Seja bem-vindo (a) a sua Neverland virtual!

Aqui você encontrará tudo sobre o anjo e homem Michael Jackson e também poderá conhecer pessoas com os mesmos gostos que você. Irá conviver e aprender muito mais sobre este artista e ser humano maravilhoso que é Michael Jackson!

Faça parte da nossa família você também! Michael Jackson não é só um cantor e sim uma filosofia de vida!

------- Equipe Neverland -------

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FINALIZADA] Coração Perdido

Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Ir em baixo  Mensagem [Página 1 de 3]

1 [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Abr 06 2012, 19:30

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
lovemj Oi gente estou muito feliz de estar de volta. Amo muito tudo isso. Hoje vou postar meu primeiro capítulo, espero que gostem. Um beijão a todos.



CORAÇÃO PERDIDO

CAPITULO 1

Estela era uma criança normal, vivia numa família feliz. Seu pai era empresário bem sucedido que lhe proporcionava uma vida muito boa e repleta de privilégios. Estela era tratada como uma verdadeira princesa. Estudava num bom colégio, fazia balé desde seus 3 anos de idade. A dança sempre esteve presente em sua vida desde cedo. Aos 10 anos de idade, na escola de dança que freqüentava, Estela foi apresentada a dança de rua (street dance), e logo ela se apaixonou por todos aqueles ritmos, batidas e expressões corporais que ela nem sabia que existiam. Chegou em casa juntamente com sua babá entusiasmada, e corre para falar com a mãe.
- Mamãe... mamãe...
- Oi minha princesa o que aconteceu? – a mãe a abraça.
- Hoje mãe eu conheci outro tipo de dança, chama-se... é.... ah, dança de rua. Mãe é incrível, eu quero muito fazer mãe, deixa, por favor!
- Calma minha anjinha! Mais isso não vai atrapalhar suas aulas de balé?
- Não mamãe, eu já me informei, as aulas são duas vezes por semana, dá certinho pra fazer, segunda, quarta e sexta eu faço balé e terça e quinta eu faço dança de rua. Por favor mamãe!
- Ok minha querida, amanhã eu irei até a escola de dança, pra ver isso direito, agora sobe para tomar banho, que seu café da tarde está pronto.
- Está bem... Mamãe!... – sua mãe a olha com carinho e admira a determinação de sua filha, sendo ainda tão nova.
- Eu amo a senhora. – Estela a abraça
- Eu também te amo minha princesa. – a mãe com todo o carinho passa a mão espalmada sob o rosto de Estela, um gesto que elas costumavam fazer para demonstrar seu amor.
Passam-se alguns meses e Estela estava radiante com as aulas de street dance. Mas apesar de estar feliz, havia algo que a incomodava, sua mãe ultimamente estava adoentada, vivia de cama, ás vezes ficava até internada no hospital. Sua babá e seu pai diziam que ela iria ficar bem, mais parecia que quanto mais o tempo passava mais debilitada ela ficava. Estela na sua ingenuidade de criança não conseguia perceber que o que sua mãe tinha era muito grave e estava piorando cada vez mais. Mesmo assim seus pais tentavam manter a rotina de Estela a mesma.
Seu pai era um homem muito ocupado com o trabalho, mais era completamente apaixonado por sua mulher e atencioso com sua filha. Mais desde que sua esposa ficara doente, vivia cabisbaixo, falava pouco e tinha um olhar triste.
***
Um dia quando chegou de sua aula de dança, Estela como fazia todos os dias correu até o quarto de sua mãe para mostrar-lhe os novos passos que aprendera. Sua mãe muito debilitada estava na cama. Sua filha aproximou-se calmamente para beijar-lhe a face.
- Oi mamãe, como se senti hoje?
- Oi minha princesinha, a mamãe vai ficar bem. Mais eu sei que você tem novidades pra mim, não é mesmo? – sua voz saia quase como um murmúrio.
Os olhos tristes de Estela por ver sua mãe adoentada, logo deu espaço para um brilho lindo, quando sua mãe fez essa pergunta.
- Sim mamãe! Eu aprendi muitos passos novos hoje. Quer que eu te mostre?
- Claro minha querida.
Imediatamente Estela, começa a dançar no quarto, muito empolgada. Sua mãe sorria ao ver sua filha tão feliz. Quando de repente seu pai entra pela porta e com uma voz ríspida diz.
- O que você pensa que está fazendo menina? Sua mãe está doente, precisa descansar, precisa de paz. Eu já te disse isso!
Estela parou assustada, olhando para seu pai parado na porta.
Sua mãe com a voz fraca disse.
- Tudo bem querido... eu gosto de vê-la dançando.
- Ok, ok. Mais agora Estela vá para o seu quarto e deixe sua mãe descansar.
- Mais papai eu...
- Agora menina! – ele disse com a voz alterada
- Sim senhor. – ela responde e sai de cabeça baixa.
Estela foi para seu quarto, deitou sob a cama abraçando uns dos seus bichinhos de pelúcia e ficou chorando em silêncio.
Enquanto isso no quarto de seus pais...
- Oi querida, como passou o dia hoje?
- Bem querido, na medida do possível.
- Que bom, senti tanto sua falta hoje.
- Eu também meu querido. Mais amor, eu queria te pedir para ter um pouco mais de paciência com a Estela. Ela não entende o que está havendo. Tenha mais paciência ok?
- Ok! Vou tentar, eu prometo. – Ele se deitou ao lado da esposa e ficaram abraçados por algum tempo.
Estela quando em casa, passava os dias brincando com suas bonecas, sempre ao lado da cama de sua mãe, pelo menos até o horário de seu pai chegasse casa, depois disso, ela saia e ia brincar no quintal com seu único amiguinho que sempre lhe fazia companhia, o Nick.
Os dias passam, e a saúde da mãe de Estela só piora. Seu pai que nunca faltava ao trabalho, esses dias ficou em casa. Estela começa estranhar, pois estavam todos muito nervosos na casa. Até que sua mãe precisou ser internada as pressas. Aquela semana, devido tudo o que estava acontecendo, não foi ás aulas de dança. Após uma semana de sua internação, sua mãe pediu para que levassem Estela para visitá-la no hospital. Seu pai bateu a porta do quarto de Estela e disse.
- Estela, se arrume, pois hoje levarei você para ver sua mãe. – ele estava com uma voz embargada e visivelmente triste.
- Jura papai! Vou poder ver a mamãe?
- Sim. Seja rápida, ok?
- Ok.
Em poucos minutos Estela já estava pronta para sair. Entraram no carro, seu pai foi o caminho inteiro em silêncio. Estela observava que seu pai estava com um semblante sério e tristonho, mais não quis perguntar nada, com medo que fosse ríspido com ela, então resolve ficar quieta.
Ao entrar no quarto de sua mãe, Estela assusta-se, pois sua mãe estava com uma máscara de oxigênio, nunca ela havia visto sua mãe tão debilitada.
- Mamãe!... – ela disse com a voz emocionada.
- Oi minha princesa... venha até aqui... – sua voz quase não saía.
Estela se aproximou da cama. Sua mãe pegou suas pequenas mãos, colocou-as entre as suas e disse.
- A mamãe precisa conversar com você. – Estela a olhava seriamente – A mamãe está muito doente, então eu vou precisar que você seja muito forte pra receber o que eu tenho que te contar.
Os olhos de Estela começavam a lagrimar, então sua mãe continuou.
- Filhinha, talvez daqui uns dias a mamãe não esteja mais aqui, eu preciso que você seja forte pra ajudar o papai, ele vai precisar muito de você, e nós mulheres somos muito mais fortes do que os homens, não é mesmo?
- Sim mamãe. – ela diz com a voz embargada.
- Eu queria que você soubesse minha querida, que a mamãe te ama demais. E que mesmo se eu não estiver aqui perto de você pessoalmente, eu estarei no seu coração é só me procurar aqui dentro. – e colocou sua mão sobre o peito de Estela.
Estela já não conseguindo segurar o choro deita-se sob o peito da mãe e chora compulsivamente. Sua mãe tenta acalmá-la passando a mão em seus cabelos.
- Calma minha querida! Eu estarei sempre com você, nunca se esqueça disso.
Estela levanta seu rosto molhado com as lágrimas e sua mãe as enxuga com as mãos e diz emocionada.
- Eu te amo minha princesa. – ela passa a mão espalmada sob o rosto de sua filha.
- Eu também te amo mamãe. – Estela repete o gesto da mãe.
***
Alguns dias depois dessa conversa, a mãe de Estela se foi. Deixando seu pai desesperado e perdido. Depois disso ele se fechou em seu mundo. Começou a beber e só vivia triste pelos cantos da casa, numa imensa solidão. O único apoio e carinho que Estela recebeu, eram de sua babá, da empregada da casa, e do seu único amigo, Nick, o garotinho que passava as tardes brincando com Estela no quintal. Era um garoto da mesma idade de Estela e filho de um casal de amigos de seus pais. Eram as únicas pessoas que tentavam suprir a falta e a tristeza que ela sentia com a perda de sua mãe.

2 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Abr 06 2012, 19:40

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
CAPITULO 2

Os anos passam, Estela já estava com 15 anos, ainda freqüentava as aulas de dança, que era única coisa que ainda lhe trazia alguma felicidade, porque sua convivência com seu pai ficava cada vez mais difícil, pareciam dois estranhos vivendo na mesma casa. Seu pai quase não dirigia a palavra, e isso ia endurecendo cada vez mais o coração de Estela. Nick continuava sendo seu melhor amigo, e consequentemente seu namoradinho. Era ele que segurava a barra de Estela, estava sempre por perto, protegendo-a de confusões. Até que um dia Nick teve que se mudar para Inglaterra com seus pais e a partir daí, perderam o contato. Estela perdera seu porto seguro, e no auge de sua adolescência tentava suprir sua falta de amor e atenção, então começava a sair pelas ruas, ir á festas, em bailes, chegando á passar noites fora. Mais seu pai não se importava, nem se quer perguntava onde ela passara a noite. Ele só trabalhava, e quanto não estava trabalhando, estava bêbado em casa. Infelizmente sem estrutura familiar, Estela começa a se envolver com pessoas maliciosas, e isso acaba levando-a para as drogas.
Depois de algum tempo nesse mundo das drogas, nem a dança lhe trazia mais felicidade. Estela já estava com 16 para 17 anos, completamente perdida e sem rumo na vida. Até que uma noite Estela cansada de ser ignorada na sua própria casa, ela acaba discutindo feio com seu pai.
- Quer saber, eu estou cansada dessa vida. Estou cansada dessa casa. – diz Estela nervosa a seu pai, que nem ao menos olhou para sua filha enquanto ela falava. Então ele responde ainda de cabeça baixa, com desdém.
- A porta da rua é serventia da casa.
Estela com lágrimas nos olhos grita indignada.
- O senhor não é o único que senti falta dela, sabia?
Seu pai furioso, levanta-se do sofá onde estava sentado e anda em direção de Estela e a pega pelo braço bruscamente dizendo.
- Olha aqui garota, não ouse falar de sua mãe. Você me ouviu, e agora saia daqui. Agora!
Estela pega seu casaco sob o sofá e sai desiludida com a vida que levava, batendo a porta com toda força, saindo para a noite.
Em mais uma noite de balada, regada a mágoas, tristezas e drogas, Estela se descontrola e acaba tendo uma overdose e vai parar no hospital. Depois de horas desacordada, Estela recobra a consciência. Quando abre os olhos vê seu pai aos pés de sua cama. Ela surpresa pergunta:
- Pai! Você aqui? – Estela no seu íntimo pensa: “ meu pai se preocupou comigo”. Mais esse pensamento logo cai por terra.
Seu pai permanece em silêncio e a olha friamente. Estela fica em silêncio, e seu pai diz rispidamente.
- É essa vida que você quer levar? É assim que você quer acabar?
- Não pai. – diz ela com os olhos baixos.
- Não me chame de pai, eu não sou seu pai. Você me envergonha e envergonha a memória de sua mãe.
Quando ele fala de sua mãe, Estela chora e diz.
- Não pai, por favor!
- Você é uma vergonha pra nossa família. Eu vou pagar seu tratamento numa clínica de reabilitação, mais só porque você ainda é menor de idade e ainda está sob minha responsabilidade. Você vai sair daqui direto pra clínica, eu já providenciei tudo. Mais depois disso, eu quero que você me esqueça, esqueça que eu sou seu pai. Você não mereceu a mãe que teve, você envergonha sua memória. Adeus!
Estela chorava compulsivamente e gritava.
- Pai! Pai! Não, não.... – nesse instante uma enfermeira que estava atrás da porta, escutou toda a conversa e entra no quarto de Estela e tenta acalmá-la.
- Calma menina! Calma! As coisas vão se resolver. Você é jovem, vai sair dessa. E olha, eu tenho certeza que ainda vai dar muito orgulho aos seus pais. – ela afagava os cabelos de Estela com as mãos tentando confortá-la e acalmá-la.

***

Alguns dias depois Estela chega á clínica, disposta a mudar de vida. Teve dificuldades inicialmente por causa da abstinência, mas logo com medicamentos e sessões com o psicólogo, as dificuldades foram amenizando. Depois de algum tempo começou a conviver com os outros pacientes e entre eles conheceu uma personalidade a Lisa Presley, que também estava lá para tratamento contra as drogas. Eram quase da mesma idade, e durante o tempo que permaneceram internadas as duas criaram um vínculo de amizade e assim cuidavam uma da outra.
Após 8 meses de tratamento Lisa recebe alta e sai. Estela prefere ficar, pois não se sentia preparada para enfrentar o mundo lá fora e resolve trabalhar como monitora e voluntária dando aulas de dança para os pacientes.
Já com 18 anos Estela resolve que está na hora de enfrentar seus medos e sai da clínica e vai para o mundo. Quando sai é recepcionada por Lisa na porta da Clínica.
- Oi garota! Eu vim buscar você.
- Oh Lisa, obrigada.
- Que nada! Não precisa agradecer. Você já tem lugar pra ir?
- Não. Pra casa do meu pai, eu não posso voltar.
- Então você fica lá em casa, pelo menos até você se arranjar, ok?
- Obrigada. Mas você está casada eu não quero atrapalhar.
- Você não atrapalha em nada.
- Ok, eu aceito. Não sei o que seria de mim sem você.
***
Passa algum tempo. Após 2 meses hospedada na casa de Lisa, Estela consegue um emprego e aluga uma pequena casa para morar. Despede-se de Lisa e vai viver sua vida.
Os anos passam. Lisa a essa altura já estava separada e com dois filhos, mas continuaram mantendo contato. Sempre visitava a Lisa em sua casa.
- Oi Lisa, tudo bem?
- Oi Estela, como você está? E as aulas na academia de dança?
- Estão ótimas. Mais Lisa eu vim aqui hoje, porque estou com uma idéia na cabeça já algum tempo.
- Que idéia? Fale!
- Bem, você sabe que eu moro na periferia de Los Angeles.
- Sim, e daí?
- Me corta o coração ver aquelas crianças na rua, sem ter uma coisa útil pra fazer, sendo aliciadas pelos traficantes. Você sabe o que eu passei nessa vida, eu não desejo isso pra ninguém. Então eu queria fazer alguma coisa por essas crianças e jovens.
- Sim, e o que você tem em mente?
- Eu gostaria de abrir uma escola de dança. Sabe, pra ensinar balé, dança de rua, de graça. Eu queria muito ajudar esses jovens a ter um futuro, longe do crime e das drogas.
- Puxa legal! Mais em que eu posso te ajudar?
- Bem!... Eu encontrei um salão, um galpão antigo, lá na periferia mesmo, está meio acabado, mais nada que uma mão de tinta não dê jeito. O aluguel é razoável dá pra pagar, mas pra conseguir alugar eu preciso de um fiador, então pensei que você pudesse me ajudar!
Lisa ficou em silêncio por alguns segundos e logo respondeu.
- Claro que sim Estela. Eu vou ser sua fiadora pra esse projeto, e mais,eu vou pagar o aluguel do galpão.
- Jura? Que máximo! Eu nem sei como agradecer você.
- Não precisa me agradecer. Você me ajudou muito quando estávamos na clínica. Eu só saí de lá porque tinha seu apoio.
- Que bom Lisa, eu te agradeço muito.
- Não precisa. Quando estiver tudo ok, você me avisa tá?
- Ok. Mais agora me conta. Quem é o homem misterioso que você anda saindo ultimamente? Me conta estou curiosa! – diz Estela sorrindo.
- Ah, Estela! Garota curiosa hein? Tá ok, eu vou te contar, mais olha ninguém pode saber por enquanto.
- Ok, eu prometo, não contarei a ninguém.
- Ok. É o Michael.
- Michael? Que Michael?
- Oh, acorda! O Michael Jackson.
- O que? Eu não acredito você está saindo com ele?
- Sim. E tem mais. Nós vamos nos casar.
- Caraca! Eu não acredito!
- Sim, é verdade.
- Uau... adorei! Você sabe que eu sou super fã dele né? Eu amo sua música, sua dança, eu adoro ele.
- Sim, sim, eu sei. Mais não precisa exagerar tá!
- Sim claro. – nesse instante a copeira de Lisa chega pra avisar de uma visita.
- Sra. Lisa.
- Sim Jeyse.
- Sr. Jackson chegou.
- Michael. Ok, peça que entre. – Lisa vira-se pra Estela e diz.
- Estela não me entenda mal, mas eu gostaria que quando o Michael entrasse, você não desse uma de fã histérica, e se possível fosse embora.
Estela olha para Lisa em silêncio, tentando entender aquele pedido e responde.
- Ok. Mais eu não posso nem lhe dar um abraço. Sei lá falar um oi.
- Sim cumprimente e vá embora, por favor. Já chega as fãs histéricas que ele acha pela rua, dentro da minha casa não.
Estela baixa a cabeça e fica em silêncio. Era um grande sonho conhecer Michael pessoalmente, e demonstrar toda a sua admiração e amor que ela tinha pelo seu trabalho, afinal ele era uma grande inspiração para ela. Mas pra não provocar e causar um mal estar com Lisa, ela resolve acatar seu pedido. Nesse momento Michael entra pela porta. Lisa levanta-se e vai cumprimentá-lo, enquanto Estela permanece sentada no sofá.
- Olá Michael tudo bem? – diz Lisa.
- Oi Lisa, tudo bem. Eu atrapalho?
- Não imagina. A Estela já estava de saída.
Estela levanta-se, se aproxima de Michael e diz meio desapontada.
- Olá Michael, é um prazer te conhecer.
Michael sorri e diz.
- O prazer é meu.
Com a voz acanhada Estela se despede.
- Bem, eu já vou indo. Até logo.
Lisa diz.
- Até logo Estela.
Depois desse episódio, por várias vezes casualmente se deparava com Michael na casa de Lisa, e todas as vezes ela saia sem dizer não mais do que um oi a ele, por respeito a Lisa. Depois de alguns dias Estela ficou sabendo do casamento dos dois pelos jornais, Mas resolve não se incomodar, pois estava muito ocupada com a inauguração do seu projeto. Lisa cumpriu com o acordo, foi á fiadora e começou a pagar o aluguel do galpão. Estava tudo pronto, então logo após o trabalho na academia de dança, ela saia pelas ruas do bairro, para reunir, jovens e crianças e explicar seu projeto. Em pouco tempo, já havia cerca de 20 pessoas interessadas nas aulas, e assim começou seu projeto.

3 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Abr 06 2012, 19:43

Aline Joseph

avatar
Fã Veterano
Fã Veterano
Tatyka minha amiga linda que amo???

I CAN BILIEVE QUE VC VOLTOU MIGAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA??

AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Eu bem chorei qdo li seu nome miga e te mandei uma MP...Meu DEUSSSSSSSS!!

Que saudades de vc miga,pq vc sumiu assim???Morri de saudades,sabia???

Espero que não tenha sido por motivo triste,mas o importante é que está de volta..

Espero que esteja bem e feliz miga..Nunca te esqueci,que saudades de vc miga linda....Muitas mesmo..Vc fez e faz muita falta....

Ainda não li nada miga,peço desculpas mas entrei bem rapidinho pra deixar recados pq preciso adiantar minha fic pra postar hj tbm....Mas não podia deixar de te deixar um beijo bemmmmmmm carinho e dizer que amo vc miga....Nem preciso dizer que sua fic vai ser linda pq vc fez um mega sucesso com sua anterior fic...AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA...Vai arrasar mais uma vez....Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....Amo vc flor,seja bem-vinda novamente.....

Tenha um lindo final de semana miga,fica com Deus e nosso anjo lindooooooooooo...e sacudo,vc sabe!!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

bjssssssssssssssssssssssssssssssssssssss

4 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Abr 06 2012, 19:45

Sunshine

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Eita,quanta emoção logo de cara,essa fic promete

Coitada da menina,mas essas coisas acontecem,vamos ver se o pai se recupera...


Você começou a postar agora,talvez queira dar uma lida aqui também sobre como registrar sua Fic ^^

http://www.forumneverland.com/t19521-como-registrar-a-sua-fan-fiction

5 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sab Abr 07 2012, 14:24

Mii

avatar
Fics
Fics
Peço que leiam este tópico. URGENTE!
Obrigada!


http://www.forumneverland.com/t20615-plagio-de-fanfictions-no-forum-smooth-criminal-urgente


_________________________
•Always Keep The Faith•

Michael • Marilyn Monroe • Ian Somerhalder
Sunshine, On In a Million

Let me stick my key in your ignition babe

6 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sab Abr 07 2012, 16:16

Mii

avatar
Fics
Fics
Lisa é sempre Lisa, aff!


_________________________
•Always Keep The Faith•

Michael • Marilyn Monroe • Ian Somerhalder
Sunshine, On In a Million

Let me stick my key in your ignition babe

7 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Ter Abr 10 2012, 18:56

Bruna Raphaela

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA
TATYKAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! Leembra de mim Question
ESPERO QE SIM Hehe >.<
Entaaao,como vaai flor? Gente,como essa menina escreve bem! Já nos dois primeiros capitulos já me deixou mega curiosa,se bem que qunado era "Atração Incondicional" eu tbm naao perdia nenhum cap afro

OMG! Ela é amiga da Lisa? AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA it is my dream KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK'
Too vendo qe vaai ter uma fight peela frente KAKAKA'

Flor,continua poorq eu too amando =P


BJBJ slove*

http://brunaraphaelabrunalais.blogspot.com.br/

8 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Abr 16 2012, 14:00

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Oiiii minhas queridas como é bom estar de volta e ser tão bem recebida assim, fico muito feliz obrigada.
Aline minha linda, que saudades suas amiga, adoro vc, espero que goste dessa nova história bjs querida.
Mii querida obrigada pela presença viu.
Sunshine, que bom que está gostando espero vê-la sempre por aqui bjs
Oi Bruninha minha flor, eu lembro sim de vc. Adoro ter todas vcs aqui na minha fic.
Me desculpem pela falta de tempo, mais vou fazer o possível para agradar a toda. Vou postar minhas fics aos Domingos ou segundas-feira, que é quando tenho um pouco de tempo, me desculpem mais é o que eu posso fazer por enquanto, minha vida tá uma loucura. Mais a gente se esforça por amor ao nosso rei e minha eterna paixão Michael. Agora sem mais mais vou postar mais capitulos bjs fiquem com Deus.



CAPITULO 3


Lisa e Estela já não se viam muito. Estela estava sempre ocupada, quando não estava trabalhando, estava dando aulas no projeto social. Lisa vivia viajando com seu marido Michael. Alguns meses depois Lisa me ligou.
- Oi Estela, é a Lisa tudo bem?
- Oi Lisa, tudo bem sim. Quanto tempo a gente não se fala?
- Pois é, estamos sempre ocupadas,não é mesmo?
- Sim é verdade.
- Estela, eu queria te pedir um grande favor.
- Claro pode falar.
- Bem, eu estou viajando de férias com meus filhos e com meu ex-marido.
- Ué! Então você se separou do Michael?
- Não. Aí, é que está o problema. Eu saí de férias com meu ex, mais o Michael não gostou, e agora eu estou tentando falar com ele, mais ele não me atende.
- Olha Lisa, eu não tenho nada com sua vida, mais é compreensível que ele fique chateado não é?
- Bem, isso não vem ao caso agora. O que eu quero te pedir, é que leve um recado a ele por mim. Eu não confio em mais ninguém pra fazer isso. Não quero que as pessoas fiquem comentando sobre minha vida, entende?
- Claro. Pode dizer.
Lisa passou seu recado. No mesmo dia á tarde, Estela tentou ligar, mas como ele não se lembrava quem era, ficou receioso de atender a ligação. Então ela resolve ir até Neverland. Pegou seu carro, e foi até lá.
Chegando ao portão de Neverland, Estela é imediatamente recepcionada pelo segurança.
- Olá senhorita, em que posso ajudá-la.
- Olá. Por favor, eu preciso falar com o Sr. Jackson. Diga a ele que é Estela amiga de Lisa. Eu tenho um recado dela pra ele.
- Ok, só um minuto. – o segurança pegou o interfone e ligou. Depois de algum tempo ele voltou.
- Senhorita, não será possível, ele disse pra dizer o recado a mim.
- De jeito nenhum, o recado é pessoal, só posso falar pessoalmente a ele. Por favor, insista.
- Vou tentar. – depois de alguns instantes ele volta.
- Infelizmente não será possível.
- Caramba! Ok, então por favor, vou deixar meu número de telefone com você, entregue a ele e peça que me ligue, ok. Obrigada.
- Claro que sim. Pode deixar comigo.
Estela sai com o carro e menos de 200 metros de Neverland fura o pneu do seu carro.
- Droga! Só me faltava essa! – já estava anoitecendo e a estrada era escura, não havia o que fazer, a não ser ela própria trocar o pneu. Desceu foi até o porta-malas, pegou o estepe, o macaco e um farolete, pois já era quase noite, e foi tentar trocar o pneu, mais estava muito difícil, exausta de tentar, debruça sob o carro para renovar o fôlego. Estela estava tão distraída que não percebe quando um carro estaciona perto dela. De repente ela houve o barulho da porta do carro e olha. Quando o rapaz se aproximou ela pode ver melhor quem era.
- Olá senhorita, precisa de ajuda?
- Oi, preciso sim, por favor. Ah! Você é o segurança do Michael não é?
- Sim.
- Ah tá, eu te reconheci. Foi um anjo que te colocou no meu caminho. Muito obrigada. Acho que se não fosse você teria que passar a noite aqui, até alguém aparecer.
O rapaz sorriu e se abaixou para retirar o pneu furado.
- Não será necessário senhorita, eu cuido disso num minuto.
- Obrigada. Qual seu nome?
- Will senhorita.
- Will, você entregou meu numero para o senhor Jackson?
- Ainda não tive tempo, desculpe-me. Mas falando nisso, o Sr. Jackson está ali no carro. Foi ele mesmo que me pediu pra vir até aqui e prestar minha ajuda a você. Só um minuto, vou ver se ele pode falar com você, até eu trocar esse pneu.
- Você faria isso?
- Claro, só um minuto.
Will, foi até o carro e logo voltou.
- Senhorita ele concordou em falar com você.
- Ok, posso ir até lá?
- Sim claro.
Estela foi se aproximando do carro, seu coração estava disparado, pela primeira vez ela poderá conversar com seu ídolo, afinal, na frente de Lisa não podia trocar mais do que duas palavras com ele. Ao se aproximar do carro, Michael baixa o vidro.
- Olá Sr. Jackson. – diz Estela encabulada.
- Olá. Seu nome é?
- Estela. – digo antecipadamente
- Ah sim! A amiga da Lisa. Will me disse que você queria falar comigo.
- Sim, eu gostaria muito. Tenho um recado para o senhor.
- Ok. Entre. – Michael abriu a porta e Estela entrou no carro.
- Ok. Pode dizer. Mais antes, por favor, me chame apenas de Michael, ok?
Estela sorriu e disse.
- Ok. Michael. A Lisa me ligou preocupada por não conseguir falar com você.
- Ah! Então agora ela está preocupada comigo?
- É, ela tentou falar com você várias vezes sem sucesso. Ela não queria envolver mais ninguém nisso e confiou a mim para trazer seu recado.
- Ok, pode dizer o recado da sua amiga. – Michael estava sério e um pouco irritado.
- Bem... primeiramente, ela queria saber se você está bem?
Michael esboça um sorriso e diz.
- Se eu estou bem? Olhe pra mim, o que você acha? Estou bem?
Estela olha pra ele e percebe sua irritação, baixa os olhos e responde.
- É, aparentemente parece que sim.
- Ok, o que mais sua amiga quer saber?
Estela olha pra ele novamente e diz.
- Em segundo, ela pediu que lhe dissesse que vai ter que alongar sua viagem um pouco mais.
Michael a interrompe e diz.
- Pelo jeito a viagem está muito boa. Pra ela querer ficar mais tempo.
- Não Michael, não é nada disso. Pelo o que ela me disse, um dos meninos ficou doente, e por orientação médica, vai ter que ficar de repouso por uma ou duas semanas.
Michael fica preocupado.
- Mais ele está bem?
- Sim, Graças a Deus. Ele já foi medicado, está se recuperando. Ela não entrou em muitos detalhes.
Michael fica em silêncio por um instante e diz.
- Ok, é só isso?
- Sim, obrigada pela sua atenção. Agora eu não vou mais incomodá-lo, com licença.
Estela se retira do carro debruça sob a porta e diz.
- Ah, Michael! Antes de ir, eu gostaria de te dizer uma coisa.
- Claro diga.
- Você é uma grande inspiração pra mim. Como artista e ser humano. Te admiro muito.
Michael sorri surpreso e diz.
- Puxa! Isso é uma surpresa pra mim. Achei que você não fosse muito com a minha cara.
- Imagina! Por que você diz isso?
-Ué! Sempre que eu chegava á casa da Lisa e você estava lá, mal falava comigo, era só oi e tchau!
Estela sorri e diz.
- Oh, meu Deus! Desculpe, se foi essa a impressão que eu te passei, mais não é nada disso. É que a Lisa sabendo que eu era muito fã e completamente apaixonada pela sua arte, sempre me recomendava, pra não ficar dando uma de fã histérica com você, pois ela não queria que você se sentisse constrangido dentro da casa dela. Então pra evitar esse desconforto eu preferia sair de fininho.
- Então era por isso, que você mal olhava pra mim?
Encabulada Estela responde.
- É, pois é. Então a gente pode acabar com esse mal entendido agora. Amigos! – Estela estende a mão para Michael sorrindo e ele retribui.
- Amigos.
- Que bom! Agora eu vou ver se o Will precisa de ajuda, tchau!
- Tchau. – Michael sorriu.

9 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Abr 16 2012, 14:02

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Mais um capitulo bjs.



CAPITULO 4


Estela se aproxima de seu carro e diz a Will.
- E aí, precisa de ajuda?
Will levanta-se e diz sorrindo.
- Não senhorita já terminei. – Will passava uma mão na outra tentando se livrar da graxa em suas mãos.
- Que bom, obrigada. Pegue esse pano para limpar as mãos. – Estela lhe entrega um pano.
- Obrigado. Até mais senhorita.
- Tchau Will, e mais uma vez muito obrigada.
- Não precisa agradecer.
Estela entrou no carro e saiu. E Michael foi para seu compromisso.
Estela chegou atrasada no Galpão onde para sua aula de dança, o pessoal , já estavam todos na porta esperando.
- Puxa, Estela! Achei que você tinha nos abandonado? – Diz Jony um dos adolescentes.
- Claro que não, eu nunca iria abandoná-los. Vamos entre. – Estela abriu a porta do Galpão para que todos entrassem.
-Pessoal me desculpem pelo atraso, mais o pneu do carro furou, e eu acabei me atrasando. Agora quero todos se aquecendo e fazendo alongamento. Só vou me trocar e já volto para começarmos.
Enquanto isso, Michael voltava pra Neverland do seu compromisso. Quando passava pelo local da estrada onde havia furado o pneu do carro de Estela, Michael lembra-se e sente- se mal por ter sido um tanto ríspido com ela, mesmo sem ter a intenção. Então pergunta para o Will.
- Will, você tem o número do celular daquela moça, a Estela?
- Sim senhor, está aqui comigo.
- Dei-me, acho que preciso me desculpar, fui um tanto ríspido com ela hoje. Não deveria ter agido assim.
- Claro senhor, está aqui. – Will lhe entrega o pedaço de papel com o número.
- Obrigado.
Chegando em casa, Michael foi logo para o quarto e ligou para Estela. Ela estava no meio da aula, quando houve o toque do celular.
- Galera, continuem, eu já volto. – e foi atender ao telefone.
- Alô - diz Estela.
- Oi Estela, é o Michael, tudo bem?
- Michael? – diz Estela surpresa – Aconteceu alguma coisa?
- Não. Eu só queria me desculpar, por ter sido um pouco ríspido com você hoje.
- Imagina, Michael! Não precisa se desculpar, eu entendo.
- Mesmo assim, desculpe-me.
- Tudo bem, não se preocupe com isso.
Michael então percebe o som alto da música e curioso pergunta.
- Você está em alguma festa?
- Não, eu estou no meio da aula de dança. Eu sou professora.
- Puxa, que legal! É uma escola?
- Bem, eu também dou aula numa escola, mais aqui é um projeto social da periferia. Eu ensino balé e dança de rua, para jovens e crianças.
- Uau... legal! Eu nunca poderia imaginar. Então você é voluntária.
- Não... o projeto é meu, eu criei em parceria, com uma amiga.
- Que bom, fico muito feliz por você. Agora eu vou deixar você trabalhar em paz. Boa noite Estela.
- Boa noite Michael. - ao desligar o telefone, Estela sorriu instantaneamente.
Voltou para aula e logo observou que Cris e Rose estavam com dificuldade com os passos e diz.
- Cris e Rose. – eles pararam e a olharam – Esqueçam os passos, eu quero que vocês sintam a música, sintam cada batida. A dança tem que vim da alma e não da contagem dos passos. Quando vocês conseguirem sentir a música dentro de vocês, os passos viram como conseqüência, ok.
Os dois responderam. – Ok
***
A semana passou normalmente, Estela seguiu com sua rotina de trabalho na academia de dança até as 14 horas e a noite as aulas no galpão, balé e dança de rua.
Na sexta-feira quando volta pra casa depois de mais um dia de aulas na academia, Estela recebe uma ligação.
- Alô.
- Oi Estela é o Michael, atrapalho?
- Oi Michael, de jeito nenhum, você nunca atrapalha.
- Puxa! É bom saber. – ele ri – Estou te ligando por que fiquei muito curioso pra conhecer seu projeto. Eu gostaria muito de conhecer, posso?
- Claro que sim, seria ótimo. Quando você quer vir?
- Agora, se for possível. Tudo bem pra você?
- Bem... eu estou na minha casa, se você quiser vir até aqui, sairei daqui uns 40 minutos nós iremos juntos até o Galpão. Acho que é mais seguro assim. Você sabe! É periferia, o bairro não é mole.
- Tudo bem, passa seu endereço, em meia hora estarei aí.
Estela lhe passou o endereço, se despediram e ela foi tomar um banho e se arrumar para sair. Em exatamente meia hora, o segurança de Michael toca a campainha de sua casa.
- Olá senhorita. Senhor Jackson está a sua espera.
- Ok. Só vou trancar a casa e já saio.
Estela trancou a casa e se aproximou do carro de Michael.
- Olá Michael.
- Oi Estela, entre.
- Não, acho melhor eu ir com o meu carro. Afinal eu volto tarde do Galpão, e não é seguro andar pelas ruas a pé.
- Imagina, eu faço questão de te trazer de volta.
- Obrigada, mais eu costumo sair de lá, após as 9 horas da noite.
- Tudo bem, estou com o dia todo livre hoje.
- Bem! Se é assim.
Estela entrou no carro e seguiram para o Galpão. Era um prédio antigo, mais que tinha espaço suficiente para ensaiarem. Desceram do carro. Michael estava disfarçado de boné, óculos escuros. Entraram rapidamente para que ninguém o reconhecesse.
Já dentro do Galpão, Michael observa tudo, e Estela diz.
- E aí, o que você achou? Tá meio acabadinho né? Mais pelo menos tem espaço para ensaiar a galera.
- É realmente é um prédio antigo. Mais com certeza é um bom lugar. – Michael observa tudo bem curioso.
Estela empolgada diz.
- Aos poucos eu vou ajeitando. Mais as coisas mais importante eu tenho, o som, a barra para o balé e o espaço. Por enquanto é só isso que preciso.
- E o pessoal chega quanto?
- As meninas do balé, devem estar estourando por aí, logo chegarão. A aula começa as 4 horas da tarde e vai até as 6 horas. Depois chega a turma da Dança de Rua, que vai das 7 as 9 horas da noite. E eu tenho aí entre as turmas 1 hora para descansar. Afinal ninguém é de ferro né!
- É... na parte da manhã você dá aula na academia de dança, não é isso?
- Sim.
- Puxa! Que pique hein?
- É, mais eu só me sinto cansada quando eu chego em casa, por que enquanto eu estou aqui, é só felicidade. O cansaço passa longe.
Michael sorri. Nesse instante as meninas do balé começam a chegar.

10 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Abr 16 2012, 14:23

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Oi queridas como eu posto apenas uma vez por semana resulvi postar mais um capitulo, espero que não fique cansativo bjsssss...



CAPITULO 5
Quando as meninas começam a chegar Michael disfarça e vai mexer no som, ficando de costa para todas. Estela reuniu todas no centro do Galpão e disse.
- Meninas, hoje temos uma visita. Ele é um grande amigo meu, e ele está ansioso para conhecer vocês.
Jane que é a mais espevitada, logo pergunta.
- Quem é Estela. – ela olha e repara a presença de um homem próximo ao som e logo deduz- é aquele cara ali?
- Sim. Eu vou chamá-lo. – Estela vira-se e chama – Michael, venha aqui.
Quando vira-se, o Galpão ficou em completo silêncio, todas estavam de boca aberta, desde da menorzinha até a maior, estavam todas pasmas. Michael percebendo isso, sorri e diz.
- Oi, tudo bem com vocês.
Aí pronto, começou a farra. Todas queriam beijá-lo e tocá-lo. Demorou um pouco até que Estela conseguisse organizar e acalmar a euforia. Meia hora depois ela começou a aula, enquanto Michael observava sentado no sofá.
No final da aula todas despediram-se de Michael e Estela fez um pedido, para que não contassem a ninguém, Michael estava ali, pois senão aquele lugar ficaria um horror, cheio de fãs e paparazzis. Todas concordaram e saíram. Entre uma aula e outra, Estela e Michael conversavam sobre o projeto. Logo o pessoal da Dança de Rua também chegou e toda aquela euforia se repetiu, os rapazes e as moças quase enlouqueceram quando viram Michael ali. Foi um custo começar a aula, mais enfim correu tudo bem. Ao término da aula todos se despediram e Estela finalmente consegue descansar um pouco, sentando-se no sofá ao lado de Michael.
- Ufa! Por hoje acabou.
Michael sorriu e disse.
- Caramba! Que fôlego você tem hein? Até eu fiquei cansado.
Estela sorriu e retrucou.
- Olha só quem fala! Eu já te vi em cima do palco. Isso aqui não chega nem perto do que você faz.
Michael baixa a cabeça e sorri encabulado. Em seguida diz.
- Você gosta mesmo disso aqui né? Você dança muito bem.
- Eu gosto muito disso aqui, eu me sinto viva. A dança está em mim sabe, desde dos meus 3 anos de idade eu faço balé, e com meus 10 anos eu descobri a Dança de Rua, que hoje é minha paixão.
- É, eu percebi isso.
Estela levanta-se e diz.
- Bem, é melhor nós irmos, já é tarde, você deve estar cansado.
- Cansado eu? Não. – disse sorrindo.
Estela trancou o Galpão, e Michael levou-a até em casa. Quando chegou, ainda dentro do carro Michael disse.
- Você quer jantar comigo?
- Jantar? Onde?
- Ah, a gente pode ir num restaurante. O que você acha?
Estela baixa a cabeça e diz.
- Acho melhor não Michael, deixa pra outra vez.
- Ah! Mais por quê? Você não quer ser vista comigo, é isso?
- Não é isso. Por favor. É que eu não tenho uma roupa adequada para ir á restaurante que você está acostumado a ir. – Estela tinha muitos gastos com o projeto, e o que ganhava na academia mal dava para pagar as suas contas pessoais.
Michael franze a testa e diz.
- Mais eu não me importo com isso.
Estela sorri e diz
- Eu sei querido, mais as outras pessoas iriam reparar, e eu ficaria sem jeito. Deixe para uma próxima vez, ok?
- Ok, ok. Mais você não vai escapar de mim!
- Tudo bem. Então... boa noite, e muito obrigada pela visita.
- Não precisa agradecer. Ah! Amanhã sábado você dá aula também?
- Amanhã eu dou aula só na academia de dança, no projeto não. Sábado e domingo eu descanso.
- Ah tá! – Michael dá um sorrisinho maroto.
- Boa noite Michael, tchau.
- Tchau, boa noite Estela.
Will abre a porta do carro e Estela sai.
- Boa noite Will.
- Boa noite senhorita Estela.
Estela estava radiante quando entrou em casa, afinal havia passado horas maravilhosas com seu grande ídolo. Foi direto para seu canto preferido da casa, que era um dos quartos onde ela tinha uma barra para ensaiar uns passos de balé, espelhos e um grande pôster de Michael na parede. Mal podia acreditar que passou horas do lado do homem que ela mais admira e se inspira. Depois de um tempo, toma banho, come um lanche leve e vai descansar.

11 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Qua Abr 18 2012, 23:42

Mii

avatar
Fics
Fics
Essa Lisa, vai perder esse homem, viu?! auhuehuhauhe


_________________________
•Always Keep The Faith•

Michael • Marilyn Monroe • Ian Somerhalder
Sunshine, On In a Million

Let me stick my key in your ignition babe

12 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Abr 22 2012, 16:02

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Oi Mii obrigada pela sua presença viu. Hoje vou postar mais dois capítulos bjs para todas.


CAPITULO 6


No dia seguinte Estela seguiu sua rotina, foi para a Academia de dança dar aula. Trabalhou até as 12 horas, e foi pra casa. Agora a maratona de limpar e colocar a casa em ordem, afinal durante a semana ela não tem tempo pra isso. Após a faxina e um belo banho, Estela resolve deitar no sofá e assistir um filme. De repente o toque do telefone.
- Alô – diz ela.
- Oi Estela, é a Lisa tudo bem?
- Oi Lisa, tudo bem, e seu filho melhorou.
- Está melhor sim. Mais me fala, você conseguiu falar com o Michael?
- Sim, ele já está sabendo.
- Ótimo! E como ele reagiu?
- Ah Lisa! Ele não ficou muito contente não, mas acho que entendeu.
- Tá certo. Obrigada. Eu sabia que podia contar com você.
- Imagina! Não precisa me agradecer. Você já fez muito por mim.
- Então, tchau.
- Tchau. Qualquer coisa me liga Lisa, oK.
- Ok.
Por volta das 16 horas, enquanto Estela assistia á um filme, alguém toca a campainha, e ela vai atender.
- Pois não!
- Senhorita Estela? – o rapaz diz.
- Sim sou eu.
- Isso é pra senhorita. – o rapaz lhe entrega uma caixa grande com um lindo laço em cima.
Estela fica admirada com a beleza da caixa. Recebe, agradece e vai até o sofá para abrir o pacote. Estela fala consigo mesma.
- Nossa! Que lindo! Quem será que me mandou?
Estela desmancha o laço com muito cuidado e abre a caixa. Surpresa ela sorri, quando vê um lindo vestido preto, juntamente com uma sandália lindíssima. Pega em suas mãos o cartão que acompanhava o presente, e começa a ler.
- “ Oi Estela. Acho que agora você não tem mais desculpas pra não aceitar jantar comigo. Espero ter acertado seu manequim. Gostaria muito de poder ter o prazer de sua companhia hoje. Com carinho Michael”.
Estela sorri e diz.
- Esse Michael é terrível. – Estela correu até seu quarto para experimentar o vestido. Olhou-se no espelho – Nossa! Ele acertou em cheio, caiu como um luva, ficou perfeito. – ela troca-se e volta pra sala. Logo o telefone toca.
- Alô.
- Oi, sou eu, Michael.
- Oi Michael, tudo bem?
- Tudo. E aí você recebeu meu presente?
Estela para tirar o sarro dele, se faz de desentendida e diz.
- Presente? Que presente?
- Ué! Você não recebeu? Espere, eu vou resolver isso.
Estela gargalhou
- Não, não é brincadeira, eu recebi sim.
- Ah! Então você é engraçadinha não é?
- Só um pouquinho. Mais olha, eu adorei, é lindo, muito obrigada.
- Que bom que gostou. Eu acertei seu manequim?
- Sim, ficou perfeito.
- Ótimo, então você aceita jantar comigo essa noite? Agora você não tem mais desculpas!
- Ok, eu aceito. Você sabe mesmo ser persuasivo!
- Quase sempre. Então, beleza! Eu passo na sua casa ás 9 horas, ok?
- Ok, combinado.
Chega a hora do jantar. Estela termina de se arrumar e logo houve a campainha.
- Olá Will, boa noite.
- Olá senhorita. O senhor Jackson está no carro a sua espera.
- Ok. Então vamos.
Enquanto Estela se aproximava do carro, Michael ia abrindo o vidro e comentou.
- Uau... você está linda.
- Obrigada. – Will abriu a porta e ela entrou.
Michael lhe beijou a mão e com um lindo sorriso, lhe entregou um buque de rosas brancas dizendo.
- São para você.
Estela sorriu agradecida.
Nossa! São Lindas, obrigada.
Chegando ao restaurante, Michael escolheu uma mesa mais reservada. Pediram o prato e a bebida, e começaram a conversar. Depois de algum tempo de conversa, Michael lhe pergunta.
- Estela, eu tenho uma curiosidade. Como que você e a Lisa se conheceram? Vocês duas são tão diferentes. Não tem nada em comum.
Estela baixa a cabeça, seriamente, toma um cole de vinho e diz.
- Eu posso dizer que nossos caminhos se cruzaram.
- Como assim? – diz Michael curioso – Fale-me um pouco de você.
-Bem!... Nos conhecemos numa clínica de reabilitação. Creio que você já sabia que a Lisa teve problemas com drogas, á alguns anos atrás.
- Sim ela me contou. – Michael franziu a testa e continuou – Mais o que te levou a isso?
Estela meio encabulada diz com os olhos baixos.
- Michael, eu te contei isso, mais, por favor, eu lhe peço que não me julgues...
Michael segurou seu rosto com as pontas dos dedos, fazendo com que Estela lhe olhasse nos olhos, segurou sua mão com firmeza e disse.
- Eu nunca julgaria você. Quem sou eu pra fazer isso. Logo eu que já fui julgado injustamente tantas vezes. Confie em mim.
Estela já com lágrimas nos olhos disse.
- Esse é um assunto muito difícil pra mim, não gostaria de falar sobre isso aqui. – Estela enxugou os olhos molhados de lágrimas e disse – E além disso, eu não quero terminar essa noite tão agradável com histórias tristes.
Michael confirma com a cabeça e sorri. Ficaram lá, por mais alguns minutos, e então ele e diz carinhosamente
- Bem, acho que já está na hora de irmos.
- Vamos sim.
Quando saíram na porta do restaurante, estava repleto de paparazzis. Os seguranças tentavam protegê-los do assédio, mais infelizmente não foi possível, pois tiraram várias fotos deles juntos.
Estela entrou no carro e Michael logo atrás. Estela sorriu e disse.
- Ufa! Acho que hoje eu tive um pouquinho da amostra do que é a sua vida.
- É... eu já estou acostumado. É sempre assim.
No caminho, eles conversaram bastante, e riam muito com as histórias que Michael contava. Quando chegaram em frente á casa de Estela ela disse.
- Michael, você gostaria de entrar um pouco?
- Claro eu adoraria.
Will os acompanhou até a porta da casa e disse.
- Senhor Jackson, enquanto isso, eu posso visitar alguns parentes que moram aqui perto?
- Claro Will. Quando eu for embora eu te ligo, ok.
- Ok.
Entraram e Will foi embora.

13 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Abr 22 2012, 16:04

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
CAPITULO 7

Ao entrarem Estela disse.
- Entre Michael, fique a vontade. Quer beber um suco?
- Eu aceito, obrigado.
Enquanto Estela foi até a cozinha para pegar o suco, Michael explorava sua casa.
- Muito aconchegante sua casa.
Estela respondia da cozinha.
- Obrigada. É simples, mais muito aconchegante.
Michael reparou uma porta entre aberta, e curioso como é, não resistiu e foi verificar. Quando abre a porta dá de cara com um pôster dele na parede e sorri. Enquanto isso ela se aproxima e diz.
- Você achou meu cantinho secreto é?
- Ai me desculpe, eu não quis ser invasivo, mais não resisti.
- Tudo bem.
- Puxa, não é que você é mesmo fã desse cara aí na parede. – diz Michael com um sorriso sapeca.
Estela sorriu serenamente e respondeu.
- Eu te disse que era minha inspiração. É aqui que eu ensaio. A dança está desde muito cedo na minha vida, e é dançando que me sinto feliz. Agora deixa meu cantinho secreto aí e vem tomar o seu suco.
Sentaram-se no sofá e Michael puxou o assunto.
- Estela... me conta sua história. – Michael olhava no fundo dos seus olhos e continuou – Apesar do seu sorriso e esse brilho intenso nos seus olhos, eu consigo perceber uma tristeza profunda. Me conte, quem sabe eu posso te ajudar.
Estela sorriu e disse carinhosamente.
- Ah Michael! Você é um doce. Mais acho que não poderá me ajudar.
- Mesmo assim eu insisto, por favor!
Estela baixa a cabeça por alguns instantes e depois diz.
- Ok. Eu vou contar a minha história. Eu fui uma criança feliz, tinha uma mãe amorosa, um pai atencioso, era tratada como uma princesa. Mas quando completei 10 anos, minha vida mudou drasticamente. – os olhos de Estela se encheram de lágrimas – Minha mãe adoeceu, meu pai vivia triste pelos cantos. Até que um dia ela se foi. E eu fiquei sozinha.
- Sinto muito. Como assim sozinha? E seu pai?
Nesse instante, lágrimas corriam pelo rosto de Estela. Tudo o que havia passado naqueles anos, ainda a machucavam demais. Então limpando as lágrimas dos olhos ela continuou.
- Com a perda da minha mãe, eu acabei perdendo meu pai também. Era como se ele tivesse morrido um pouco com ela. Se fechou no mundo dele, e não permitia que ninguém entrasse, nem mesmo eu, e quando tentava me aproximar ele me repelia. Meu pai era completamente apaixonado pela minha mãe, e quando ela se foi ele ficou deprimido, triste. Quando não estava trabalhando estava bebendo, trancado no escritório.
- Mas e você? – Michael dizia com um pesar na voz.
- Eu? Eu fiquei sozinha, tive que aprender muito nova a lidar com a dor da perda. Por anos, o único carinho que recebia era da minha babá, e da empregada da casa. Meu pai se quer falava comigo, éramos como dois estranhos vivendo na mesma casa.
- Nossa! Sinto muito. – Michael segurou suas mãos.
- É, eu também Michael. Quando eu cheguei na adolescência, uma fase difícil para qualquer um, o que eu mais queria era chamar a atenção dele. Mais nada mudava. Comecei a sair a noite, voltava só no outro dia. Você pensa que ele se importava? Não. Quando chegava de manhã em casa e ele estava tomando seu café na mesa, nem se quer olhava pra mim, nem pra me cobrar explicações de onde eu havia passado a noite. E quando não se tem estrutura e amor em casa, agente se perde, e foi exatamente isso o que me aconteceu. Eu me envolvi com drogas e quase morri por conta delas.
- Oh meu Deus! O que houve? – Michael angustiado pergunta.
- Numa noite depois de uma discussão com meu pai eu saí pra mais uma festa, muita bebida e drogas,... eu tive uma overdose, e fui acordar dois dias depois num hospital, com meu pai aos pés da minha cama. – Michael a observava com pesar no olhar - Sabe que por um instante eu achei que ele realmente se importava comigo. Mais logo percebi que estava enganada.
- Como assim? Se ele estava lá era porque se importava com você, não é?
- É... seria o normal, não é mesmo? Mais não, ele veio me dizer que eu era uma vergonha pra ele e pra memória de minha mãe. Quando ele me disse isso, a minha vontade era de morrer ali mesmo. Então ele disse que iria pagar meu tratamento numa clínica, mais quando eu saísse de lá, era pra esquecer que ele era meu pai.
Michael enxugou o rosto de Estela que estava molhado de lágrimas e disse.
- Não chore, por favor, não chore. – Michael a abraçou, carinhosamente. – Me desculpe ter feito você lembrar de tudo isso.
-Tudo bem Michael, eu guardo isso dentro de mim á muitos anos, eu acho que foi bom dividir isso com alguém.
- E depois disso você nunca mais viu seu pai?
- Não. Nunca mais o procurei e nem ele a mim. Ás vezes eu passava enfrente a casa dele, mais nunca tive coragem de entrar. O medo de ser rejeitada ainda era muito grande.
- Nossa que triste!... Então foi aí que você conheceu a Lisa?
Estela respirou fundo e disse.
- Sim. Nos apoiamos uma a outra. Lisa saiu antes da clínica, eu resolvi ficar um pouco mais de tempo por lá, até me senti segura para encarar o mundo de novo. Então quando completei 18 anos eu saí, e Lisa foi me buscar na clínica, me levou pra sua casa, onde ela vivia com o marido na época. E eu fiquei lá por cerca de dois meses, até arrumar um emprego e alugar essa casa aqui. Ela é uma boa amiga.
- Agora eu consigo entender a amizade de vocês. Bem... agora, chega de tristezas. Eu percebi que você tem vários filmes, pelo jeito você gosta de cinema, não é? – Michael tenta amenizar o clima ruim.
Estela sorri timidamente e diz.
- Adoro. É o que eu gosto de fazer quando estou em casa.
- Então assiste um filme comigo?
- Claro, com certeza.
Escolheram o filme e começaram a assistir. Michael ria muito durante o filme. A noite foi muito agradável. Até que chega a hora de ir.
- Estela obrigada pela noite muito agradável, eu adorei te conhecer melhor.
- Eu que agradeço, essa noite foi muito especial pra mim.
- Espero poder repetir. ele diz sorrindo lindamente.
- Seria um prazer Michael.
- Então, boa noite.
- Boa noite.
Despediram-se e Michael entrou no carro.

lovemj

14 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Abr 22 2012, 18:13

Aline Joseph

avatar
Fã Veterano
Fã Veterano
Tatyka minha miga linda que adoro de montão!!!!Como vc está flor???

Primeiro quero agradecer seu carinho e pedir desculpas que estou atrasada na sua fic linda miga...Ai,estou atrasada em todas...Aff..Fiquei sem net novamente e quase morri....Qdo eu tiver mais tempo colocarei minha leitura em dia,tá miga linda?Passei aqui pra te desejar uma semana maravilhosa...Fica com Deus e nosso anjo lindo...E sacudo...Sorry,vc sabe...kkkkkkkkkkkkkkkkk

Amo vc miga e continue sonhando sem parar com esse delícia ambulante...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bjs e muito Mike na sua vida miga linda que amoooooooooooooooooooooo!!!

Bjsssssssssssssssssssssssssss

15 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sab Maio 05 2012, 22:29

Mii

avatar
Fics
Fics
Tadinha da Estela, sério Sad


_________________________
•Always Keep The Faith•

Michael • Marilyn Monroe • Ian Somerhalder
Sunshine, On In a Million

Let me stick my key in your ignition babe

16 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Maio 14 2012, 16:50

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Oi gente desculpe a demora pra postar, mais estava sem pc, vou posta mais apitulos hoje beijos espero que curtam bjs.

CAPÍTULO 8

Na semana seguinte, quando Estela chega á Academia de dança repara que todos a olhavam de uma maneira diferente. Não demorou muito para uma das professoras viesse lhe interrogar.

- Estela, garota! Desde quando você está saindo com o Michael Jackson? Conta vai!

- O que você está falando Jhine?

- Ah! Vai falar que você não viu a sua foto com ele. Está em todas as revistas. Os dois jantando juntinhos num belo restaurante.

Estela olha seriamente para Jhine e impaciente responde.

- Para com isso garota! Eu e Michael somos só amigos, ele é casado se você não sabe!

Jhine sorri sarcasticamente e diz.

- Eu sei, e o resto do mundo também. Só quero ver o que a mulher dele vai achar disso. – Jhine vira as costas e sai.

Estela fica ali parada por alguns instantes pensando no que havia acabado de ouvir e pensou consigo.

- Será que a Lisa, vai... não, acho que não, ela não pensaria isso de mim – em seguida saiu para sua aula.

Horas mais tarde já no Galpão, Estela recebe um telefonema.

- Alô.

- O que você pensa que está fazendo? Quem você pensa que é?

- Lisa? – diz Estela surpresa – Como assim Lisa? O que você está falando?

- Do jantarzinho romântico com o meu marido. Ou você vai ter a cara de pau de desmentir?

- Calma! Tá bom. Foi apenas um jantar, só isso.

- Ah garota! Eu te mando dá um recado pra ele, e você se aproveita pra dar em cima do meu marido.

- Olha aqui Lisa! Eu sei que você está nervosa, mais isso não lhe dá o direito de duvidar da minha palavra, eu nunca te dei motivos pra isso.

Lisa ri sinicamente e diz.

- Ah tá bom! Pensa que eu não sei que você sempre foi apaixonada por ele, eu via o jeito que você olhava pra ele quando se aproximavam.

- Não seja injusta, eu sempre fui fã dele sim, mais eu nunca desrespeitaria você. Nós apenas jantamos e conversamos um pouco, somente isso.

- Você é uma aproveitadora, como todas que se aproximam dele, mais isso não vai ficar assim. E é bom que você procure outra trouxa para pagar o aluguel do seu galpão, outro idiota pra bancar esses delinqüentes que você ajuda.

- O que? Delinqüentes? Eu não acredito que é isso que você pensa do meu projeto, eu faço isso justamente para afastá-los do crime e das drogas, eles não são delinqüentes, você está muito enganada. Agora eu entendi porque você nunca veio conhecer o projeto. Mais escuta aqui! Quem não quer mais você patrocinando esse projeto sou eu. Se você não acredita no meu trabalho, não tem porque você continuar conosco.

- Ótimo melhor assim. Pelo menos assim eu gasto meu dinheiro com algo que vale a pena. E olha aqui, eu quero você bem longe do meu marido, entendeu?

- Isso você peça a ele. É inacreditável, como eu me enganei com você Lisa. Eu achava que você era uma pessoa legal. Mais infelizmente eu estava errada. Você é egoísta demais.

Nesse momento a Lisa gritava do outro lado do telefone.

- Essa egoísta aqui, te deu a mão quando você mais precisava, sua ingrata.

Estela retrucou calmamente.

- Eu te agradeço pela força, sou muito grata a você, mais não permitirei que você destrate meus alunos. Adeus Lisa. E obrigado pelo que fez até agora.

Estela desligou o telefone, tentou segurar o choro mais não conseguiu, e logo Cristian e Rose que eram os mais velhos da turma vieram ver o que havia acontecido.

- Estela o que aconteceu, por que você está chorando? – pergunta Cristian angustiado.

- É galerinha, nós temos um problema. Vocês sabem que havia uma pessoa que me ajudava a pagar o aluguel do galpão, não é?

- Sim, você comentou.

- Pois é, ela acabou de me dizer que não vai mais nos ajudar.

- E agora? – pergunta Rose angustiada.

- E agora Rose eu vou fazer de tudo, o possível e o impossível pra manter o galpão, confie em mim.

- Nós confiamos. – diz Cristian convicto.

- Ok. Então escutem o que eu vou fazer. Eu vou ter que dobrar minhas horas de trabalho na academia de dança, então eu preciso que vocês dois que são os mais velhos e os mais experientes, cuidem de tudo pra mim enquanto eu não voltar do trabalho. Cuidem do alongamento e vão passando alguns passos para os mais novos. Assim quando eu chegar do trabalho as coisas já vão estar bem adiantadas.

- Pode deixar com agente Estela, nós não vamos te decepcionar.

- Eu sei disso meus queridos. – Estela os abraçou – Eu também vou me mudar para o Galpão, assim eu economizo pagando somente um aluguel, e vou providenciar isso logo. Eu sei que esse sonho não vai acabar, e logo estaremos participando de festivais de dança, podem acreditar!

Os três se abraçaram. Logo depois voltaram a ensaiar.

Alguns dias depois Estela já havia entregado sua casa e feito sua mudança para o Galpão. O local era bem espaçoso, só precisou colocar uma divisória, para separar sua casa do salão de ensaio. Ficou um pouco apertado, mais deu para se ajeitar bem. As aulas que antes começavam as 4 horas da tarde, passaram a começar as 6 horas da tarde. O balé era das 6 ás 8 horas da noite e a dança de rua das 8 ás 10 horas da noite. Era um horário bem puxado, no final da noite Estela estava exausta, mais feliz por fazer o que amava.

No fim da semana Michael resolve fazer uma visita surpresa ao projeto. Quando chega é recepcionado por Rose e Cristian, que ensaiavam com os outros alunos.

- Olá Michael seja bem-vindo. - diz Cris entusiasmado.

- Obrigado. A Estela está.

- Não. Estela ainda não chegou do trabalho. Ela teve que dobrar o horário, e agora ela chega mais tarde.

- Mais por que, o que houve? – pergunta Michael intrigado.

- É que a pessoa que a ajudava a pagar o aluguel do Galpão não vai mais ajudar, então ela teve que arcar com tudo. Ela teve que até se mudar pra cá.

- Como é que é? Ela está morando aqui no Galpão?

- Sim, as coisas dela estão ali, atrás daquela divisória.

- Caramba!

- Bem Michael, fique a vontade, eu tenho que voltar para o ensaio.

- Ok, pode ir. – Michael senta-se num sofá, que ficava no fundo do galpão e espera Estela chegar.

Algum tempo depois ela chega, e logo percebe que há algo diferente no ar.

- Olá galera! Boa noite. Está tudo bem por aqui?

- Sim. – eles respondem em coro.

- Então porque vocês estão com essas caras, parece que aprontaram alguma coisa?

Rose aponta para o fundo do galpão e diz.

- Tem alguém te esperando.



CAPÍTULO 9

Estela vira-se e logo avista Michael sentado no sofá. Dirigi-se até ele e diz.

- Olá! Que surpresa boa.

Michael levanta-se do sofá se aproxima de Estela e lhe beija a face.

- Olá Estela, tudo bem com você?

- Tudo bem sim.

- Os garotos me disseram que você está morando aqui no Galpão, é verdade?

- Sim, eu precisei. Foi o jeito que eu achei pra conseguir manter o projeto.

- Mais você não precisava fazer isso, podia ter me ligado, eu poderia te ajudar com o maior prazer.

- Obrigada Michael, mais não será necessário. Eu preciso fazer isso sozinha. E eu sei que vou conseguir.

- Mais Estela... você gostava tanto daquela casa e...

Estela o interrompe e diz.

- Eu sei Michael. Mais olha, fica aí á vontade, eu preciso terminar o ensaio, depois a gente conversa com mais calma, ok? – Michael sorriu e disse já sentando novamente no sofá.

- Ok.

Estela voltou para o ensaio, enquanto Michael a observava com atenção, e via a felicidade que tinha no olhar por estar ensinando e ajudando aqueles jovens. Algum tempo depois o ensaio acaba, todos se despedem e finalmente Estela senta-se exausta ao lado de Michael no sofá.

- Ufa! – diz Estela ainda ofegante.

- E aí tudo bem? Você me parece exausta. – diz Michael sorrindo.

- É, e estou mesmo.

- Você está com fome? -Michael pergunta.

- Muita fome.

- Que tal uma pizza?

- Hummm... seria ótimo, você pede pra gente, enquanto eu vou tomar um banho?

- Claro.

Estela se retirou pra tomar banho enquanto Michael faz o pedido da pizza. Depois de alguns minutos ela voltou, e Michael já havia até arrumado a mesa para comerem.

-Nossa! Quanta eficiência! – Estela sorriu.

- Obrigado, agente faz o que pode. Você acha que já posso casar? – Michael riu.

- Bem me parece que você já é casado, não é mesmo? – os dois riram.

Logo o toque na campainha. Estela foi atender a porta.

- Olá, obrigada. – Estela recebe a pizza do rapaz – quanto é? –ela pergunta.

- Não senhorita já está paga, foi paga com cartão.

- Tá ok, obrigada.

Estela voltou para o Michael e disse.

- Você já pagou? Não precisava.

- Claro que sim. Fui eu que te convidei.

Logo após começarem o jantar Michael puxa a conversa.

- Estela... me diga, por que você mudou-se para o Galpão?

- Eu tive um problema, com a pessoa que era a colaboradora do projeto. – Estela não quis revelar que a pessoa em questão era a Lisa esposa de Michael, pois Lisa não queria que ninguém soubesse. - Era ela que pagava o aluguel do galpão. Aí, nós discutimos, e o acordo foi desfeito. Então eu tive que entregar a casa, e me mudar para o Galpão, os dois imóveis ficariam muito pesado pra pagar.

- Puxa! Mas eu posso te ajudar. Deixe-me te ajudar. Não tem necessidade de você trabalhar tanto, eu posso te auxiliar.

- Ah Michael! Muito obrigada, mais eu preciso fazer isso sozinha, eu sei que posso. É uma questão de honra pra mim, entende?

- Já vi que você é cabeça dura não é? – riram juntos.

- Só um pouquinho. – diz Estela dando uma piscadinha.

- Ok, mais me prometa que se você precisar, vai me procurar. Prometa-me!

- Ok, eu prometo.

Após comerem, Estela levanta-se para juntar os pratos e levar até a pia para serem lavados. Michael se antecipa e diz.

- Não senhora! Você vai ficar ali no sofá enquanto eu lavo esses pratos.

- Imagina Michael eu faço isso, é rápido.

- Não seja teimosa, eu faço questão, descanse, que eu volto num minuto.

Estela sorriu e disse.

- Ok, eu só vou permitir isso, porque realmente eu estou exausta, mais é só por isso viu!

- Tá ok, agora vai descansar.

Estela saiu em direção ao sofá e Michael foi até a pia para lavar os pratos. Dez minutos depois ele voltou e quando se aproximou do sofá Estela já estava dormindo, completamente apagada no sofá. Michael se aproxima e passa as costas da mão no rosto dela, carinhosamente. Depois de observar ela dormir por alguns segundos, Michael resolve levá-la para cama. Pega-a nos braços e a leva até sua cama, ajeitando-a com todo cuidado e carinho, a cobre com um cobertor carinhosamente, se aproxima e lhe beija a testa delicadamente. Depois de observá-la dormindo serenamente, apaga as luzes do Galpão, sai, tranca a porta e joga as chaves por baixo, então volta pra sua casa.

No dia seguinte, Estela acorda sem entender como chegou até sua cama. Levanta-se toma um banho rápido e enquanto enxugava os cabelos alguém bate a porta do galpão. Estela vai atender. Pega as chaves que estavam no chão e quando abre a porta, vê um rapaz com uma cesta de café da manha nas mãos e ele diz.

- Senhorita Estela?

- Sim, sou eu.

- Isso é pra senhorita.

- Obrigada. Estela recebe a cesta e leva até a mesa. Estava recheada de coisas gostosas, haviam até frutas. Ela reparou que havia um cartão e pegou para ler.

- “Olá, Bom dia! Espero que coma tudo, afinal uma pessoa com uma vida agitada como a sua, tem que se alimentar bem. Tenha um bom dia, e se cuida. Carinhosamente Michael”

Estela sorriu e disse.

- Ah Michael! Você é especial. - rapidamente sentou-se a mesa e começou a comer, estava faminta.

Quando terminou de se alimentar Estela resolve ligar para o Michael e agradecer o presente.

- Alô – diz Michael.

- Oi, Bom dia! É a Estela, eu te acordei?

- Oi, não me acordou, eu já estava acordado, tenho um reunião logo cedo hoje.

- Que bom. Eu gostaria de agradecer pelo delicioso presente.

- Uhummm... que bom que gostou. Comeu tudo?

- Não! Claro que não, se comer tudo aquilo, não consigo dar aulas hoje. Mais estava maravilhoso, obrigada.

- Não precisa agradecer.

Estela sorrindo pergunta.

- Michael... eu posso te fazer uma pergunta?

- Claro.

- Por acaso você tem idéia, como eu fui parar na minha cama ontem? Porque pelo que me lembro eu estava no sofá, e hoje eu acordei na minha cama.

Michael riu e respondeu.

- Fui eu. Eu te levei até sua cama, você praticamente estava desmaiada dormindo no sofá. Então fiquei com pena de deixar você dormir tão desconfortável, e te levei até a cama, claro que foi com todo o respeito.

Estela sorriu e disse.

- Claro, eu não pensaria outra coisa de você. Você é um verdadeiro cavalheiro. Obrigada, se eu dormisse no sofá, não agüentaria dar aulas hoje.

- Não foi nada. Vê se não trabalha tanto.

- Vou tentar.

- Ah! Eu gostaria de te convidar pra jantar comigo. Hoje eu sei que você não tem aulas á noite... E então aceita?

Estela fica em silêncio, pensando se deveria aceitar, pois o outro jantar já rendeu uma confusão com Lisa, ela não sabia se estava disposta à entrar nessa briga. Devido a demora da resposta Michael chama sua atenção.

- Alô, Estela você está aí?

- Ah! Oi Michael. Estou.

- E ai! Você quer jantar comigo?

- Eu adoraria, mais eu tenho um compromisso, não vai dar, me desculpe.

Um pouco decepcionado ele diz.

- Ah tá, tudo bem então. Nós combinamos uma outra vez.

- Ok, combinado. Um beijo e tchau.

- Beijo, tchau.

Estela fica sem jeito por ter mentido pra ele, mas estava certa de que estava fazendo a coisa certa no momento. Era melhor evitar atritos com a Lisa. Afinal apesar de tudo ela ainda tinha esperança das duas se entendessem.

17 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Maio 14 2012, 16:52

Tatyka

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
mais dois cap´tulos:

CAPITULO 10

Passam-se mais uma semana, Estela continuava trabalhando muito e dando as aulas no galpão. Michael passou todos esses dias sem dar notícias. Até que num sábado á tarde Estela atente seu telefone.

- Alô.

- Oi Estela, sou eu Michael, tudo bem?

- Olha só, quanto tempo! Pensei que tinha esquecido dessa sua amiga aqui!

Michael sorri e diz.

- Eu nunca esqueceria de você, pois é muito especial.

- Uau... fiquei até sem graça agora. – riram juntos.

- Eu estava viajando por isso não te liguei antes. Mas agora já estou de volta, e gostaria muito que jantasse comigo esta noite. Aceita?

Estela fica muda por alguns segundos e depois diz.

- Michael, eu não sei, se..., acho melhor ...

Michael a interrompe e diz seriamente.

- Estela! Está havendo alguma coisa? Está tudo bem?

- Sim está tudo bem –diz Estela meio sem graça.

- Então por que estou com a nítida impressão de que você está me evitando? Eu fiz alguma coisa errada?

- Não! Por favor, você não fez nada. ... é que eu... acho melhor nós não sermos vistos jantando juntos. Você sabe que as pessoas são maldosas, e ficam inventando coisas.

Michael respira fundo, demonstrando impaciência e diz.

- Eu sei como é... Bem! Se isso te incomoda, você não quer ser vista comigo, eu compreendo.

- Não! Não Michael! O problema não é esse, pelo contrário, eu me orgulho muito de poder estar em sua companhia. Mas o problema que você é casado e com a Lisa, entende?

- Eu entendo. E você não quer se dispor com ela, é isso?

- É... mais infelizmente isso já aconteceu Michael.

- Como assim? Vocês brigaram por minha causa?

-É, houve um desentendimento sim, por causa daquelas fotos e tal, mais te garanto que não foi só por isso, que discutimos. Mais isso não vem ao caso agora. Ela ficou enciumada e eu entendo.

Irritado Michael diz.

- Ela não tem o direito de ficar enciumada com nada. Ela está lá de férias com o ex-marido e eu estou aqui. Como você acha que eu me sinto?

- Eu sei querido. Mais entenda, eu não sei direito como agir nessa situação. Nós somos amigas e...

- Eu sei! Mais eu insisto. Vamos jantar juntos, depois eu me entendo com ela. Por favor, aceite.

- Tudo bem. Mais queria te pedir uma coisa antes e gostaria que você não me levasse a mal...

- Ok, peça o que quiser.

- Eu não queria me envolver nessa história de vocês dois, então, por favor, não me use para fazer ciúmes á Lisa, eu sei que você gosta muito dela e...

- Estela, eu quero que você escute com muita atenção, o que eu vou te dizer agora. Eu nunca te usaria pra fazer ciúmes pra ela. Você realmente é muito querida e especial pra mim. Eu gosto muito de você, de verdade.

Estela sentiu um frio na barriga e suas pernas amolecerem, ao ouvir essas palavras. Nem ela mesma entendia a reação do seu corpo, seu coração disparou e um nó na garganta a impedia de falar. Devido o silêncio na linha Michael a chamou.

- Estela! Você está aí?

Estela respirou fundo, limpou a garganta e respondeu.

- Sim, estou aqui. Você também é muito especial pra mim. Pode acreditar.

Michael sorriu e disse.

- Eu só acredito se você aceitar jantar comigo esta noite, aceita?

Sorrindo Estela respondeu.

- Ok, ok, eu aceito. Que horas?

- As 9 horas.

- Ok, combinado.

Ao desligar o telefone, Estela lembrou-se de que teria que repetir a mesma roupa, que eles saíram na outra noite. Pois seus recursos financeiros estavam contados. Então lembra-se de uma encharpe linda de cor vinho que ela guardava de recordação de sua mãe. Quando criança adorava pegar a encharpe de sua mãe e sair dançando pela casa. E sua mãe acabou lhe dando de presente, e essa é a única recordação material que ela tem de sua mãe, por que o resto ficou tudo na casa de seu pai.

Estela foi até o armário pegou o vestido que Michael havia lhe dado, e colocou sob a cama, juntamente com a encharpe, olhou e aprovou o resultado.

Mais tarde ás 9 horas em ponto Estela já estava pronta, e logo Michael bate á porta do Galpão.

- Oi, boa noite. Uau! Você está linda. – diz Michael com um lindo sorriso nos lábios.

- Boa noite Michael, obrigada.

- O vestido é novo? – questiona Michael.

- Não. É o mesmo vestido que você me deu, eu apenas acrescentei um encharpe, para modificar um pouco.

- Hummm! Ficou ótimo. Belo encharpe.

- É uma lembrança da minha mãe, aliás é a única lembrança material que eu tenho dela. Esse encharpe é muito especial pra mim.

- Eu acredito que seja, você sente muita falta dela não é?

- Muita, você nem sabe o quanto. Bem agora acho melhor nós irmos.

- Sim, vamos.





CAPITULO 11

No restaurante depois do jantar Michael e Estela permaneceram á mesa conversando. Michael fazia a Estela rir contando as travessuras que aprontava. De repente um rapaz se aproxima da mesa para cumprimentar o Michael.

- Olá Michael, que prazer revê-lo.

- Olá Nick, tudo bem?

Estela olhou rapidamente para o rapaz e sorriu encabulada, baixando a cabeça em seguida. Michael e Nick continuavam a conversa.

- E aí voltando para Los Angeles?

- É estou de volta, já estou com meu estúdio aqui na cidade. – diz Nick todo animado.

- Que ótimo. Ah, Desculpe-me! Deixe-me fazer as apresentações. Essa é a Estela uma amiga. Estela esse é Nick um grande produtor musical.

Estela levantou os olhos e quando encararam- se, se reconheceram instantaneamente. Nick surpreso disse.

- Estela? Estrelinha é você?

- Nick... eu não acredito! – Estela levantou-se rapidamente para abraçá-lo – Meu Deus quanto tempo a gente não se vê.

- Estela, eu não acredito, você está linda... uma mulher linda. – ele diz enquanto a olhava da cabeça aos pés.

- Obrigada. Sente-se conosco.

- Sim. Mais só por uns minutos estou jantando com alguns empresários.

Michael olhava aquele reencontro sem entender muita coisa. Então Estela diz.

- Michael esse rapaz aqui, é meu amigo de infância, nós crescemos praticamente juntos.

Michael meio sem jeito diz.

- Puxa, que legal!

- Mais desde que ele se mudou para a Inglaterra, nunca mais havíamos nos falado, e isso aconteceu quando ainda éramos adolescentes.

- Pois é Michael, essa moça aqui – Nick passava as mãos no cabelo de Estela enquanto falava – linda e bem educada, era terrível quando criança.

- Ah, não Nick! Agora você vai me queimar né?

Michael sorriu e disse.

- Ah é! Eu já imaginava. Essa carinha de santa não me engana.

- Ah não! Podem parar os dois. – eles riam.

- Não, agora é sério Estela, quando eu soube o que você passou depois que fui embora, quase enlouqueci, eu queria muito voltar, mais não podia. Eu tentei por várias vezes ter noticias suas pelo seu pai, mais ele nunca me retornava. Falando nele, o que aconteceu com ele, como ele está?

- Não sei Nick, faz anos que não vejo meu pai.

- Sério? – Nick diz franzindo a testa.

- É sério, depois que minha mãe se foi , ele nunca mais permitiu a minha aproximação. Então eu resolvi aceitar a sua escolha.

- Nossa! Como uma pessoa pode mudar tanto. Mas fazer o que. Agora eu não quero mais perder você de vista garota, você nunca mais vai ficar livre de mim, ouviu?

- Que bom, fico muito feliz.

- Olha eu tenho que voltar pra minha mesa, mais toma o meu cartão, me liga pra gente conversar, estou morrendo de saudades suas.

- Pode deixar eu te ligo.

Nick levanta-se e se despede de Michael dando-lhe a mão.

- Foi um prazer rever você Michael, espero que possamos trabalhar juntos novamente.

- Claro, por que não!

- Tchau minha Estrelinha. – Nick beijou-lhe a face

- Tchau Nick.

Nick afastou-se da mesa e Michael olhou para Estela e disse.

- Estrelinha?

- Era assim que ele me chamava, minha Estrelinha... O Nick segurou muito a minha barra, mais quando ele foi embora, eu não agüentei, me sentia tão sozinha que me perdi na solidão.

- É, vocês parecem mesmo ser muito ligados. Ele era seu namorado? – diz Michael baixando os olhos.

Estela sorriu encabulada e disse.

- É, mais ou menos. Era um namorico de adolescente, mais foi com ele que dividi meu primeiro beijo. Ele foi meu porto seguro, e por muito tempo eu só tive ele na minha vida.

Depois dessa conversa, Michael comeu sua sobremesa em silêncio, Estela percebendo, logo pergunta.

- O que foi Michael? Você ficou tão quieto de repente.

- Não, não foi nada. Você já terminou?

- Sim.

- Então podemos ir.

- Claro.

Ao chegar ao Galpão Estela diz.

- Quer entrar um pouco?

Michael baixa a cabeça e diz.

- Não, acho que não, já é tarde, é melhor eu ir embora.

- Ok. Mas está tudo bem?

- Sim. Está ótimo. – diz agora olhando em seus olhos.

- Então tá querido, boa noite. – Estela beija o rosto dele, fixa seu olhar em seus olhos e num gesto com a mão aberta, passa os dedos levemente diante dos olhos do Michael, indo até a altura dos lábios e diz – obrigada pela noite, eu te adoro viu!

Michael não entende aquele gesto e pergunta.

- Por que você passou a mão no meu rosto dessa forma?

Estela sorriu docemente e disse.

- Era assim que minha mãe demonstrava seu amor a mim. Era como se ela me dissesse eu te amo, sem usar palavras... tchau Michael, boa noite. – Estela sai do carro, se despede de Will e entra no galpão.

Michael fica sorrindo e em seguida Will arranca com o carro e o leva pra casa. Michael ao chegar em casa, fica horas lembrando e pensando naquele gesto que Estela fez no seu rosto, tão simples, mais ao mesmo tempo tão forte.

18 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Seg Maio 14 2012, 22:23

Mii

avatar
Fics
Fics
Michael, seu conquistador! hahahahahaha


_________________________
•Always Keep The Faith•

Michael • Marilyn Monroe • Ian Somerhalder
Sunshine, On In a Million

Let me stick my key in your ignition babe

19 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Ter Maio 15 2012, 09:03

elioenai

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
nossa que fic perfeita!!!!!!!sonhado aqui como eu queria ta no lugar da estela.

posta mais vai.bounce

virei sua fã!

20 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Maio 18 2012, 09:30

elioenai

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
da uma tristeza tão grande vim aqui é não ter novos capitulos .

posta mais vai!

21 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Maio 18 2012, 21:23

Laisahd Jackson

avatar
Super Fã
Super Fã
Comecei a ler agora e estou adorando. clap
Mais essa Lisa é uma safafa viu, Michael, pula fora!!!
trom*

22 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Sex Maio 18 2012, 22:50

♥ Lelê ♥

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
Ueba!
Leitora nova!
Cheguei aqui por indicação e tô adorando garota!

Mii escreveu:Michael, seu conquistador! hahahahahaha
Não Mii...ele não é conquistador, ele é simplesmente irresistível!
Eu ri quando ele ficou com ciuminho do Nick e chorei quando a mãe da Estela morreu...
Muito muito bom mesmo!
Aguardando mais capitulos!

23 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Maio 20 2012, 03:52

CarlinhaJacksonMJ

avatar
Super Fã Veterano
Super Fã Veterano
uuuuuuu lembra de mim tatika eu li outro conto seu maravilhoso..
adorei esse conto é o maximo mas essa lisa em muito mesquinha..
hahhaha Mike ja ta com ciúmes hehe fofo ai ele é muito inrresitivel meu calorr* kk um gentleman..
ela tbm ta caidinha ja.. batecoração*
Continuaaaa logo,bjs..I love youuu

24 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Maio 20 2012, 17:19

SANDYJACKSON

avatar
Fã Veterano
Fã Veterano
Que fic mais legal, esse Michael? conquistador de primeira ninqém resiste .e Lisa sua deliquente,egoista Michael sai dessa mulher que não vale nada . Estela tá gostando e ele também,. Posta mais sou sua fã amiga suas fics são superiperlegais

25 Re: [FINALIZADA] Coração Perdido em Dom Maio 20 2012, 17:22

SANDYJACKSON

avatar
Fã Veterano
Fã Veterano
Ela gosta,ele gosta tá rolando o clima de romance no ar.

So sua fic mesmo pra me fazer chorar:cry: e rir ao mesmo tempo. AMEI D +.

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo  Mensagem [Página 1 de 3]

Ir à página : 1, 2, 3  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum