos os dias, só para vê-lo definhando, aos poucos! – Ela agora sorria, debilmente.

- Por quê tanto ódio, Meredith? Por Vellian? Para chamar a atenção dele? - Perguntou Alexis.
- Não só por isso... Mas aquele Jackson... aquele Jackson... eu não suporto o fato dele ser tão amado e admirado! As pessoas ficam arrebatadas na presença dele, por que ele tem tanto? Tanto amor? Tanta admiração? E eu... ninguém gosta de mim... – Ela começou a chorar.

- Só recebe amor, aquele que dá amor, Culino. - Disse Bastion - Quem somente semeia ódio, recebe o mesmo ódio, em troca!

Meredith encarou os dois, com fúria.

- Saiam daqui! - Ela berrou. - Eu não quero nunca mais ver suas caras, miseráveis!

- Não, Culino. - Disse Alexis, com ironia. - Eu é que terei o enorme prazer, de tão cedo não precisar olhar para essa sua cara nojenta...

E ambos sairam de lá, ordenando aos guardas do lado de fora, para levarem Meredith de volta à sua cela.

Agora só faltava mais um, Tim Chase, pelo que puderam verificar, ele não teve participação nenhuma no plano de incriminar Michael Jackson, mas tinha participado do sequestro, então poderia ter alguma informação importante.

Do lado de fora da sala de interrogatórios, Bastion e Alexis o espionavam pelo vidro, o rapaz estava sentado, e olhava para todos os lados, como se procurasse algo.

- O que você acha de usarmos a tática do policial bom e do policial mau? - Perguntou Alexis, ainda olhando o rapaz loiro, através do vidro.

- Excelente idéia. - Respondeu Bastion, sorrindo.

- E então? - Ela se virou para ele. - Quem vai ser o bom e quem vai ser o mau? – Deu um sorriso sarcástico.

- Eu vou ser o mau! - Bastion devolveu-lhe o riso.

- De jeito nenhum, Bastion! Você sempre quer ser o mau, dessa vez, eu é que vou ser! – Alexis fez um ar infantil, que fez Bastion entrar na brincadeira.

- Eu sou “mau” bem melhor que você, Alexis, admita! - Bastion suspirou, sobre os protestos de Alexis. - Não acha irônico isso? - Bastion riu. - Toda vez, nós brigamos porque os dois querem ser o policial mau, sendo que na realidade, nem chegamos perto disso.

Alexis sorriu, virando-se para ele, com o punho da mão direita fechado.

- Vamos resolver de forma adulta, então!

- Ok! - Bastion também virou-se para ela, com o punho fechado.
- Jan - Ken - Po! - Gritaram os dois, sorrindo, e fazendo símbolos com a mão, ao mesmo tempo.

- Droga! - Gritou Alexis, por ter sido derrotada.

- Essa até que foi fácil! - Bastion gargalhava. - Você sempre faz o papel, não reclame!

Tim olhou desconfiado para os policiais que entravam na sala. Alexis começou a balançar uma pasta na mão, enquanto andava na direção dele.

- Tim Chase, 33 anos... hum, a mesma idade minha, apenas quatro meses mais novo, nascido em Canberra na Austrália... veio aos Estados Unidos com um visto para estudante há quinze anos atrás, olha só, deveria ter voltado assim que terminasse o curso, que tinha apenas dois anos de duração... isso quer dizer, que está em situação ilegal em nosso País. - ela o encarou por alguns segundos, mas ele não disse nada. - Tanto faz. - disse com desdém. - Isso é problema do departamento de imigração. - Jogou a pasta sobre a mesa.

- Você também tem um outro problema, senhor Chase! - disse Bastion, que tinha puxado uma cadeira e sentado ao lado dele. - Está olhando para o seu problema agora! - Bastion deu um sorriso cínico para o rapaz, que o encarava. - Por culpa sua e de seus coleguinhas, minha esposa quase perdeu a vida e o bebê! E é por essa razão, que eu vou transformar a sua vida num tormento, caso não coopere conosco.

- Não vão me colocar na cadeia. – Respondeu, com calma forçada. - Vou ser deportado, antes disso.

- Aí é que você se engana, senhor Chase! Eu mesmo vou garantir que a imigração nem chegue perto de você. - Bastion pegou a pasta que Alexis havia deixado sobre a mesa e praticamente a esfregou na cara de Tim. - Está vendo isso? É a sua ficha, e ela está bem suja... Deixa eu rever isso... - Ele abriu, pegou algumas folhas, e começou a ler em voz alta. - Hum... tráfico, estelionato, assalto a mão armada e recentemente sequestro, o que é pior, sequestrou a esposa de um policial e o filho de umas das maiores celebridades mundial. - Colocou tudo de volta na mesa. - Tenho o suficiente para impedir que a imigração te despache para o seu País, e assim, te colocarei em uma cadeia americana, para o resto de tua vida! - Bastion bateu na mesa e, embora tentasse disfarçar, Tim se mostrou assustado. - Sabe, senhor Chase, só existe uma forma de amenizar a sua situação...seria colocando as mãos em Jagger Princeton, por que se ele se livrar dessa, o pouco de bom humor que eu ainda tenho, vai se acabar, e eu serei obrigado a descarregar toda a minha frustração em cima de você! – Bastion falava com uma calma desconcertante. O rapaz engoliu em seco.

- Tim, olhe para mim.! - Pediu Alexis, com a voz suave, fazendo o rapaz se virar para ela. - Estamos dispostos a entrar em um acordo com você, caso nos dê uma pista que possa nos levar ao Princeton, se colaborar conosco, podemos até resumir sua pena pela metade!

- Eu só falo na presença de um advogado! - Ele virou o rosto, havia medo em seus olhos.

- Advogado, seu desgraçado? Advogado? - Bastion o agarrou pelo colarinho, e o levantou da cadeira. - Como pode ser tão cara de pau? - Bastion gritava, com o rosto quase colado no de Tim, uma veia grossa saliente em sua testa, mostrava o quanto estava irritado. - Eu posso mexer meus pauzinhos, para transformar sua vida na prisão, um inferno, senhor Chase, eu vou espalhar para todo mundo, lá dentro, que você foi preso por estupro, e então você já pode imaginar, não é? Um rapaz bonito e loiro, chegando em uma cadeia lotada de homens sedentos por carne fresca! - Bastion deu um sorriso cínico. - Vai colaborar conosco, ou vai querer tirar a prova dos nove, para saber se ferro ou não, com a tua vida?

- Calma, Bastion! - Alexis fingia estar acalmando o parceiro. - Não vai conseguir nada assustando o rapaz. - No fundo ela queria rir, ela sabia que Bastion era um homem bom, mas quando tinha que ser mau, era melhor ainda! - Tim, você está bem? - Ela perguntou, assim que Bastion o soltou. Ele respondeu "sim" com a voz fraca. - Desculpe a atitude do meu parceiro, é que ele ainda não superou o nervosismo de ter a mulher grávida sequestrada, e você teve participação, então é óbvio que é compreensível, o fato dele agir dessa forma com você! - Tim afirmou com a cabeça. - Mas eu estou disposta a te ouvir e a te ajudar, Tim, basta você me dar uma chance... Não é justo que Jagger Princeton saia livre de todos seus crimes e você pague sozinho, não é verdade?

- Está bem. - Tim suspirou, ajeitando-se na cadeira. - Eu trabalho para o senhor Princeton, há pouco mais de dez anos, eu era encarregado de alguns assuntos... hum... obscuros dele, se é que me entendem! - Alexis e Bastion se entreolharam, torcendo a boca. - Quando ele me pediu para realizar o seqüestro, eu não sabia que se tratava de uma mulher grávida, e do filho de Michael Jackson, eu juro!

- Mas seguiu em frente, mesmo depois que descobriu. - disse Bastion, nervoso.

- Eu apenas seguia ordens, Princeton é um homem mau de verdade, eu não seria idiota de amarelar e ele me enxergar como uma ameaça contra seus planos... – Ele calou-se, encolhido.

- Eu acredito em você, Tim, e vou fazer o possível para te ajudar, caso nos ajude também. - Alexis mantinha a voz calma e bem suave, como se fosse uma pisicóloga. - O tempo está correndo, precisamos saber do paradeiro de Jagger Princeton, se tiver alguma pista que nos leve até ele, isso será levado em conta, em seu processo.

- Na verdade, eu sei sim! - Alexis e Bastion não puderam evitar que um largo sorriso aparecesse em seus rostos. - Existe um lugar, poucos sabem dele, na verdade, apenas homens de sua confiança... co-como eu... nem seus filhos sabem desse lugar, ele o chama de "fazendinha" e... é um tipo de refúgio... a princípio, ele levava suas amantes para lá quando a esposa ainda era viva...

- Pode nos dizer onde fica? - Bastion o interrompeu irritado, se não cortasse, a história iria longe.

- Posso sim... - Tim respondeu gaguejando e com a expressão assustada. Bastion pegou uma caneta e papel, começando a anotar o endereço.

Usando a informação dada por Tim Chase, Alexis e Bastion chegaram até o local onde Jagger Princeton poderia estar, acompanhados por Gary McDormand e outros policiais.
Arrebentaram as portas, e entraram com tudo na residência; policiais corriam por todos os lados.

- A casa caiu, Princeton! - Gritava Bastion, enquanto o procurava. - Saia de onde estiver e se entregue, será bem melhor para você!

- Ele não está lá em cima! - Disse Alexis, descendo a escada.

- Na verdade, ele não está em lugar nenhum. - Gary entrou na sala, segurando um papel na mão. - Estão vendo essa anotação?

Bastion pegou da mão dele e leu em voz alta:

- Vôo 1985, embarque às seis e trinta da tarde!

- Ele vai fugir para outro País! - disse Alexis. - Temos que impedir!

- Quanto tempo em média, leva daqui até o aeroporto? - Perguntou Bastion.

- Uns quarenta minutos. - Respondeu um policial, que estava perto.

- Agora são seis e dezessete... - disse Bastion, consultando o relógio. - Digamos que ele saiu daqui para chegar lá, na hora exata de entar no vôo, sem esperar, ele tem, pelo menos, vinte minutos de vantagem à nossa frente... não poderemos chegar a tempo! – Falou, desanimado. Alexis comentou, observando a estrada.

- A não ser que consigamos um meio de chegar lá, em menos de dez minutos... – Ela falou, sem esperanças.

- Eu consigo isso! – Gary falou, pegando seu celular. - Me dêem só um minuto! - Ele discou um número e falou rapidamente, se virando para os dois, em seguida. - Eu pensei em um plano, tenho um conhecido que trabalha no aeroporto e pode nos ajudar. Vamos comigo para o lado de fora, que eu explico a vocês, enquanto esperamos nosso transporte.

- Que transporte? - Perguntou Alexis.

- Você vai ver... – Ele respondeu, com um ar sério, misterioso, observando o horizonte.

Esperaram menos de três minutos, até que um helicóptero da polícia se aproximou, e pousou bem diante deles.

- Eu devia imaginar! - disse Alexis, empolgada

- Perfeito, assim poderemos chegar a tempo! - Gritou Bastion, por causa do barulho da hélice.

- Não chegarão a tempo, se ficarem aqui, batendo papo. - Gary também gritava. - Vão logo!
E façam conforme eu falei.

- Você não vem? - Perguntou Bastion.

- De jeito nenhum, caso não saibam, eu não gosto muito de voar! - Alexis e Bastion o encararam, incrédulos, por poucos segundos. O grande e destemido McDormand, tinha medo de altura!

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

380 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 12:21

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Adorei o capítulo!!! Alexis e Bastion formam uma dupla perfeita, juntos sempre conseguem fazer justiça, eu morri de rir com os dois "discutindo" quem seria o "ruim" e o "bom" no interrogatório rsrsrsrsrsrsrs , ambos desempenharam muito bem seus respectivos papeis....eles tem uma veia artística.

Tem que ter muito sangue frio para aguentar esse criminosos sinicos e nojentos , ainda bem que eles conseguiram descobrir o paradeiro do Jagger....ele é peça chave na investigação, espero que dê tempo de prende-lo ainda no aeroporto. Quanto estilo hein, viajando de helicoptero rs.

Parabéns!!!!

381 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 16:56

cleia


Moonwalker
Moonwalker
continua estou gostando da sua fic. thumbup

382 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 18:10

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Clélia...Ou estou enganada, ou vc pegou "o bonde andando"...rsss Esta é a segunda parte da Fic, já estamos no final...No índice das fics, procure a 1a. parte de Suave Criminoso e leia, do começo..Vc vai entender melhor!!! Bjsss


Meninas, aguardem que amanhã, tem mais!!!!!!!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

383 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 20:34

MaryMJ

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Agora sim!! o bando todo já foi quase tdos pegos só falta o velho Jagger mas q raposa..mas esse tbm não vai conseguir fugir não...
A Alexis e o Bastion são demais!!

esperando ansiosa Lilian! Bj

384 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sex Out 22 2010, 20:36

CrisMj

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
uhulllllllllllll... espero q eles consigam achar
esse crapulaaa...


bjos..

385 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 02:42

haru

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Tomara que eles peguem esse cara logo, ele nao deve morrer como os outros, tem sofre muito na cadeia!!!!
O Bastion e a Alexis sao super detetives, que dupla hein...

386 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 09:28

Carolina Jackson

avatar
Membro Star
Membro Star
UASUAHSUAHSUHASHAU Eu ri muito com o mal e o bom no interrogatório
Acheei fofiinhooo
Uiii noss O.O qe surto da Cullino heeim?Se ferroo elaaa UHASUHAA
Aiiiiiiiiii vaaaai qe vcs consegueeeem Chegaaaaaar
Ahhhhhhhhhhh elees teeem qe conseguirr pegaar elee
Meninaas posteeem maisss

http://carolmj.tumblr.com/

387 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 12:04

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
CAPÍTULO 66



Jagger chegou no aeroporto e se encaminhou para o saguão, estava nervoso, ainda existia a chance de ser pego, mas não foi! Passou pelo detector de metais e entregou ao atendente, sua passagem de ida para Praga - República Tcheca.

Entrou no avião, e foi até sua poltrona, na primeira classe, o nervismo começava a desaparecer, a comissária de bordo, anunciava que o vôo sairia em menos de cinco minutos. Ele suspirou, aliviado... estava acabado, ele viveria na Europa para sempre, e curtiria sua vida, com direito a tudo que o dinheiro pudesse pagar! Era uma pena, que nem pudera ir ao velório de seu próprio filho. Somente isso o deixava triste, ao deixar os Estados Unidos para trás.

- Moça, eu quero uma dose dupla de whisk. –Falou, com voz alta, para uma comissária, que estava de costas para ele. - Com bastante gelo! – Sorriu-lhe, encantador.

- Será um prazer, senhor Princeton! - Ela se virou para ele, deixando-o sem fôlego. - Já que na cadeia não tem whisk! - A aeromoça, na verdade, era Alexis Rhodes!

- O que... você? – O sorriso sumiu dos seus lábios, deixando um ar de pânico.

- Achou que iria escapar? - O homem que estava sentado na poltrona, à frente dele, levantou-se, apontando-lhe uma arma, era Bastion Misawa!

Algumas pessoas dentro da aeronave, se assustaram, uma mulher chegou a gritar de pavor ao ver a arma, Alexis procurou acalmar os passageiros.

- Senhores, por favor, mantenham o controle. Está tudo em ordem! – Ela falava, olhando para todos.

- Senhor Jagger Princeton! - Bastion o levantou, virou-o de costas e prendeu seus pulsos com a algema. - O senhor está sendo preso, por ser cúmplice de um assassinato, por suborno, e por ser mandante, no processo de criar falsas provas contra Michael Jackson. Tudo o que o senhor disser, poderá, e será usado contra você, no tribunal...

Alexis e Bastion saíram da aeronave, levando o grande magnata do petróleo, sendo aplaudidos pelos passageiros e funcionários do avião, que logo em seguida, decolou para o seu destino.

Quando chegaram a delegacia, Jagger foi levado a uma cela individual, logo após usar seu direito de um telefonema, que claro, usou para ligar para seu advogado. Gary McDormand já estava no Distrito, e foi cumprimentar os dois, sem economizar elogios.

- Misawa, eu poderia falar um pouco à sós, com você? - Gary tinha um sorriso no rosto. - Você se importa, Alexis?

- Claro que não! - Ela sorriu.

Bastion acompanhou Gary até sua sala, lá ele não demorou para dizer o que queria:

- Esta delegacia está um caos, precisamos de um delegado com urgência., concorda, Bastion?

- Concordo, senhor, mas...

- Acontece que, dessa vez, eu quero colocar um homem da minha inteira confiança. - Gary o interrompeu. - Um homem que eu sei que seja capaz, que seja inteligente e espirituoso, que seja justo e tenha o pulso firme! - Ele sorriu para Bastion. - E eu não consigo pensar em outro homem, além de você, Misawa!

- Eu?! - Bastion se espantou. - Está me chamando para ser o delegado deste DP? Mas nem sei se sou capaz de...

- Se estou te fazendo esse convite, é porque eu sei que você é capaz, Misawa!

- Eu nem sei o que dizer... – Ele realmente estava surpreso...Delegado??!!

- Diga que sim! - Gary riu.

- Está bem, senhor McDormand, eu aceito! – E, com um aperto de mãos e um grande sorriso, eles selaram o feito.

Alexis viu Bastion saindo da sala do Chefe da Corregedoria, com um sorriso de orelha a orelha.

- Hum... pelo visto a notícia é boa! – A curiosidade aflorou, rapidamente.

- Você está olhando para o seu novo chefe, Alexis Rhodes! Sou o mais novo delegado.

- Ai... estou ferrada! Vou ter que trabalhar o dobro. - Ela riu.

- Pode apostar! - Ele sorriu, também.

De repente, Alexis colocou a mão na cabeça, e deu uma cambaleada.

- Você está bem? - Bastion a segurou, pois jurava que ela iria cair. - Quer se sentar um pouco? Eu pego um copo de água para você...

- Tudo bem, Bastion. - Alexis se livrou dele, dando um sorriso forçado. - Foi só uma tontura, é que eu não comi nada hoje e o dia foi muito emotivo!

- Então, eu te levo para a lanchonete aqui perto, não pode ficar sem comer, Alexis!

- Na verdade, eu não estou com fome, Bastion. - Ela passou a mão no estômago. - Estou me sentindo um pouco enjoada, hoje...

*.*.*.*.*.


Bastion chegou em sua casa, e encontrou Cristina sozinha, na sala, tomando um chá e assistindo TV, ele estava muito empolgado, e contou a novidade para ela, a deixando imensamente feliz.

- Cadê as crianças? - Ele perguntou, olhando em volta.

- A Loren vai dormir na casa de uma amiga, festa do pijama! E o bebê, está dormindo.
Bastion sorriu olhando para ela.

- Meu amor...Você se sente bem? – Fez um ar maroto.

- Claro! - Ela sorriu. – Por quê a pergunta, Bastion, pareço doente?

- Eu vou reformular a pergunta... Você se sente bem... para tirar o atraso? – Ele perguntou com voz manhosa, beijando-lhe a orelha, arrepiando-a.

Ela abriu a boca, rindo, já sentindo-se entregue.

- Se você demorasse mais um dia para me perguntar isso, eu seria obrigada a te violentar... – Eles sorriram, abraçando-se .




Bastion a segurou, beijando sua boca com ânsia, cheio de desejos e ela se entregou a ele, abrindo os botões de seu vestido, ficando inteiramente nua! Bastion tirou sua camisa e abraçou-a com força, Cristina parecia ainda menor e mais frágil, envolvida nos braços musculosos de Bastion. Ele a deitou no sofá mesmo e deitou-se por cima dela, escorregando seus lábios por seu pescoço, beijando-lhe os seios com maestria e deixando-a tonta de prazer, ao senti-lo, beijando sua intimidade com volúpia. Quando ela arqueou o corpo, segurnado-o mais firme e gemendo, ele sabia que Cristina estava pronta, esperando-o, e, sem demora, ele a penetrou, fazendo amor com ela, com movimentos suaves, ritrmados e foram envolvidos, pela imensa paixão que sentiam um pelo outro, repetindo sem parar, com a voz em êxtase, o quanto amavam-se!

No final, ficaram deitados no sofá, com os corpos suados, Cristina em cima dele, com a cabeça aninhada no meio de seu peitoral, trabalhado. Bastion passava a mão por seus cabelos e disse sorrindo:

- E viveram felizes para sempre! – Ela o encarou sorrindo, e beijando-lhe com ternura e ao mesmo tempo, numa crescente volúpia, recomeçaram o jogo de amarem-se, novamente.


*.*.*.*.*


Um mês após o Julgamento, a morte de Slade e a prisão de Jagger, depois de responder a todas as reportagens e entrevistas possíveis e imagináveis, Alexis sentia-se exausta! Não agüentava mais ver câmeras de TV em sua frente! Jurou a si própria, que não daria mais entrevistas a ninguém, tão cedo, afinal, era uma investigadora policial, não uma celebridade! Queria sua vida simples e pacata, de volta!

Estava arrumando algumas coisas numa sacola, pois combinara com Chazz, de passar o final-de-semana num sítio, que ele descobrira que o pai possuía, portanto, era dele, também! Agora, que o pai estava preso, e por bastante tempo, e o irmão morto, ele precisava de um pouco de paz e tranqüilidade, para recuperar-se das últimas semanas...Foram tensas e emocionantes demais, para eles!

O porteiro interfonou, avisando-lhe que Chazz havia chegado e que já estava subindo para buscá-la. Ela abriu a porta, encontrando-o, sorrindo-lhe, lindo, como sempre! Seu coração acelerou ao ver o seu sorriso, como ela adorava vê-lo assim! Puxou-lhe pela camisa, beijando-o com paixão e ardor. Chazz correspondia, inebriado, amava-a loucamente e Alexis, agora, era tudo o que ele tinha na vida, de melhor e mais bonito. Ao final, encararam-se, sorridentes.

- Eu te amo, minha vida! – Ele falou, beijando-lhe de leve, o nariz.

- Eu também te amo, meu gato! – Ela devolveu. Puxou-o para dentro.

- Você está pronta? Temos um bocado de chão pela frente!

Ele olhou ao redor, procurando-lhe a sacola, que já estava fechada, no sofá.

- Já arrumei tudo! Podemos ir, quando vc quiser! – Ela pegou a sacola, entregando-a para ele.

- Ei! Eu é que tenho que levar o peso, é??!

- Claro! Não é para isso que servem os namorados? – Ela sorriu, colocando o chapéu e o óculos escuros. Apanhou uma pequena bolsa e saíram.

No caminho, iam conversando, alegremente. Alexis contou a Chazz da visita que fizera a Bastion e Cristina, para mimar um pouco o pequeno Michael. Um encanto de bebê! Parecia muito com a mãe, parece que puxara-lhe a natureza. Quase não chorava!

- Eu ainda não o vi direito, somente no dia que nasceu, mas estava uma confusão terrível, aquele dia! E o dia em que almoçamos em Neverland, mas era tanta gente querendo pegá-lo no colo! – Ele observou. Alexis viu uma sombra de tristeza passar-lhe no olhar. Para disfarçar, ela comentou.

- E o Michael, vc teve notícias dele, depois do acidente com a Milly? Só o vi no Hospital quando fui saber de Milly e o abracei. Ele estava chorando de felicidade, prq ela estava salva! O tiro foi apenas de raspão, mas ele estava com muito medo... Ainda bem que ela não teve nada sério, ele morreria! – Ela percebeu que o assunto o incomodava, e calou.. Porém, Chazz continuou:

- Eu estive com ele, no outro dia. Ele foi me ver, junto com a Milly. Eles estão muito felizes, Graças a Deus, deu tudo certo. Eles merecem essa felicidade!

- Eu sei! – Ela ficou pensativa. Ele puxou-a, para si e murmurou:

- Nós também merecemos ser felizes, meu amor! – E beijou-a. Alexis empurrou-o, de leve.

- Chazz, a estrada! Vc é maluco? – Eles sorriram. Meia hora depois, chegaram ao sítio.

Era um local muito bonito! Cheio de árvores frutíferas, uma casa simples, mas confortável, com uma sala espaçosa e bem decorada, dois quartos, uma grande cozinha, banheiro social e uma varanda cheia de redes e muito convidativa! Alexis adorara e Chazz ficou encantado, com aquele lugar, que seria o seu refúgio, a sua área de descanso... Ele estava radiante!

Realmente, era uma pena que o seu pai não soubera usar um local magnífico como aquele...E nem Slade tivera o privilégio de conhecê-lo...Mas será que o Slade gostaria de estar num local como este? Ele não era nada rural! Não, com certeza, Slade odiaria! Chazz pensou, sorrindo. O casal que cuidava da casa, Sarah e Tom, deram-lhe as boas vindas e prepararam um suculento almoço, que saborearam com imenso prazer, estavam com fome!
Ao final, estavam abraçados na rede, na varanda, quando Chazz convidou:

- Alexis, vamos dar uma volta? Soube, por Tom, que mais adiante tem um bosque com uma pequena queda d´agua, vamos conhecer?

- Ah, Chazz, agora?? Deu uma preguiça...... – Ela estirou-se na rede. Ele balançou-lhe, tentando fazê-la levantar, pois estavam deitados na rede.

- Levanta, amor, vc vai gostar...E além do quê, depois da refeição, devemos caminhar um pouco...Vc vai querer ficar enorme de gorda? – Ele comentou, fingindo seriedade. Ela encarou-o e levantou-se, fingindo contrariedade.

- Não corro esse risco, estou sempre em forma!

Ele puxou-a, beijando-lhe o ventre, liso.

- Claro, minha linda, vc está sempre uma deusa! Mas serviu, afinal, vc levantou! – Ele sorriu.

Ela fingiu dar-lhe um tapa e ele, desviando-se, puxou-a pela mão, levando-a pelo jardim.
Andaram durante um tempo, olhando a paisagem, deliciando-se com o local, a brisa leve que soprava, até encontrarem uma clareira, rodeada de árvores frondosas, onde escutaram o barulho de água corrente. O local era lindo! Os raios de sol que desciam pelas copas das árvores, em contraste com os pingos da água, formavam arco-íris, completando a beleza daquele local. Alexis correu para a beira do riacho e tocando-o com os pés, exclamou:

- Chazz! Que delícia! A água está geladinha...Venha, experimente!

Ele acompanhou-a e, ao sentir a água, não resistiu; jogou-se nela, de roupa e tudo, levando Alexis consigo, que deu um grito ao sentir a frieza da água. Ao levantarem, ela jogou água no rosto dele.

- Seu louco! Me jogou na água de roupa e tudo! – Mas estava sorrindo. A felicidade deles era contagiante.

- Você é linda de qualquer jeito, meu amor! Seca, molhada, magra, gorda.... – E sorriu, recebendo mais água, no rosto.

Ele puxou-a e deu-lhe um beijo de tirar o fôlego. Alexis correspondia, cada vez mais apaixonada. Para ela, o tempo poderia parar naquele momento, nada mais importava. Amava Chazz, e o principal, era muito, muito amada!

Ele soltou-a, e fixando-lhe o olhar, falou:

- Alexis, eu te amo, mais do que tudo, na minha vida! A minha vida, agora, é vc! Eu não consigo mais viver um minuto longe de seus braços, de seus beijos, do seu corpo...Preciso de vc, ao meu lado...! Eu quero torná-la minha esposa, aqui e agora!

Ela encarou-o, espantada. Não tinha reação, não sabia o que dizer! Tentou falar.
- Chazz....Eu...não estou entendendo...aqui, agora? Como....!!! – Ele silenciou-a.

- Psiu! Vc quer ser a minha esposa, Alexis? Vc aceita ser a mãe dos meus filhos, aceita casar comigo? – Seus olhos brilhavam de ansiedade, enquanto esperava a sua resposta. Ela beijou-lhe os lábios e falou:

- É tudo o que eu mais quero da minha vida, Chazz...Ser a sua mulher, a sua amante, a sua companheira, a mãe dos seus, dos nossos filhos, a outra metade da sua vida, aqui, agora e para sempre! – E beijaram-se, emocionados, sorridentes, sonhadores...

Chazz puxou uma pequena caixa preta, com um laço azul, e deu-lhe, pedindo-a que abrisse. Ela soltou um grito de satisfação, ao ver um par de alianças reluzentes, no fundo da caixinha. Ele pegou as alianças e falou:

- Alexis Rhodes, eu pensei em tudo isso, quando a convidei para passarmos esse final-de-semana, aqui! Eu sabia que voltaria para a cidade, casado! Por isso, trouxe as alianças...Se vc recusasse, eu não sei o que faria..Talvez morresse! – Ele sorriu, mas continuou. – Porém, eu tinha certeza de que vc aceitaria, por que sei que o seu amor é real, verdadeiro! Eu sinto, isso, aqui! – Apontou o peito. – Por isso, em nome desse amor que sentimos, verdadeiro, forte, eu, Chazz Princeton, te aceito, Alexis Rhodes, como minha esposa, prometendo ser-lhe fiel, companheiro, amigo, amante, na saúde e na doença, nas poucas tristezas e nas verdadeiras alegrias, durante toda a minha vida e pela eternidade! – Tomou-lhe a mão, beijou-a e, delicadamente, depositou a aliança em seu dedo anelar. Alexis pouco continha as lágrimas que teimavam em descer-lhe pelo rosto. Ela falou, tentando segurar o choro, emocionada.

- Chazz...Eu me sinto, hoje, a mulher mais feliz do mundo, por ter te encontrado, por estar com vc, por todo o amor que sentimos, um pelo outro, eu aceito, sim, ser a sua esposa, e te aceito, Chazz Princeton, como meu marido, prometendo-lhe ser fiel, companheira, amiga, amante, na saúde e na doença, nas poucas tristezas e nas verdadeiras alegrias, durante toda a minha vida e pela eternidade! - Tomou a mão dele, beijou-a e depositou a aliança, em seu dedo. Juntos, enlaçaram-se as mãos e beijaram-se, um beijo doce e apaixonado. Chazz sussurrou-lhe ao ouvido:

- Podemos dar início à nossa lua-de-mel? – Ela arrepiou-se. Respondeu, maliciosa:

- O que vc está esperando? Acho que já pode beijar a noiva...

Ele a abraçou, beijando-a, com paixão. Aos poucos, foram tirando a roupa, e entregando-se ao fogo da paixão que os dominava. Chazz levou Alexis ao mundo dos prazeres com toques, palavras, abraços, afagos e, quando a penetrou, por completo, deixou-a delirando de prazer em seus braços, até o clímax final, onde deixaram-se ficar, abraçados, na margem do riacho de águas límpidas. A brisa que passava, arrepiou o corpo de Alexis, fazendo Chazz abraçar-lhe, mais forte.


- Sabe de uma coisa? Eu tive medo de que vc não aceitasse se casar assim...No meio do mato, em frente a um riacho, sem padre, sem público, sem família, amigos... – Ele calou-se, procurando o olhar dela e continuou. – Vc está mesmo feliz, Alexis? Não preferia casar com toda a pompa, e, principalmente, com a documentação civil do cartório?

- Chazz... Estamos juntos, estamos felizes, nos amamos...Isso, sim, importa...O que é um papel? Garantia de felicidade? Nunca foi...Fizemos um casamento lindo...De corpo...De alma! Para mim, isso é a verdadeira felicidade...Eu te amo!

Ele sorriu e beijando-se, começaram uma nova vida, a dois, que, com certeza, seria de muitas felicidades e muito amor.


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

388 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 12:18

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Galerinha, estamos chegando no THE END!!! Hoje será postado o último capítulo, à noite...A Miah deve postar o penúltimo ainda agora à tarde e, vou somente esperar ela postar para colocar o último...É uma pena, mas tem que ser assim, né??? Até a noite!!! Bjksssssss


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

389 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 12:21

MJalice

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Tôh seen comentarios *--------------*.

baby**

390 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 12:50

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Meninas... desculpe por sobrecarregar vocês com leitura mas terei que postar o proximo capitulo agora pois estou saindo pra trabalhar e hoje estora nosso prazo pra terminar a fic.


Beijocas...

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

391 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 12:52

Fada Miah

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
CAPÍTULO 67


Amanhecera um dia lindo, em Never! Um sol radioso brilhava no horizonte, parecia até que a natureza conspirava, deixando um dia claro, um ar perfumado, pairando sobre o Rancho! Milly acordou sorridente, chegara o dia tão sonhado, tão desejado, desde o momento em que ela percebera o quanto amava Michael, há mais de 10 anos atrás! O dia do seu casamento, onde, enfim, iria tornar-se definitivamente, a senhora Jackson, para sempre! Feliz, rodopiando pelo quarto, sorrindo, ela seguiu para o banheiro, para tomar um banho relaxante, já estava nervosa! Combinara com Michael de dormirem em quartos separados e só encontrarem-se na hora da cerimônia, a fim de guardarem as surpresas e a tradição!

Michael também acordara cedo, já havia tomado o seu banho e, agora, observava o novo dia, que amanhecera resplandecente! Era o dia do seu mais esperado e sonhado, casamento! Não havia experimentado essa euforia, essa sensação inebriante de felicidade, nem no seu casamento com Lisa Marie Presley, apesar de amá-la muito, à época! E com Debbie, havia sido apenas um casamento de conveniências, portanto, esse sim, com Milly, era o casamento dos seus sonhos! O celular tocou, despertando-o. Atendeu.

- Sim, George, tudo em ordem? Não posso admitir nada errado hoje, viu?? Capriche!! – E desligou, sorrindo. Tinha certeza de que Milly teria a maior surpresa da vida dela!

O dia transcorreu alegre e festivo. Paris, Prince e Blanket passaram o dia com os primos, na maior algazarra! A família Jackson já havia chegado e estavam à postos, para a grande noite! Kathie, Janet, La Toya e Rebbie, estavam organizando o Buffet, a decoração do gramado, onde montaram um pequeno e gracioso altar, cercado de flores, como copos-de-leite, gardênia e girassóis, e as cadeiras, enfileiradas, tendo ao centro um enorme tapete vermelho. Próximo à piscina, um palco havia sido montado, mas estava totalmente fechado. De fora, somente viam-se as luzes sendo testadas e o som, que era testado pelos irmãos de Michael, sob o olhar atento de Joe.

Milly estava entregue aos cuidados de uma equipe de profissionais de estética, cuidando de seus cabelos, corpo, maquiagem, manicure e o vestido, branco, todo rodado, de minúsculas pedrinhas em toda a saia, bordadas, um gracioso decote à altura dos seios, ornamentado por uma correntinha fina de ouro, com dois pingentes em forma de “M” entrelaçados, em ouro branco, mangas compridas, terminando em delicada luva. Nos cabelos, uma linda coroa, cravejada de pedras brilhantes e um gracioso bouquê de rosas vermelhas, completava o conjunto. Milly estava simplesmente, linda! O sorriso iluminava ainda mais o seu rosto, levemente maquiado, mas num tom que deixava a sua face radiante!

- Milly, meu Deus, o Mike vai desmaiar de emoção, ao vê-la! – Alexis comentou, sorrindo. Milly olhou-se no espelho, concordando.

- Realmente, Alexis, ficou muito bom! O vestido é muito lindo! – As duas abraçaram-se.

- Parabéns, minha amiga! Seja muito feliz, vcs dois merecem toda a felicidade do mundo! – Alexis falou, segurando as lágrimas.

- Obrigada, querida! Tenha certeza de que, se depender somente de nós dois, seremos eternamente felizes! Eu o amo muito, Alexis!

- Eu sei...Ah, não, Milly, não vai chorar e borrar a maquiagem, hein? – Elas riram.

- Cadê o meu cavalheiro? – Milly perguntou, olhando ao redor. Alexis fez um gesto impaciente.

- Hum! Está lá embaixo, nervoso, nem parece o bom e velho Bastion! Está levando a sério o papel de “pai da noiva”, viu?

Na semana anterior, numa visita ao pequeno Michael, Milly havia convidado Bastion para ser o seu cavalheiro, em substituição ao seu pai, que infelizmente, não estava mais presente, junto com sua mãe, para verem a felicidade da filha... Nesse momento, Milly sentia muito a falta dos seus pais, mas procurou evitar chorar, por que sabia que, de onde estivessem, eles a estavam abençoando! Blanket entrou no quarto, correndo.

- Mãe, já está pronta? Nossa! Como vc está bonita! – Eles se abraçaram. – Vamos? O tio Bastion está esperando.

- Vamos, meu amor!

E, ajudada por Alexis, eles desceram. Bastion sorriu, extasiado, ao vê-la.

- Milly, minha amiga, vc está linda!

E beijou-lhe a testa. De braços dados, saíram da casa, tendo Blanket à frente. No caminho, Paris e Prince, de braços dados, seguiram adiante, eles seriam os padrinhos de Milly, junto com Bastion e Cristina. Alexis e Chazz seriam os padrinhos de Michael, junto com Janet e Berne, o empresário dela. Todos já estavam no local. Milly viu Ruth e Ben, emocionados, ao vê-la passar. Tedd e o pessoal da Redação do Washigton Post estavam lá, fazendo a cobertura, que foi liberada apenas para um seleto grupo de jornalistas e imprensa. Liz Taylor também estava presente, era o casamento do seu menino!

Michael, nervoso, tentava controlar a ansiedade. Estava lindo, num smoking branco, os cabelos soltos e uma leve maquiagem ao redor dos olhos. Ao ver Milly, seu coração disparou...Ela parecia um anjo, uma visão celestial, vindo ao seu encontro! Ele sorriu...

Para Milly, também vê-lo ali, no altar, esperando-a, era muita felicidade! Ela teve que segurar as lágrimas, para não cair no choro. As mãos, trêmulas, tentavam segurar o bouquê, com firmeza. Bastion sorriu-lhe, apertando levemente, o braço. Blanket seguia na frente, sorrindo, estava lindo, de smoking branco, igual ao do pai!

Michael não cabia em si de felicidade! Bastion, ao entregar-lhe Milly, falou:

- Eu não preciso fazer nenhuma recomendação...Sei que ela está em ótimas mãos! Sejam felizes!

Michael e Milly sorriram-lhe, e emocionado, Michael tomou-lhe as mãos, ficando ambos de frente para o juiz de paz, que começou a cerimônia:

- Meus amigos, estamos aqui reunidos, sob as bênçãos de Deus, para celebrarmos o encontro de duas almas que se estimam, se respeitam, mas, principalmente, amam-se, verdadeiramente! Sim, queridos irmãos, não são todos aqueles que se unem em matrimônio, que conhecem o verdadeiro significado do amor! De construir um lar, uma família! Que Michael e Millyaqui, desejosos de construir esse novo lar, sejam abençoados por Deus, nesse belo propósito, e possam viver plenos de felicidade! Podem colocar as alianças!

Todos aplaudiram. Michael tomou a caixinha que Blanket deu-lhe, olhou para Milly, com os olhos brilhando em lágrimas, e falou:

- Milly, meu amor, minha vida, receba essa aliança, como prova do sentimento mais puro, real e verdadeiro, o meu amor por vc! Prometo-lhe ser fiel, companheiro, amante, amigo, em todos os momentos da nossa vida, alegres ou tristes, na saúde e na doença, por toda a minha vida e até na Eternidade! Eu te amo!

Beijou a aliança e colocou-a no dedo dela, segurando as lágrimas. Milly, lágrimas nos olhos, sorrindo-lhe, falou, trêmula, segurando as mãos dele, entre as suas:

- Michael, minha vida, meu único e verdadeiro amor, recebe esta aliança, como prova real, sincera e profunda do grande amor que eu sinto por vc! Prometo –lhe ser fiel, companheira, amante, amiga, em todos os momentos da nossa vida e na eternidade...Meu amor, eu te amo muito!

E, repetindo o gesto de beijar a aliança, colocou-a no dedo dele, apertando-se, ambos, as mãos. O juiz, sorridente, falou:
- Assim sendo, queridos amigos e irmãos, que Deus abençoe essa feliz união, que começa inebriada de um amor puro e verdadeiro. O que Deus uniu, que nunca separe o Homem! Sejam felizes, e eu vos declaro, a partir de agora, e que seja para todo o sempre, marido e mulher!

Sob aplausos emocionados, os dois beijaram-se e foram cumprimentar os amigos, padrinhos e familiares. Debaixo da tradicional chuva-de-arroz, seguiram para o local da festa, onde a maioria dos convidados já estavam se dirigindo. Eles tiraram fotos, partiram o bolo, Milly jogou o buquê, que foi pego por Janet, que sorriu para Berne, seu emprsário, dando a entender que “ o cupido” já havia passado por ali...Ao final, Michael falou para Milly:

- Amor, senta aqui, com nosso filhos, que tenho uma surpresa... – E sorriu-lhe, saindo do gramado, em direção ao palco, com seus irmãos.

Milly sentou-se com Paris, Prince, Blanket, Katherine e Joe, na 1ª.fila de cadeiras, seguidos por todos os convidados, que foram acomodando-se. De repente, as luzes do palco acenderam-se e a cortina foi suspensa, revelando um enorme telão, onde via-se um imenso coração, com fotos de Michael e Milly, rodeados de luzes piscantes. No centro do palco, surgiram os Jackson`s Five! Eles fizeram um pequeno remake dos seus maiores sucessos, como Shake your body, I want you Back, ABC e claro, I`ll be there!, fazendo todos levantarem-se e começarem a cantar e dançar, acompanhando-os. Michael estava esplendoroso no palco! Milly chorava e sorria, ao mesmo tempo, emocionada com a linda surpresa! Não esperava nunca, ter um show daqueles, no dia do seu casamento! Por fim, Michael agradeceu, por estar no palco, mais uma vez, com seus irmãos e falou:

- Continuando este pequeno show que fiz, com todo carinho para a mulher da minha vida, quero oferecer a vc, Milly, algumas das músicas que expressam um pouco do que sinto. Por favor, meu amor, venha até aqui, do meu lado!

Sob aplausos e assovios dos amigos, Milly, tímida, subiu ao palco. Michael, segurando-lhe as mãos, cantou:


Once all alone
I was lost in a world of strangers
No one to trust
On my own, I was lonely
You suddenly appeared
It was cloudy before but now it’s all clear
You took away the fear
You brought me back to light

You are the sun
You make me shine
Or more like the stars
That twinkle at night
You are the moon
That glows in my heart
You’re my daytime my night time
My world
You’re my life…

That you are not alone
I am here with you
Though you're far away
I am here to stay
You are not alone
I am here with you
Though we're far apart
You're always in my heart
You are not alone
Alone, alone
Why?
Alone.....

And if you feel alone, I’ll be your shoulder
With the tender touch, you know so well
Somebody once said, it’s the soul that matters
Baby who can really tell,
When two hearts belong so well
And maybe the walls will tumble
And the sun refuse to shine
When I say, I love you
Baby you gotta know
(That's for all time)
Baby you gotta know
(That's for all time) ….

Helpless and hopeless, that's how I feel inside
Nothing's real, but all is possible if God is on my side
When I'm with you I am in the light where I cannot be found
It's as though I am standing in the place called Hallowed Ground
Speechless, speechless, that's how you make me feel
Though I'm with you I am far away and nothing is for real
I'll go anywhere and do anything just to touch your face
There's no mountain high I cannot climb
I'm humbled in your grace
Speechless, speechless, that's how you make me feel
Though I'm with you I am lost for words and nothing is for real
Speechless, speechless, that's how you make me feel
Though I'm with you I am far away, and nothing is for real
Speechless, speechless, that's how you make me feel
Though I'm with you I am lost for words and nothing is for real
Speechless….



Um pequeno pout-porri, que foi seguido pelos presentes, felizes e emocionados. Milly acompanhou a cada letra, cantando, de mãos dadas com o marido. Ao final do show, Michael agradeceu a todos e finalizou, com um grande beijo na esposa, sendo aplaudido por todos, de pé! Eles desceram do palco e Michael, chamando Bastion, perguntou-lhe:

- E então, meu cumpadre, tudo certo?

- Tudo ok, Michael! – E sorriram, cúmplices. Milly encarou Michael e perguntou:

- Tudo certo, o quê, Michael?

- Surpresa, minha vida, surpresa....Feche os olhos!

Ela obedeceu e ele, segurando-lhe a mão, levou-a para fora do local da festa. Os convidados acenavam-lhes e eles seguiram até o centro do jardim, onde Michael falou:

- Agora, pode abrir os olhos!!

Milly ficou admirada! Um grande helicóptero estava à postos, esperando por eles. Ela abraçou-o feliz e juntos, acenando para todos, mandando beijos para os filhos, que ficariam com Janet, entraram no aparelho, que logo ganhou as alturas, levando-os para uma viagem de sonhos, enfim, casados!

http://www.fadamiah.spaceblog.com.br

392 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 13:09

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
PARA QUE VCS LEIAM COM CALMA, EMOCIONEM-SE BASTANTE, DE NOITE EU POSTO O EPÍLOGO!!!! rssssss Very Happy


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

393 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 13:41

MJalice

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Hãin qê chato ta chegando no final...Crying or Very sad
Eu poderia parar o tempo lendo o capitulo 66 e 67....
Very Happy

394 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 14:00

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Meu Deus.....estou emocionada em dobro. Muito contente com a felicidade e o casamento original do Chazz e da Alexis, eles formam um casal tão lindo e juntos vão superar toda e qualquer dificuldade que a vida apresentar.

A prisão do Jagger foi um golpe de mestre, cena digna de filme de hollywood....ele teve o fim que mereceu, preso e sozinho.

Tenho um grande carinho pelo Bastion, ele é um personagem cativante, essa promoção foi muito merecida, depois de tantos anos de dedicação...é bom por que ele e Alexis continuaram trabalhando juntos. Eita que a saudade dele e da Cristina estava grande, estavam de jejum depois do nascimento do pequeno Michael e voltaram a ativa com chave de ouro rsrsrsrs.

O Casamento de Milly e Michael é simplesmente um sonho, depois de 10 anos de relacionamento, de amor, cumplicidade, perdão, alegria, eles merecem muito ser felizes e oficializar essa união de uma forma inesquecivel. Tudo que envolve Michael sempre tem surpresa e muito glamour...achei magnifico o show e a saída para a lua de mel em um helicoptero.

Vou tentar preparar meu fraco coração para o capítulo final.

Vocês são otímas meninas, escritoras de muito talento, Parabéns!!!!!

395 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 16:08

karol jackson I

avatar
Super Fã Dedicado
Super Fã Dedicado
AHHHHHHHHH naum sei oq dizer se estou triste por eu estar aqui esperando o ÚLTIMO cap de Suave Criminoso q é uma fic Explendida,OU feliz por saber q eu tive a sorte de acompanhar essa Historia e conhecer VCS meninas q são simplesmente ótimas AMIGAS
BJUS
ESPERNDO O ÚLTIMO CAP HAHAHA
S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2S2

http://www.dangerous-candy.tumblr.com

396 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 18:54

Maria Cecília Bad

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
YES*

397 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 19:27

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Epílogo


Com o o passar do tempo, as coisas pareciam finalmente terem-se encaixado, e cada um recebeu o destino que merecia, felizes ou infelizes, tendo a consciência, de que sempre chega o momento na vida, que colhemos aquilo que plantamos!

- Eliot Clark, foi absolvido de cumprir sua pena em regime fechado. Em uma conversa descontraída, Alexis acabara soltando o verdadeiro motivo de Eliot aceitar participar do complô contra Michael, ela não queria contar aquilo, tinha sido sem querer, Alexis era a favor de que se pagasse por um crime, independente do motivo, ela sabia que Michael se compadeceria da sitação de Eliot, e foi exatamente isso que aconteceu!

Michael retirou a acusação contra Eliot Clark, desde que pagasse a pena, em serviços para a comunidade. “Como pôde perdoá-lo, depois do que ele te fez passar?” alguns o interrogavam, e Michael sempre dizia que o perdão é a maior lição que Deus havia nos ensinado, e que só conhecia o amor verdadeiro, aquele que soubesse perdoar mesmo os seus piores inimigos! Milly e Bastion eram um dos poucos que o apoiavam nessa decisão.

O tratamento com células-tronco feito em Mary, haviam dado um resultado positivo e Michael assumiu o compromisso de pagar para a menina, o melhor tratamento e os melhores fisioterapeutas do País! Em pouco tempo, a menina já mexia os braços e comia sozinha, o diagnóstico, era de que voltaria a andar em pouco menos de dois anos!

- Meredith Culino, foi para uma prisão feminina, condenada por vários crimes, além da participação nas falsas provas contra Michael, e o sequestro de Blanket e Cristina. Porém, ficou apenas três meses na cadeia, no local, ela encontrou muitas inimigas, algumas mulheres que ela tinha efetuado a prisão, e outras que ela havia sido companheira em crimes ocultos, as quais Meredith havia traído, e acabaram na prisão por causa dela! Numa noite de segunda-feira, ela foi cercada por essas mulheres, na hora do banho, e foi morta por um punhal improvisado, feito com um toco de madeira!

- Tim Chase, por ter colaborado com a prisão de Jagger Princeton, teve sua pena reduzida, iria cumprir somente 15 anos de prisão, pelos seus crimes, e depois de ter a pena cumprida, seria deportado de volta a Austrália.

- Jagger Princeton, estava em uma Penitenciária de Segurança Máxima, por possuir curso superior, ele estava em uma cela individual, era um verdadeiro luxo, se comparada com as celas dos outros presos... tinha até ar condicionado! Porém, era um cubículo minúsculo, sem janelas e de paredes tão brancas, que estavam o enlouquecendo aos poucos. Princeton não falava com ninguém, nem ao menos “obrigado” para aqueles que traziam sua refeição... Tinha apenas um comportamento estranho, durante todos os dias, ficava olhando uma fotografia, que retirara de uma página de jornal, a fotografia era de Milly Anderson, a matéria, era uma homenagem a um trabalho dela. Jagger passava horas, olhando para foto dela, jurando que um dia ela seria dele, mas o que Jagger Princeton não sabia, era que nunca mais na vida veria Milly Anderson novamente, pois morreria ali mesmo.

- Bastion Misawa, tornara-se o delegado mais comentado da cidade, recebeu medalhas e honrarias, por ser o delegado mais eficiente dos últimos dez anos! Sua família continuava sendo a dos sonhos de qualquer pessoa, cada dia era mais feliz que o outro! Entre o grande amor que sentia por Cristina, que os faziam ficar de chamegos pelos cantos, até ver, a cada dia, uma Loren mais crescida e mais bonita, que passava horas no seu quarto, se arrumando na frente do espelho, ou escutando as músicas de Michael Jackson, era a felicidade plena, para ele! E ainda, para alívio de Bastion, ela tinha se decepcionado com o antigo namoradinho e declarara que não queria mais saber de namorar ninguém! Mas o que era mais emocionante para ele, era ver o pequeno Michael deixar de ser aquele bebezinho frágil e começar a comer alimentos sólidos, a engatinhar, logo após ficar de pé, e andar, se apoiando nos móveis, e a balbuciar as primeiras palavras.. embora Bastion e Cristina passassem horas dizendo “fala papai” e “fala mamãe”, a primeira palavra dita pelo menino foi “Lólen”, o que deixou a garota muito cheia de si!

- Alexis Rhodes Princeton, teve um grande alívio, quando tirou o curativo do rosto pouco tempo depois do seu casamento, o que ela achou que ficaria uma cicatriz horrível, marcando o meio de seu rosto, se mostrou uma linha fina, próxima a orelha, o que ela podia cobrir com os próprios cabelos. Alguns meses depois, havia recebido a proposta de trabalhar para o FBI, o grande sonho de sua vida se realizara, e agora, ela era uma Agente Especial, andava muito orgulhosa, com o seu Distintivo de Federal, ela e Bastion, não eram mais parceiros, mas mesmo assim, sempre davam um jeitinho, uma desculpa, para trabalhar juntos em um ou outro caso, porém não pôde assumir de imediato, por causa da gravidez, que foi descoberta no segundo mês! Gravidez essa, que foi cercada de mimos e paparicos, Chazz parecia sempre disposto a realizar todos os seus desejos de grávida, até os mais loucos, sem contar em ter que repetir milhares de vezes, o quanto ela estava linda, já que Alexis sempre tinha crises por ter engordado muito.

- Chazz Princeton, mostrou-se um excelente Presidente para Cia. Princeton, os números a favor da empresa, cresceram de forma titânica, as ações passaram a ter um valor bilionário e a ser muito valorizada nas bolsas de valores, e por incentivo de Michael, ele investiu muito dinheiro na produção de energia alternativa e reaproveitamento de lixo, assim a Cia. Princeton deixou de ser tão agressiva ao meio ambiente, como era na época que seu pai era o poderoso chefão. Naquele ano, ele entrara na lista dos dez homens mais ricos do mundo com menos de quarenta anos, mas o auge daquele ano não foi fazer parte daquela lista, foi quando ele acompanhou Alexis, na consulta de pré-natal, e através do ultra-som, o Dr. Raphael Morton (que havia sido muito bem recomendado por Cristina) anunciou que ela estava grávida de uma menina! Chazz simplesmente não se controlou, e saiu correndo do consultório, gritando a plenos pulmões “É uma menina! É uma menina!” deixando todos, inclusive Raphael e Alexis, o encarando surpresos. O maior sonho de sua vida era ter uma menina (isso não quer dizer, que ele rejeitaria se fosse menino!)

- Milly Anderson Jackson, poderia jurar que era a mulher mais feliz de todo o mundo... se casara com o homem de seus sonhos, que ela amara em toda a sua vida! Michael era perfeito, carinhoso, atencioso, brincalhão, e na cama, se mostrava um amante ardente e intenso. E ter seu filho chamando-a de “mãe” a cada quinze minutos, era o maior presente que ela podia pedir aos céus. Os dias eram cercados de amor e brincadeiras, Prince e Paris a amavam e a tratavam como mãe também. No trabalho, ela se destacava, e naquele ano ela resolveu tentar algo novo, pisar em um terreno diferente, então criou um documentário chamado “Healt the word” com a música de seu marido, que servira de inspiração ao título do projeto e era também a trilha sonora! O Documentário falava sobre crianças que viviam em situação de extrema miséria, e tinha um fundo de apelo a favor dessas. Michael ajudou-a na produção desse documentário, que foi um verdadeiro sucesso de crítica, ganhou inúmeros prêmios, e era um dos indicados ao Oscar de melhor documentário, daquele ano. Toda renda conseguida com a venda do documentário, foi revertida para as obras de caridade.

- Michael Jackson, passou o ano trabalhando na gravação e produção de um novo CD, que já estava no primeiro lugar das paradas, logo na primeira semana do lançamento. Aquela loucura de sempre, voltava, entrevistas coletivas, tardes de autográfos, fãs enlouquecidos em toda parte, declarando seu amor a ele, e Michael os retribuindo, com a mesma intensidade. Nesse tempo, uma nova turnê começava a ser discutida. Agora ele estava mais forte e mais disposto, do que nunca esteve antes, como o amor sempre foi o seu grande combustível, agora com Milly e as crianças, ele tinha isso de sobra... Era sempre uma felicidade, chegar em casa e ser recebido com risos, beijos e abraços e a noite se aconchegar nos braços da mulher de sua vida! Todos os dias se perguntava, porque tinha demorado tanto para se casar com ela... Milly lhe fazia um bem inexplicável!

O dia mais especial, depois daquele ano conturbado, foi o Natal. Michael e Milly passaram a madrugada enfeitando uma árvore de Natal e encheram de presentes em torno dela. Na manhã do dia 25, as crianças acordaram, e ficaram super empolgadas, quando viram a linda árvore e os inúmeros presentes em baixo dela! Michael e Milly ficaram sentados, observado sorridentes, Prince, Paris e Blanket rasgarem os papéis, dando gritos excitados, conforme descobriam cada conteúdo dentro deles!

Michael já havia dado um presente para Milly, um belo par de brincos e colar de esmeraldas, Milly por sua vez, não tinha dado nenhum presente a Michael. No meio da excitação de “esse é meu!”e “Olha, este é seu!” , de repente, Prince levantou uma pequena caixa de veludo vermelho:

- Papai, esse aqui tem seu nome! – E levou-lhe o pacote.

- Meu nome? – Michael se levantou. – Mas como, eu nem... – olhou para Milly. – Foi você que colocou?

- Enquanto você não estava olhando! – ela riu. – É o meu presente de Natal, para você!

Michael pegou a caixa da mão de Prince, emocionado e curioso, ao mesmo tempo... abriu-a e seus olhos se acenderam, como se tivesse uma enorme pedra de diamente lá dentro, porém, era feito de lã:

- Eu... eu... Mi-Milly... isso quer dizer... – Não pôde concluir, as lágrimas não deixavam.

- Gostou? Eu mesma que fiz! – Ela sorriu-lhe, enxugando as lágrimas.

- É o melhor presente de Natal que você poderia me dar! – Ele pegou na mão, o seu presente, era um par de sapatinhos de bebê, verde-água, de tricô, feito à mão. – Desde quando vc sabe?

- Certeza mesmo, eu tenho há três dias, quando o Drº Morton, me entregou o exame com resultado positivo.

- Mas você ainda nem tem barriga! – Ele chorava, enquanto alisava sua barriga.

- Michael! Não tem nem um mês ainda, meu amor! – Ela sorria, admirada.

- Ah não! – Ele suspirou, enxugando as lágrimas. – Então ainda vai demorar muito!


*.*.*.


Um ano havia se passado, Neverland estava toda enfeitada, era comemorado lá uma grandiosíssima festa de aniversário, e o tema era “Peter Pan”. Era a festa de aniversário de um ano de Michael Misawa, e o seu padrinho Michael, tinha feito questão absoluta de dar a primeira festa de aniversário para seu afilhado, e havia feito questão também, de escolher o tema! A festa era um pouco de Michael também, já que o pequeno Michael fazia aniversário poucos dias antes dele.

A festa estava muito animada, cheia de amigos queridos, entre eles, Liz Taylor que ficava o tempo todo paparicando Michael e Milly, que já estava com um enorme barrigão de nove meses, estava grávida de gêmeos!

Bastion e Cristina, desfilavam orgulhosos com o aniversariante no colo, todos se encantavam com aquele lindo mesticinho e sempre pediam para pegá-lo no colo, porém o pequeno Michael não gostava muito de gente estranha, e sempre voltava para o colo da Cristina ou de Bastion, chorando. O único que tinha o previlégio de pegá-lo sem choro, era o padrinho, Michael!

Chazz e Alexis estavam imensamente felizes, ele carregava todo pomposo, a recém-nascida Helena, e fazia questão de mostrar a todos, o quanto sua filha era linda, e o quanto se parecia com a mãe! Alexis tinha ficado ainda mais bonita depois de ser mãe, era como se tivesse uma luz, iluminando seu rosto.

Depois do demorado e divertido parabéns, e do pequeno Michael assoprar a velinha, e pedir para voltar ao colo de Cristina, Michael pegou o microfone, e chamou a atenção de todos:

- Antes de comemorarmos o primeiro ano de meu afilhado...

- E meu também! – Gritou Alexis, com tom divertido.

- Oh, sim, e da Alexis... – Ele riu, enquanto Alexis afirmava com a cabeça. – Eu quero dizer, o quanto todos vocês que estão aqui, foram importantes na minha vida... Especialmente a essa mulher, que está do meu lado agora! – Ele abraçou Milly, pela cintura e lhe beijou a boca, sons de gritos e assovios ecoaram no ambiente. – Você foi a coisa mais importante que aconteceu em minha vida, junto com os nossos filhos, se estou bem e feliz hoje, grande parte é graças a você, Milly. – Novos gritos e assovios. – E quero agradecer especialmente também, a Bastion, a Alexis e a Chazz – Encarou os três, com lágrimas nos olhos. - Que mesmo sem terem a mínima obrigação, lutaram por mim, isso mostra o quão bela e forte é a amizade, e amizade, para mim, é a tradução perfeita do mais puro e mais forte tipo de amor! – Os três sorriram, emocionados. – E a todos vocês, que estão aqui, que de alguma forma são especiais em minha vida... E também, a muitos que não estão aqui, mas me dão forças através do amor, esses são os meus fãs, devo muito a eles, pois sem eles, eu não seria quem sou, hoje! – Todos aplaudiram. – Esperem... esperem... – disse Michael rindo. – Eu separei um texto, e quero dividir com vocês, ele fala sobre o amor, pois tudo na vida, tem haver com o amor. – Michael não leu nenhum papel, pois passara os últimos dias decorando aquele texto. – Diz o seguinte:

"O peso do mundo é o amor.
Sob o fardo da solidão, sob o fardo da insatisfação,
o peso, que carregamos, é o amor!
Quem poderia negá-lo?
Em sonhos nos toca o corpo, em pensamentos,
constrói um milagre, na imaginação, aflige-se até tornar-se
humano - sai para fora do coração, ardendo de pureza - pois o fardo da vida é o amor, mas nós carregamos o peso cansados,
e assim temos que descansar nos braços do amor... finalmente,
temos que descansar nos braços do amor!
Nenhum descanso sem amor, nenhum sono sem sonhos
de amor - quer esteja eu louco ou frio, obcecado por anjos,
ou por máquinas, o último desejo é o amor - não pode ser amargo, não pode ser negado, não pode ser contido, quando negado: o peso é demasiado e deve dar-se, sem nada de volta!”


No final, todos aplaudiram emocionados, Michael também estava emocionado, então sentiu Milly agarrar seu braço com força, gemendo alto.

- Meu amor... o que foi???

Ela olhou para ele sorrindo, e com os olhos cheios de lágrimas.

- Chegou a hora!

Duas belas e novas vidas, estavam apenas começando......


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

398 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 19:38

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
MENINAS!!!! Enfim, encerramos hj, a nossa fic...Sad Quero agradecer a todas vcs, pelo carinho com que receberam a estória, o envolvimento, as opiniões, as demonstrações de carinho pelos personagens e por nós!! Vcs são demais!!! Razz Obrigada, de coração, à minha parceira Miah, por ter me permitido participar do seu sonho, que virou o nosso sonho e tornou-se o sonho de todas nós! Wink Agradeço, também, ao Michael, por permitir sempre que sonhemos com ele, trazendo-o para as "nossas" realidades...:POR*:

Enfim, espero por todas nas nossas próximas fics e tenham certeza de que a próxima que faremos juntas, será tão boa e interessante quanto foi Suave Criminoso!!palmas*

Um beijo no coração de todas, e até a próxima!!!!!xau*

PS - "Um anjo volta à Terra" está quase chegando...Aguardem!!!
lovemj


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

399 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 21:06

Ne Jackson

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Quando li o primieiro capítulo de "Suave Criminoso" senti uma energia muito boa em torno da história, a cada novo capítulo, novas situações nos eram apresentadas e a vida de cada personagem era revelada através das linhas. A escrita era excelênte e o enredo perfeito, embora tendo a tarefa de nos fazer sonhar também nos fazia refletir sobre questões sociais e reais como o egoísmo, mentira, tristeza, injustiça, amizade, amor, família, companheirismo, morte e esperança. Agradeço a dedicação e o carinho que você Miah e você Lilian colocou em cada palavra desta história envolvente, para mim foi muito mais que uma simples fan fiction, foi uma lição de vida.

Parabéns, de todo o coração.

Podem contar comigo nas próximas aventuras!

Beijos!!!!

400 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 21:59

MJalice

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Norsa podia aver mais alguns cápitulos...
Ashaushuahsuahsu '.......



Parabéns Miah e Lilian
thumbup

401 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 22:23

CrisMj

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
lindaaaa .... lindaaa.....
a fic de vcs meninas...
eu simplismente amei...
e com certeza vou ler a proxima...
grande bjo ...

402 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Sab Out 23 2010, 22:59

Leele

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
que final mais lindo e emocionante
chorei como criança..e esse texto no final então!
Duas belas e novas vidas, estavam apenas começando......
deixou umgostinho de quero mais,será que a gente pode ter esperança de uma continuação?

403 Re: [FINALIZADA] Suave Criminoso em Dom Out 24 2010, 05:27

haru

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Eh uma pena que tenha acabado, foi uma fic maravilhosa de acompanhar
e o final nao poderia ser diferente foi lindo, emocionante.
Parabens meninas palmas* para vcs pela fic...

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 16 de 17]

Ir à página : Anterior  1 ... 9 ... 15, 16, 17  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum