Seja bem-vindo (a) a sua Neverland virtual!

Aqui você encontrará tudo sobre o anjo e homem Michael Jackson e também poderá conhecer pessoas com os mesmos gostos que você. Irá conviver e aprender muito mais sobre este artista e ser humano maravilhoso que é Michael Jackson!

Faça parte da nossa família você também! Michael Jackson não é só um cantor e sim uma filosofia de vida!

------- Equipe Neverland -------

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FINALIZADA] Ainda há tempo??

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 7 de 9]

151 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Dom Jun 29 2014, 15:57

Rafa_Jackson


Membro Invincible
Membro Invincible
lilianrocha escreveu:Oi Rafa....vai melhorar, vc vai ver...é prq é um amor que começa na adolescência, mas pra quem tem mais de 30 anos, entende melhor o começo da estória, prq vivenciou esta época...quem tem menos de 30, pelo menos vai ter uma idéia do que foi o estrondoso sucesso que o Grupo Menudo fez no Brasil e no mundo, através da ótica do amor de Robby e Lenny...abraços!!

Entendo. Corri, corri, li o dia inteiro e consegui te alcançar kk agora posso ler a cada atualização. Abraços!

152 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jun 30 2014, 00:16

alessandra.santos.3591267


Fã Dedicado
Fã Dedicado
Continuuuuaaa>>>>
 Vaiii  
Vaiii 
Tô  
Amando  De  Mais !!!!

153 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jun 30 2014, 10:31

lilianrocha


Fics
Fics
Ficaram observando os passageiros que desfilavam pela saída...De repente, Lenny viu Robert Jr. chegando na porta, de jeans, camiseta, jaqueta preta, óculos escuros e...abraçado com uma garota loira! Quem seria a menina? Olhou pra Alberto, que sorria, na direção do garoto. Também sentira falta dele...Robert Jr. acenou-lhes, contente. Após a apresentação dos documentos, saiu andando rápido, em direção à mãe. Lenny correu e abraçou o filho, feliz, saudosa, aliviada. Foi um abraço apertado, como há muito tempo não se davam! Estavam felizes, de estarem novamente juntos, ele beijava-lhe o rosto, os cabelos, como sempre fazia...Era o seu menino, de volta!


- Mãe!!! Que saudades...parecia que o tempo não passava!


- Meu filho! Meu querido filho....que bom que vc voltou pra mim! – Eles riram. Só aí se deram conta da garota e de Alberto, que olhavam a cena. Robert Jr. abraçou Alberto, que deu-lhe tapinhas nas costa.


- E aí, garoto, seja bem-vindo de volta! – Sorriram.


- Olá, Dr. Alberto! Obrigado por ter cuidado da coroa, viu?


Lenny fingiu-se de zangada.


- Ei! Coroa é seu pai, viu, sou eu não! – Todos riram. Robert Jr. abraçou a garota, falando a Lenny.


- Mãe, Dr. Alberto, essa é Crisly, minha namorada! Ela é americana, mas a mãe dela é portuguesa, por isso, ela sabe falar o português!


Lenny abraçou a garota, era muito bonita, loira, alta, olhos castanhos esverdeados, usava uma saia comprida, blusa com gola alta e um lindo gorro, nos cabelos, sinal de que estava frio na saída dos EUA. Mas ali já fazia calor.


- Muito prazer e seja bem-vinda, Crisly! Não estão sentindo calor?


- Olá, Sra. Lenita! Aqui faz muito calor, sim! – Ela tinha uma voz bonita, mesmo carregada de sotaque americano.


- Crisly é cantora, mãe! Eu a conheci em alguns shows de meu pai, onde ela atuou como backvocal dele!


- Oh, verdade? Bem que achei que ela tem a voz linda!


A garota sorriu, ante o elogio.


- Obrigada! Para mim, foi um prazer trabalhar ao lado de Robert Crow...Sempre fui fã das músicas dele..e hoje, estar namorando o filho dele...foi sorte em dobro! – Todos riram, menos Alberto, que se incomodava sempre com o assunto “Robert Crow”.


Seguiram todos pro apartamento de Lenny, ela foi com Alberto no carro dele e deu as chaves do dela a Robert Jr, que já tinha a carteira de motorista dos EUA e ficou muito contente ao saber que a mãe já tinha comprado o carro dela!


O almoço foi muito bom, Robert Jr. adorou ter matado as saudades dos seus pratos favoritos, como estrogonoff de frango com macarronada e ainda lasanha de queijo! Se esbaldou! E de sobremesa, bolo de morango!


- Hummmm hoje saí totalmente da dieta, hein, amor? – Ele comentou, beijando a namorada.


- Mas estava tudo delicioso, Sra. Lenita, não tem como manter dieta, assim! – Crisly comentou, fazendo Lenny rir.


- Me chame de Lenny, como todo mundo, Crisly e fique à vontade, viu?


Após o almoço, Robert Jr. disse a Lenny que ia dar uma volta com Crisly, pra que ela conhecesse a cidade, mas não demorariam. Saíram abraçados e Lenny ficou no apartamento com Alberto. Estava tão feliz com a volta do filho, que Alberto tratou de aproveitar-lhe o bom humor e namoraram a tarde toda, fazendo amor, conversando, bebendo vinho ou apenas trocando carinhos.


Naquela noite, após a saída de Alberto, Crisly pediu licença pra ir tomar um banho e afastou-se, deixando Lenny e Robert Jr. à sós, na sala. Aproveitaram pra colocar a conversa em dias.


- Filho...E seu pai...está bem? Ficou chateado com sua volta?


- Ele preferia que eu ficasse, sabe, mãe, até pelo curso que fiz, o campo lá é bem melhor, claro...eu poderia até trabalhar na NASA, mas não era isso que eu queria...e também jamais te deixaria aqui e como sei que a senhora ir pros EUA é fora de cogitação....voltei! – Eles riram.


- Exato...não tenho mais um pingo de vontade de voltar por lá...até por que não teria muitas boas recordações.... – Ele deu de ombros, puxando-a e abraçando-a.


- Senti muito a sua falta, sabe, mãe? Todos os dias! – Ela beijou-lhe o rosto.


- E eu, então? Esse apartamento ficou imenso, filho!


- Mãe...eu acho que meu pai não está feliz! – Ela encarou-o, franzindo a testa.


- E por quê você acha isso, ele te falou, ou você viu alguma coisa estranha?



- Não....até que na frente das pessoas, eles disfarçam bastante...mas você sabe que sou observador...eles não estão bem...acho que ali não dura muito, não.... – Crisly chamou Robert, da porta do quarto. Ele levantou-se, deixando Lenny pensativa...Robert e Barbara...separados??

154 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Jul 02 2014, 20:35

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Aiai!!! Separados , Agora  Vai  ser  a  Volta desses dois  Very Happy  I love you  !!!!
Continuuuuaaa>>>

155 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Jul 03 2014, 18:12

Michelly

avatar
Novato (a)
Novato (a)
Eu  Tava  Acompanhando  sua  Fic deis  de  o  Começo  Mais  só  decidi fazer a conta do  Forum Neverland HJ 

Mais  continua  Lilian 
Ta  ótimo

156 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Jul 03 2014, 20:09

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Michelly escreveu:Eu  Tava  Acompanhando  sua  Fic deis  de  o  Começo  Mais  só  decidi fazer a conta do  Forum Neverland HJ 

Mais  continua  Lilian 
Ta  ótimo


Olá Michelly!!! Seja bem-vinda ao fórum, como vc pode ver, temos inúmeras seções onde vc vai poder se deliciar com o Michael, em todos os sentidos!!! (bom, né??? rssss) A nossa seção de fanfictions tem várias estórias, dê uma olhada no nosso acervo das fics terminadas, tem muitassssss boas, inclusive tem mais 3 minhas lá, já terminadas, que vc pode ler, "Suave Criminoso", "Um anjo volta à Terra" e "Do real para o sonho".


E que bom que vc está gostando de "Ainda há tempo!"...Já estamos quase na reta final....Mas ainda tem várias emoções!!


Abração e divirta-se!!!


Ah, qualquer dúvida, pode entrar em contato comigo, sobre o fórum viu?? É só vc mandar uma mensagem por MP!!!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

157 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Jul 03 2014, 20:24

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Em Los Angeles, realmente, o casal não estava bem...há meses que só faziam discutir, discordar de tudo, as brigas, a cada dia piores, estavam insuportáveis para ambos e até em quartos separados, já estavam...Faziam dois meses que já não dormiam na mesma cama, o que deixava Robert angustiado e Barbara apreensiva e muito triste, afinal, o amava muito e se aceitava essa situação, era justamente pra não perdê-lo de vez! Mas sentia que, a cada dia, ele estava indo embora de sua vida, aos poucos...Mantinham as aparências na frente das pessoas, do público em geral, mas na intimidade...apenas Jonhy conhecia a situação real do casal. Uma tarde, Robby estava no escritório com ele, acertando os detalhes do novo CD, quando Jonhy tocou no delicado assunto.


- Robert...Até quando vc e Barbara vão ficar nessa situação? Sinto que pra vcs, não está nada fácil...


Ele suspirou, jogando a pasta com papéis no sofá que estava.


- Está quase impossível, meu amigo....Quando casei com Barbara, pensei que fosse encontrar uma companheira, uma amiga, pras horas difíceis e alegres...mas encontrei foi um poço de cobranças, cobrança de horas, de atenção, de amor, de amor, de amor....saco!!! – Ele estava exasperado. Colocou as mãos na cabeça, deixando-a baixa.


- Eu a entendo, Robby...Ela casou-se com vc por amor, meu garoto...Ela te ama! Já você...parece que você tem esse dom, de fazer as mulheres se apaixonarem sozinhas...Vc não consegue sentir a mesma coisa...Foi assim com Ágatha, com Barbara, com as outras....A estória foi sempre a mesma...Só vi uma vez, ser diferente.... – Calou-se. Robby levantou a cabeça, encarando-o.


- Isso mesmo! Só senti amor por uma mulher, em toda a minha vida...E eu mesmo dei fim a esse amor...joguei fora, com minha insensatez...agora, é tarde! Por mim, viveria com Barbara, fazendo-a feliz a vida toda...mas ela me suga, me esgota, me deixa pirado, Jonhy!


- Acontece, meu caro, que essa relação, desgastada como está, só está fazendo mal, a vcs dois! Vcs estão super infelizes! Vale a pena continuar como está? Lembrem-se que agora vcs tem 2 filhos pra cuidar e dar exemplo...Que exemplo de lar feliz, harmonioso, amoroso, eles terão?


- Eu sei....eu penso muito no Ken e no Sol...mas vc pensa que é fácil chegar até a Barbara e simplesmente dizer...”olha não dá mais, o melhor será nos separarmos...” ela vai dar o maior ataque da estória! – Jonhy riu. O caso era sério, mas conhecendo a garota, era isso mesmo que aconteceria...ela não aceitaria jamais perder Robby...


- É, meu amigo...vc está com um problemão...O que vc pretende fazer?


- Não sei, Jonhy.....eu realmente, não sei!! Apenas sei que, assim, não dá mais pra continuar vivendo..... – E bebeu o conteúdo final de uma taça de vinho.


Naquela noite, Robby chegou em casa com o semblante tenso. Já havia algum tempo que retornar à casa não lhe fazia muito bem, pelo ambiente que encontrava: Barbara de cara fechada, dando-lhe indiretas ou simplesmente querendo ser o centro das atenções, tentando seduzi-lo...Encontrou-a sentada no sofá, com um copo de wísque na mão. Percebeu que aquele não era o primeiro copo da noite...


- Oi, meu amor! Está cansadinho? Parece...! – Encarou-o. - Quer que te faça uma bela massagem? Sua Barbara tem mãos de fada.... – E mostrou-lhe as mãos, rindo exagerada.


- Por quê está bebendo, Barbara? Quer que os meninos te vejam assim, com um copo de bebida na mão? – Ele perguntou, sério, tomando-lhe a garrafa e colocando-a no bar da sala.


- Preocupadinho comigo? Que lindo! – Ela tornou a rir. – Até parece que vc se importa com o que eu faça, o que eu beba, ou o que quer que seja!


- Para com isso, Barbara! Vai dormir, pra curar essa bebedeira!


- Dormir? Pra quê? Pra sonhar com o homem que eu amo e que me rejeita? Que há mais de dois meses não me toca, não me ama, não me sente....me deixa sozinha, desprezada....não, obrigada, prefiro ficar acordada, com meu copo, meu companheiro solitário...tin-tin! – Ela imitou um brinde, com o copo suspenso. Ele encarou-a, com ar cansado.


- Barbara...por favor! Já conversamos muito sobre isso...não adianta ficar nos maltratando....eu acho que o melhor pra nós dois...é nos separarmos, de uma vez por todas! – A resposta fez um efeito devastador pra Barbara. A princípio, ela pensou que não tinha ouvido aquela proposta...


- Como é? Você....Você está propondo que...agente...se separe? É isso mesmo, Robert Crow?


- Ouça...é melhor vc ir dormir, nós não temos condições de conversar, com vc assim...mas é isso mesmo que vc ouviu e entendeu...Precisamos conversar sobre isso outra hora, mas sinto que será melhor.... – Ele tentava dar um tom carinhoso à voz, não queria mais confusões. Barbara jogou o copo no chão, que se espatifou, assustando Robert. Ela começou a falar, gritando.


- Separar? É assim mesmo, Robert Crow? Por quê? Por quê você não consegue me amar, me fazer feliz como prometeu, no nosso casamento? Sabe por quê vc não consegue, Robert? Por quê vc não se livra do seu fantasma, vc não esquece a sua ex-mulher! Mas ela não te quer mais, Robert, ela não te quer tem mais de 15 anos! Mas vc não consegue entender, isso, vc prefere ficar cultivando esse amor que não existe mais!


Ele aproximou-se, segurando-a pelos braços, tentando contê-la, que se debatia, chorando, desesperada. O olhar de Robert brilhava, pela raiva contida.


- Para com isso! Não quero escândalos! Não quero que meus filhos vejam essa cena, patética!O nosso casamento não deu certo, aceite isso! Não tem nada a ver com...meu passado!


- Mentira! Tem tudo a ver com seu passado! Vc não consegue aceitar, entender que Lenita Alcântara não te quer mais...Ela está em outra, Robert, ela até já tem outro....eu ouvi a sua conversa com Robert Jr e vi como vc ficou chateado em saber disso! – Ela falava, entredentes, a raiva estampada em sua face. 


Ele soltou-a, deixando-a cair no sofá, o equilíbrio dela já vacilava. Lembrou-se daquela noite, em que estava conversando com o filho, logo quando ele chegara a Los Angeles. Eles estavam no escritório, quando Robert Jr. falava do curso, da faculdade, e Robby perguntou.


- E sua mãe, meu filho, não ficou muito triste por vc ter vindo pra cá, passar 2 anos comigo?


- Ah, pai...claro que ela ficou, mas não  pelo fato de ter vindo ficar contigo, mas sim, pelo fato de ser 2 anos longe dela....Felizmente, tem o Dr. Alberto...eles estão se dando muito bem! – Aquela revelação o tocou profundamente...Lenita estava...namorando? Tentou saber mais....


- Sua mãe está...namorando? – Robert Jr sorriu, acenando.


- Está, sim e estão muito felizes...Graças a Deus, o Dr. Alberto, um médico cirurgião, pai, gosta muito dela! E ela parece que está correspondendo...Tinha tempo que não via minha mãe tão animada! – Continuou sorrindo. Robby sorriu também, pra disfarçar o desconforto que sentia...então...ela o esquecera, de uma vez? 


Sem saberem, Barbara havia escutado a conversa, ao lado da porta, que ficara entreaberta...E notara o desconforto dele! E agora, atirava-lhe na cara!


-Eu...vc está enganada, Barbara...não tem nada a ver....eu vou dormir...não vamos chegar a lugar nenhum, com essa discussão... – E começou a caminhar,  afastando-se e ainda ouvindo Barbara gritar, chorando...



- Isso, isso mesmo, Robert, foge....foge, como vc sempre fez a sua vida toda...fugiu sempre de suas verdades....com sua covardia! – E atirou-se no sofá, esmurrando as almofadas e chorando alto.


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

158 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Jul 04 2014, 12:16

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Nossa Ah  Barbara Não  entende  a  situação  mesmo 
Acho  que  ficar  fazendo  escândalo  só piora  a situação,  ela deve  entender  e terminar  numa boa Ninguém  pode  viver  com  o  outro  apulso !!! se  não  estão felizes ta  na  hora  de cada  um  seguir  seu  rumo....
tomara  que  ela  entenda .


Continuuua  >>>> 

159 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 08 2014, 19:04

claudyanne.santos.37

avatar
Super Fã
Super Fã
Continuuaaa>>>>

160 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jul 14 2014, 09:32

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Oi amores....estou passando por uma situação de saúde com minha mãe, por isso estou meio em falta, mas vim postar mais um pouco pra vcs, certo??


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

161 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jul 14 2014, 09:39

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Na manhã seguinte, Robby apareceu na sala, pra tomar o café, já pronto pra sair. Iria passar o dia no estúdio, como estava fazendo sempre, não tinha condições de permanecer em casa.


 Barbara estava sentada à mesa, tendo Sol e Ken ao seu lado. Olhou pra Robby friamente e deu uma torrada com geleia aos filhos. Os meninos comiam calados, olhando os pais, que estavam com os semblantes sérios e calados. Ken falou:


- Mamãe, quero ir pro parque! – Sol acompanhou o irmão no pedido.
 
- Eu também! Quero brincar no pula-pula! – Ele levantava os bracinhos, já na imaginação do brinquedo, seu preferido. Eles estavam com 3 anos e eram a cópia do pai, em feições, e loirinhos e alvos, como a mãe, os olhos esverdeados também.


- Depois, meus anjinhos, a mamãe promete que vai levar ao parque...Agora, vão com a Shia, brincar lá fora, certo? – Entregou-os à Sharon, a babá que tomava conta, mas os meninos só acertavam chamá-la de Shia, e o apelido ficou com todos da casa. Robby acompanhava a conversa, apenas escutando e ao ouvir Barbara mandando os meninos saírem com a babá, sentiu que o café perdera totalmente o gosto. Lá vinha aborrecimentos! Suspirou. Barbara apenas o encarou, comentando.


- Eu...acho que bebi um pouco demais, ontem, me desculpe! – Ele a encarou.


- Você...se lembra de tudo o que houve, ontem à noite? O que conversamos?


Ela ajeitou o guardanapo no colo, passando geleia em uma torrada.


- Vagamente...apenas lembro de que você chegou, zangado como sempre, e...recusou que fizesse-lhe uma massagem...depois as cenas ficam vagas....acho que exagerei no wísque! – Ela tentou disfarçar, mas na verdade, sabia onde ele queria chegar, estava lembrada: a separação!


- Eu..comentei algo com vc, Barbara, e acho que vc prestou atenção, pela cena que fez em seguida: A nossa separação....lembra disso? – Ele perguntou encarando-a e viu, pela reação, que ela lembrava de tudo e procurava disfarçar.


- Eu...recordo vagamente, mas...- encarou-o, os olhos súplices. – Podemos conversar sobre isso depois? Estou com uma dor-de-cabeça terrível! – Colocou a mão nas têmporas.


- Quando, Barbara? Até quando iremos ficar nos machucando? Não é bem melhor conversarmos e...acertamos tudo numa boa, como...amigos?


Ela o encarou, friamente.


- Depois, Robert....Agora, não! E a última coisa no mundo que quero, é ser...sua amiga! – Levantou-se, atirando o guardanapo na mesa e saiu. Robby suspirou, exasperado. Pegou uma pequena pasta e saiu. Sentiu que aquele seria um longo dia!
 
No Brasil, as coisas também não iam fáceis pra Lenny e Alberto...Após o retorno de Robert Jr., que Alberto pensara que fosse melhorar, o relacionamento deles piorara, por que a atenção dela estava totalmente voltada para o filho, ajudando-o a se estabilizar no Brasil, através de um emprego que ele conseguira, dentro da sua área, numa famosa Universidade, no campo de pesquisas. Crisly também conseguira um emprego, num curso de línguas, como professora de Inglês. 


As cobranças de Alberto em relação a atenção dela, estava deixando-a cada vez mais chateada e sem graça, por que reconhecia que ele não merecia esse tipo de relação! Lenita estava na Faculdade, esperando Robert Jr. para almoçarem... precisava conversar com ele! Logo ele apareceu e saíram. No restaurante, após pedirem os pratos, ele comentou.


- Mãe...estou te achando meio cabisbaixa, meio triste...que foi, brigou com o Dr. Alberto? – Ela o encarou, suspirando.


- Ah, filho.... Essa é a questão! Estamos brigando, estamos nos desentendendo, e tudo por minha culpa! Eu não estou tendo o tempo e a atenção necessárias à ele, entende? Mas...eu não consigo, simplesmente não consigo ser a mulher que ele precisa ter! – Ela encarava o filho, ansiosa. Ele sacudiu a cabeça, e falou, pegando-lhe as mãos.


- Até quando, mãe? Até quando a senhora vai negar pra si mesma que nunca conseguiu esquecer o meu pai? – Ela tirou as mãos, remexendo-se na cadeira.


- Seu pai? Não tem nada a ver isso, Robert Jr.! Minha relação com seu pai já encerrou-se há muitos anos...é o meu trabalho e.. – Ele a interrompeu.


- Deixe de ser teimosa, Lenita! É claro que é isso, mãe...sua relação com meu pai acabou em tese, há muitos anos, mas dentro de você, não! Vocês não resolveram essa pendência, deixando esse amor adormecido, angustiado, dentro de cada um! Pensa que com meu pai é diferente? Não é! A relação dele com Barbara está desgastada e sei que é por causa de você, mãe! Ele também vive atormentado pelo fantasma do passado de vocês! – Lenita colocou a mão na boca, abafando um gemido.


- Você...está enganado, meu filho! Robert não tem nenhum sentimento em relação à mim, por que...ah, ele me esqueceu há muitos anos, desde que aquela Ágatha entrou em nossas vidas!


- Engano seu, mãe! A Ágatha foi uma aventura inconsequente de meu pai...mas não foi amor, Lenita...amor, mãe...foi por você, assim como você o ama, até hoje! Sabe que mais? Libere o Dr. Alencar, vá até Los Angeles e diga que o ama...Aposto que na mesma hora, Barbara dança!


Lenita sorriu, com o comentário do filho. Como as coisas pareciam ser simples, na cabecinha dele...
 
- Meu amor....as coisas não são tão simples, assim...Quando seu pai veio aqui, te conhecer, conversamos um pouco...e eu não consegui ver nem um terço desse sentimento que vc diz que ele ainda tem por mim...vc está enganado...ele pode ter me amado, sim, mas me esqueceu!


- Sabe qual é o problema? Vcs dois são dois teimosos e preferem continuar assim, sofrendo a vida inteira, do que terem a coragem de encarar a realidade... Ok, D. Lenita, é assim que a senhora vê, que seja! Vamos, minha hora de almoço terminou...Ah, hoje vou ao teatro com a Crisly, viu? Não precisa me esperar acordada...



Eles saíram do restaurante, Lenita o deixou na faculdade e seguiu, pro seu escritório... As palavras do filho não saíam do seu pensamento... “amor, mãe...foi por você, assim como você o ama, até hoje! Sabe qual é o problema? Vcs dois são dois teimosos e preferem continuar assim, sofrendo a vida inteira, do que terem a coragem de encarar a realidade...Não! Lenita não podia aceitar a hipótese de pensar igual ao filho, claro que não era verdade! Da parte dela...até podia admitir que Robert ainda mexia muito com seus sentimentos, impedindo-a de entregar-se por inteiro a Alberto, mas da parte dele....depois de tanto tempo...é claro que ele já a esquecera!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

162 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Jul 16 2014, 22:44

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Minha  Querida  Lilian Espero  Que  Sua  Mãe  Melhore, FlooR!!! 
Que  Deus  abençoe  Vc  e  sua  Mãezinha !!!




    E  eu  Estou  Amando  Demais !!!  Esses  Dois  Cabeças  Duras !!! 
 Continuuee Quando  Quiser  Vou  Estar  Aqui  Acompanhando  está  Fic Linda  I love you 

163 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Jul 18 2014, 09:58

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Robert chegou em casa um pouco mais tarde do que de costume. Esperava encontrar a casa sossegada, jantar um pouco e ir dormir...Sabia que, por mais que quisesse, Barbara iria retardar aquela conversa o máximo! Mas, aos poucos, ele acabaria saindo de casa, em breve...Encontrou-a, sentada no sofá, calmamente, lendo uma revista... Parecia-lhe que não estava bebendo nada! Encarou-o, friamente.


- Boa noite, Robert! Chegou mais tarde, hoje, algum contratempo? – Sua voz era fria. Ele retirou o casaco, lançando-o no sofá e respondeu, educadamente.


- Não, Barbara...Apenas...fiquei analisando alguns curriculuns de músicos...


- Nós já jantamos e o seu jantar, está guardado. Se quiser, chamo a May pra te servir! – May era a ajudante de Barbara, na casa.


- Não, não é necessário, comi um sanduíche por lá...Barbara, eu presumo que essa, seja a melhor hora pra... – Ela o interrompeu, levantando-se e cruzando os braços na altura dos seios.


- Pra conversamos sobre nossa separação? Tem razão, Robert...chegou a hora! Eu...estive pensando muito durante esses dias, sobre tudo o que vem acontecendo entre nós...e confesso, que não estou nem um pouco satisfeita, claro! Não é da minha vontade, você sabe muito bem disso, mas...pensei muito nos meus...nos nossos filhos, Robert...Eles não merecem crescer num meio de brigas, confusões, com os pais de cara amarrada, o tempo todo...Isso tudo já mexeu com a minha vida, a minha carreira, até demais! Por isso...eu concordo com vc, Robert, é melhor nos separarmos... – Ela calou-se, encarando-o. Ele parecia não acreditar, no que ouvia...sem brigas, sem escândalos, sem bebedeira...Deus, será que um milagre acontecia ali? Pensou no que dizer.


- Barbara, eu...fico feliz que você tenha visto, tenha chegado a essa conclusão, por vc mesma...eu...quero te dizer, que...não considero nosso casamento um erro...aconteceu como deveria, nós tivemos nossos momentos inesquecíveis, vc é uma garota, uma mulher, muito especial, pra mim....me deu dois filhos, lindos! Mas...chegou um momento, que...eu não posso mais ser o homem que vc precisa, que vc deveria ter, entende?


- Eu estaria mentindo se dissesse que entendo, Robert....mas, aceito! Não quero que meus filhos saiam machucados, dessa estória....Eu já mandei a May arrumar as suas coisas...Vc está livre, Robert Crow! Pode ficar aqui, o tempo que achar necessário, até conseguir um local, pra vc....


Ele, a cada vez mais, ficava surpreso, com a decisão, com a atitude dela! Barbara realmente, era uma caixinha de surpresas!


- Eu... já pensei num apart-hotel pra ir, devo acertar tudo ainda essa semana! – Aproximou-se dela, encarando-a. – Barbara....eu...quero que saiba que...não quero, jamais, tornar-me seu inimigo, ou coisa do gênero...temos nossos filhos, precisarão sempre de nós dois e...quero manter uma relação legal com vc, como...seu amigo!


Ela continuou encarando-o, com os braços cruzados, como se protegesse a si mesma.


- Amigos....Olha, Robert, eu...concordei, até certo ponto, entendi seus motivos...mas...amigos....aí eu acho que vc já está me pedindo demais.... – Aproximou-se mais dele, ficando quase colada ao seu rosto, como se fosse beijá-lo. Ele não conseguia desviar o olhar. – Eu te amo muito, Robert Crow...não conseguiria ser sua amiga, apenas! Eu vou pro meu quarto...preciso ficar sozinha, um pouco! – E afastou-se, rapidamente...Não queria deixá-lo vê-la chorando...as lágrimas já caiam pelo seu rosto.


Robert ficou encarando o vazio. Sabia que estava magoando-a e muito, com essa separação, mas...não conseguia deixar de sentir um grande alívio em seu peito...Novamente, estava livre.....e mais livre ainda, pra tomar uma grande decisão!
 
 

 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

164 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Jul 18 2014, 22:18

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Geente  Tadinha  Da  Barbara  Neutral 
]Sei ,sei  que  decisão  é  essa  sr Robert ,  Demorou Muito  néh !!! Mais  Agora  Bora  seguir enfrente não  deu  certo  o  casamento  com  Barbara  Paciência !!! 
Agora  é  sua  hora  de  ser  feliz  com  a  Lenita !!!   Hehehheheheh!!! 




                       Continuaaa>>>  

165 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sab Jul 19 2014, 20:28

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Hummmmm agora é só esperar e ver o que acontece, né mesmo, Alê???


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

166 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jul 21 2014, 12:33

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
No Brasil, as coisas também não iam nada bem no relacionamento de Lenny e Alberto e a cada dia que passava, mais ela conseguia enxergar claramente que tinha que tomar uma resolução, por ela, mas principalmente, por ele, que não merecia um relacionamento assim... E, decidida, convidou-o para jantarem fora, precisavam conversar, seriamente!

Ele aceitou o convite, de bom grado, achando que ela desejava que ficassem à sós, ficassem mais juntos e estava contente, sentindo-se bem em estar ao lado da mulher que adorava. Mas Lenny não estava na mesma sintonia e fazia de tudo pra disfarçar, pra não magoá-lo, mas precisava falar, precisava desabafar...Após jantarem, ela falou.

- Alberto, eu...convidei-o pra jantarmos fora, por que precisamos conversar sobre...nós dois! – Ele encarou-a, tomando um pouco de café. Ergueu a sombrancelha.

- O que exatamente, vc quer conversar sobre nós dois, Lenita? Pode falar!

Ela mexia nervosamente nas mãos...Era difícil começar aquela conversa.

- Eu...eu sei, Alberto, que não estou sendo a mulher, a companheira que vc merece, que vc precisa! Nós brigamos por motivos simples, banais, aliás, eu brigo com vc, por que vc nunca briga comigo! – Eles riram, um pouco pra desanuviar a tensão. – Mas é isso, essa situação me incomoda, - encarou-o.- Vc é um homem maravilhoso! Precisa de muito mais, entende?

- Muito mais...que vc não pode, ou não deseja me dar, Lenita? – Ela desviou o olhar.

- Não...posso, Alberto! Infelizmente, eu não consegui te amar, do jeito que vc merece ser amado! Essa é a verdade...Me perdoe! – Ela baixou o olhar, esperando o que ele fosse falar.

Ele tomou o restante do café, e chamando o garçom, pediu a conta. Lenita encarou-o, mas ele não respondia nada. Observava o seu bip, calado. Após pagarem o jantar, ele levantou-se e falou:

- Vamos? Vou te deixar em sua casa!

Ela levantou-se. Ele não falava nada, o que a deixava irritada. Queria que ele falasse, que eles discutissem aquele relacionamento, mas ele apenas agia como se estivesse tudo em ordem...Como ele conseguia ser tão...controlado? Quando chegaram no prédio, ele colocou o carro na garagem e finalmente, tocou no assunto.

- Gostaria de continuar o nosso assunto lá em cima, pode ser?

Ela concordou e subiram. O apartamento estava vazio, Robert Jr. e Crisly haviam saído. Ela serviu-lhe um wísque e colocou uma taça de vinho pra si. Ele estava na varanda, olhando o movimento. Ela aproximou-se.

- Sabe, Lenita, a vida é muito interessante....Quando a conheci, naquele shopping, senti que alguma coisa mudaria em minha vida...Tentei, depois daquele encontro, tirá-la do meu pensamento, mas não conseguia...Sempre me pegava pensando em vc...Até que um dia, uma coragem fora do meu normal, me fez te ligar...e quando a vi no meu escritório, ah, tive sensações que há muito não experimentava...parecia um colegial ansioso! – Ele riu. Ela tentou falar, mas ele a interrompeu. – Não, me deixe terminar...As coisas foram acontecendo...até que resolvi me declarar e te fazer tentar ser feliz...mas vejo que não consegui...eu fui feliz, Lenita, mas não consegui te fazer feliz! Peço até desculpas, por isso! Sabe, a maturidade nos faz ver certas coisas que, às vezes nos passam despercebidas na vida...Eu vejo que vc não está feliz e que não quer me magoar...Eu vou sobreviver, Lenita....Eu te amo muito, mas eu vou saber, aos poucos, transformar esse amor, deixando-o livre, pra que ele encontre uma outra direção e...quem sabe? Ele encontre um coração que seja totalmente livre...por que o seu, Lenita, já tem um dono há quase 30 anos....

Ele olhou mais uma vez o movimento, Lenita não conseguia falar nada. As lágrimas caiam dos seus olhos...Não esperava que ele fosse ter essa reação, tão...conformada! Ele puxou-lhe o queixo, fazendo-a encarar-lhe.

- Não chore! Tudo, na vida, passa...Eu só desejo que vc pare de ser teimosa e se dê a oportunidade de ser feliz...Se é a ele que vc ama, veja como transformar esse amor em realidade...Se não for possível, aprenda a viver, novamente! Eu desejaria muito ter esse amor, mas como não é possível, espero que agente possa ser amigos, como sempre temos sido, também!

E abriu os braços. Ela, chorando, abraçou-o, comovida. Ele envolveu-a, beijando-lhe os cabelos, até vê-la acalmar-se.

- Eu...gosto muito de vc, Alberto! Não esqueça disso...E, por favor, não me abandone, nunca! – Ela pedia, chorosa. Ele beijou-lhe a face, acarciando-lhe os cabelos.

- Nunca! Agora, vou indo...preciso..ordenar um pouco os pensamentos, mas não se preocupe...estou bem! De qualquer forma, acho que...a vida foi nos preparando aos poucos, pra esse momento!

Beijando-lhe os lábios, ele afastou-se, indo embora. Lenita sentou-se no sofá, chorando. Eram lágrimas sentidas, por Alberto, mas também, de alívio, por estar libertando um homem maravilhoso, que merecia alguém que o amasse, de verdade, de corpo e alma...Infelizmente, o corpo e a alma dela, já pertenciam a um homem só: Robert Crow!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

167 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jul 21 2014, 20:02

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Lilian ,Tava na hora néh ??? Rsrs
Ele foi Tão compreensivo , ele merece sim uma mulher que o ame !!!
Leniita Muíe corre atras do teu Homem porque é com ele que vai ser totalmente Feliz

168 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Jul 21 2014, 20:06

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
lilianrocha escreveu:Hummmmm agora é só esperar e ver o que acontece, né mesmo, Alê???


Sim,  Tõ Eperaduuuh  parecendo  Uma  Louca, Senti cada detalhe da fanfic !!! e Amei
agora é a Hora desses Dois se amarem !!!

169 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 09:25

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Capítulo 10
 
2012. Um novo ano já começara e alguns meses já haviam passado.


Estávamos em abril de 2012 e Robert já havia tomado uma importante decisão, junto à Jonhy. Há tempos que vinha estudando uma chance de reformular sua vida, sua carreira e decidira tentar mudar de País, estava indo morar no Brasil...Haviam vários fatores empresariais que o tentavam a investir no campo musical daquele País, mas também, o seu lado emocional o fazia querer estar lá; por Robert Jr. seu filho, mas também, por Lenny....Havia decidido ter uma conversa franca, honesta com ela...Contar-lhe seus propósitos, seus receios, seus sentimentos...e, se sentisse que a vida poderia lhes dar uma nova chance...por quê não tentar? Mas só poderia ter essa certeza, encontrando-a e olhando-lhe nos olhos, sendo sincero..


- E então, meu caro, decidido, mesmo? – Jonhy perguntou-lhe, uma tarde, no escritório. A mudança já começara a ser encaminhada.


- Sem sombra de dúvida, meu querido amigo! Vou tentar outros ares...É um mercado promissor, sei que tenho campo e sucesso por lá, então... – Fez um gesto com as mãos. Jonhy sorriu.


- Mas eu também sei o que se esconde “por trás” dessa mudança...Algo me diz que tem gente que vai ter “um papo” com o cupido... – Eles sorriram.


- Não vou mentir pra vc, Jonhy... Quero encontrá-la, sim...Quero conversar, ser sincero, ao menos tentar, né, quem sabe o destino nos dá uma chance?


- Vc nunca a esqueceu, não foi mesmo, Robby? – Ele encarou o amigo. Observou a avenida movimentada lá fora e respondeu.


- Lenny sempre foi o amor da minha vida...mesmo tão distante, sempre esteve presente!! Basta ver as letras das minhas músicas...De alguma forma, ela está lá! Pena que fui tão cego, que demorei tanto pra enxergar, pra...ter essa coragem de afirmar, como agora, esse sentimento, até pra mim mesmo, entende, Jonhy?


- Perfeitamente, meu garoto! – Ele nunca havia deixado de chamar Robby de “meu garoto”. Mesmo ele estando com quase 43 anos! Mas ele gostava disso, fazia-o sentir-se como aquele garoto sonhador, de 15 anos, quando o conhecera! E, tudo o que ele obtivera de sucesso até ali, também era graças a esperteza e o talento do empresário.


- Então...quando partimos, meu nobre empresário?


- Acredito que...em três semanas no máximo, tudo já esteja acertado...E Barbara, tem visto, ela tem te procurado?


- Meu Deus, Barbara foi a maior surpresa da minha vida, sabe, Jonhy? Pensei que ela fosse me dar o maior trabalho, mas...ela entendeu, do jeito dela, mas entendeu e está tratando tudo com a maior calma...Eu estive na casa dela, vi meus filhos, almoçamos, tudo na maior paz...Está certo que ainda notei aquele brilho no olhar dela, aquele jeito manso quando falava comigo, sabe, tentando alguma coisa...mas quando viu que eu me mantinha na minha, sem dar corda, ela ficava na boa, sem esboçar reação nenhuma! E Graças a Deus, estamos nos dando muito bem, principalmente pelo Sol e o Ken!


- Que bom, Robby, desejo que tudo fique na paz, mesmo! Olha...eu queria te dizer uma coisa, mas não quero te ver triste, desanimado...


Robby olhou pro amigo, sentindo que vinha alguma notícia ruim..


- O que houve, Jonhy?


- Eu...acho que não vou te acompanhar pro Brasil, Robby...Acho que a nossa parceria empresarial vai terminar por aqui!


Robby levantou-se da cadeira e parou em frente à Jonhy, que o encarava, sério.


- Por quê, Jonhy? Aconteceu alguma coisa? Eu não sabia que você estava descontente, ou coisa assim...


- Não, não é isso! – Ele meneou a cabeça, negando com as mãos. – Nada em relação a aborrecimentos... Acontece, meu caro amigo, que chega um tempo, uma idade, na vida da gente, que temos que procurar o nosso canto, o nosso sossego...Meu canto, é aqui, Robert, nos EUA... Minha vida, minhas raízes, minha família, é aqui! Eu realmente não tenho mais coragem pra recomeçar tudo de novo, em outro País...Sei que é um desejo seu, conheço seus objetivos e te dou a maior força, pra vc ir mesmo! Mas eu...eu vou ficar por aqui!


Ele levantou-se, enquanto falava e ficou em frente à Robby. Este, ao final da narrativa do amigo, não soube o que dizer, apenas o abraçou, fortemente.


Jonhy, todos esses anos foi muito mais do que um empresário, pra Robby. Foi um amigo, um pai, um confidente... E essa separação, era dolorosa pra ambos.


- Eu te entendo, meu amigo...Estou triste, estou sentido, mas te compreendo...Nunca, ninguém vai tomar o seu lugar, aqui! – E apontou o coração. – Você vai ser o meu empresário para sempre...! – E tornaram a se abraçar.


- Eu...tenho alguns contatos em São Paulo, das nossas viagens no Brasil e já falei com algumas pessoas...Vou te dar algumas indicações e sei que vc, sua carreira, ficará em boas mãos, tem empresários excelentes do ramo, no Brasil!


Ele pegou uma pasta e deu a Robby, pra que tomasse conhecimento dos escritórios e dos empresários.


- Boa sorte, meu garoto, seja muito feliz por lá e, quando der, venha nos visitar!


Eles sorriram e deram-se mais um abraço apertado. Robby deu-lhe um beijo na testa.


- Obrigado...por tudo...vc é como um pai pra mim, Jonhy!


- Sei disso! E vc é um filho, muito querido! – E sorriram.


Robby deixou o escritório de Jonhy, com lágrimas nos olhos. Sentia que o afastamento do empresário seria um peso à sua carreira, que estava prestes a recomeçar em outro País, mas ao mesmo tempo, sabia que o amigo não seria feliz longe de suas raízes, de sua gente, de sua Terra!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

170 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 09:30

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Meninas, já estamos na reta final da fic, esse é o último capítulo...Hora de decisões....será que os nossos queridos irão deixar de serem teimosos e encararem o "the end" "felizes pra sempre"??? Vamos acompanhar e ver no que vai dar....


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

171 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 14:17

Rafa_Jackson

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
Vamos lá, reta final.

172 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 14:22

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Rafa_Jackson escreveu:Vamos lá, reta final.

Reta final, Rafa, mas ainda tem algumas partes.....


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

173 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 19:13

alessandra.santos.3591267

avatar
Fã Dedicado
Fã Dedicado
Já  ta  na  reta  Final  Sad  Crying or Very sad  não nãoo !!!!


               Mais  espero  que  esses  dois  finalmente  se  entendam  Very Happy  Wink 


                   Continua>>>>

174 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 19:34

mari kelly jackson

avatar

Fã
Demorei pra  chegar na  reta  final  mais cá  estou 
que  peninha  que  Jhony não  pode vir , mais logo  logo o Robby  vai  ver  Lenny e  preencher o  que  faltava  nele !!!! 

175 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 20:09

claudyanne.santos.37

avatar
Super Fã
Super Fã
que  bom  que  robert vi  atras  de  lenita   finalmente 
Continue >> a  reta  final  sempre  é  uma  emoção  total  sapoo*  FUBE*  TrueCoffee  netaa*

176 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Jul 22 2014, 20:18

Michelly

avatar
Novato (a)
Novato (a)
continua , ta  tão  bom  o Robby  vai  ficar  com  a Lenita  
mais  que  pena  dos  filhinhos  dele vao  crescer  longe  do  Pai 
KEN E SOL .

177 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Jul 23 2014, 08:48

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Legal!!! Quantos recadinhos, na reta final....Aposto que vcs vão amar os finalmentes!!!!


ALÊ - Aguarde e confie!!!


MARY KELLY - Que bom, que bom, que bom que vc veio!!! E deu tempo de pegar as emoções finais junto de todas, hein???? Legal!!!


CLAUDYANE - Ainda tem tantas e tantas emoções.....


MICHELLY - Legal vc estar acompanhando, também....É, concordo com vc, mas lembre que ele ficou 15 anos longe de Robert Jr. não foi??? Por simples medo de se aproximar...Já com Sol e Ken, ele não terá nada disso, verá os filhos sempre que der, que for possível, não é mesmo??? Ele separou-se da mãe, não dos filhos!!! 


ABRAÇÃO PRA TODAS E CONTINUEM ACOMPANHANDO...ESSA RETA FINAL PROMETE!!! Very Happy  Very Happy  Very Happy 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

178 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Jul 23 2014, 08:55

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Junho de 2012. Finalmente, Robert Crow já estava em solo brasileiro! Havia chegado já há uma semana, mas preferiu manter-se anônimo, gostaria de ajeitar suas coisas à seu modo, seu gosto. Alugou um apart-hotel em São Paulo, mas precisamente no Morumbi, e já tinha alguns contatos a serem visitados, de empresários. Alguns ele até já conhecia de nome, outros ele estudara o modo de trabalharem e já havia selecionado alguns. Após estar devidamente instalado, ele fez um telefonema muito importante:


- Alô, filho? Que bom falar contigo! Tenho uma notícia pra te dar.....


Do outro lado da cidade, Robert Jr. estava ao telefone, quando Lenita apareceu na sala, arrumando a mesa para o jantar. Sentiu um arrepio, quando ouviu o filho falar:


- É mesmo, pai? Que surpresa legal! Puxa, estou muito contente! Está bem...vou falar com a Crisly também...ela vai adorar! Beijos, cara! – E desligou.


Lenita encarou o filho, que apenas sorriu-lhe, indo para o quarto sem comentar nada...Ela ficou curiosa pra saber o motivo de tanta alegria, de tanta surpresa do pai, mas resolveu não perguntar nada...De qualquer jeito, não tinha nada a ver com ela, mesmo!


No jantar, estavam todos à mesa, e Lenita observava Robert Jr. disfarçadamente. O semblante do filho estava normal, mas disfarçava uma certa inquietação. Ele piscou pra Crisly, que sorriu. Não aguentando, Lenny exclamou!


- Pois bem, alguém vai me contar o motivo dessas caras alegres? Ou vou ser a última a saber de tudo nesta casa?


- Mãe...eu...bem, eu não queria te dar essa notícia agora, mas já que a senhora quer saber por quê estamos alegres, não é amor?... – Pegou na mão da garota, que sorriu, confirmando. – Bem...meu pai já está morando no Brasil...está morando no Morumbi!


Lenny não soube o que falar por instantes....Ficou olhando o rosto do filho, sem esboçar nenhuma reação. Ele encarou-a, franzindo a testa. De repente, ela perdera o apetite...Robert Crow....morando ali, tão perto dela?


- Mãe....não vai comentar nada? Está tudo bem? – Ele perguntou, encarando-a. Crisly segurou-lhe as mãos.


- D. Lenita...a senhora quer ficar sozinha?


Ela pareceu acordar, de repente. Encarou os dois, falando:


- Não...não foi nada... Acho que foi  o ...choque da notícia! Robert morando aqui, no Brasil? Vc sabia disso, Robert Jr.?


- Não, mãe...Na verdade, ele me disse que pretendia mudar de ares, fazer uma mudança na carreira, na vida...mas não falara sobre vir pro Brasil e muito menos, de vez! Eu soube hoje, naquele telefonema que a senhora ouviu!


Ela levantou-se da mesa, indo pra varanda...Milhões de pensamentos passavam por sua mente...Ela sabia que Robert estava separado de Barbara, mas não esperava que ele viesse ao Brasil, pra morar! E a carreira, o que ele pensava, esperava com isso? Será que era um plano, uma ideia de Jonhy?


- Filho, o Jonhy veio com ele? – Ela perguntou, ainda na varanda.


- Não, mãe...ele veio sozinho!



Que estranho! Pensava Lenita. Robert sozinho no Brasil, pra reconstruir sua vida, sua carreira!


Mas não iria criar falsos pensamentos, se ele quisesse falar com ela, teria ao menos perguntado, seu filho não a esconderia isso! Não, estava claro que o interesse no Brasil não tinha nada a ver com Lenita Alcântara! Ela já refizera a vida e, apesar de não ter dado certo com Alberto, era sozinha que ela continuaria a viver!


Agosto de 2012. Algumas semanas depois, Robert já estava em estúdio, gravando. Acertara com um produtor brasileiro conhecido, Gerald Sullivan, filho de americanos, e este já tinha conseguido um estúdio para gravarem o novo álbum, que seria intitulado “Robert: Um segredo!” Essa era uma das canções do novo disco:


Não, não tenha medo, da escuridão
O brilho do amor nos guiará
Eu serei a praia e você o mar
E num beijo vou quebrar, o gelo do seu coração
Esse amor será, segredo de nós dois

Eu quero estar, contigo a vida inteira e muito mais
E vou te amar, pra sempre vou te amar
e ser feliz
sonho de amor, sem final
Agora eu sei, que pra você é a primeira vez
Quero sentir, provar o teu amor
o teu sabor
como uma flor, desabrochar

Sinto cada parte do seu corpo
Eu queria te abraçar, te ouvir dizer que é minha
Esse amor será segredo de nós dois

Eu quero estar, contigo a vida inteira e muito mais
E vou te amar, pra sempre vou te amar
e ser feliz
sonho de amor, sem final
Agora eu sei, que pra você é a primeira vez
Quero sentir, provar o teu amor
o teu sabor
como uma flor, desabrochar

Música: Segredo (Menudo)


A música foi um sucesso total, de lançamento! Ele foi convidado a comparecer aos melhores programas de Televisão, entrevistas nas rádios, vídeos estourando na Internet e Lenita se via no meio dessa “overdose” de Robert Crow o tempo todo! Para ela, ficava cada vez mais difícil ouvir uma rádio, assistir a um programa de variedades, até abrir um simples site de notícias, por que em tudo ele estava presente! Ele já havia chamado Robert Jr. para vê-lo, já haviam saído pra jantar com Crisly, mas nada de tocarem no nome dela ou pelo menos um convite pra vê-la... É, realmente, ela não fazia mais parte da vida dele, definitivamente! Se ela cultivara alguma esperança quando soube da mudança dele pro Brasil, essa agora esvaía-se completamente!


Uma tarde, ela sentou-se pra rabiscar uns desenhos, quando no rádio, o locutor fazia a chamada do “novo sucesso de Robert Crow, Um Segredo!” e colocara a música no ar. Lenita parou de desenhar e prestou atenção na letra... “Céus! Parece que ele está contando a nossa primeira vez!” As lágrimas começaram a cair, dos seus olhos...era coincidência demais, aquela letra...ele sabia que era exatamente assim que ela se sentia, receosa, frágil, sem vivências...e aquele amor foi um segredo durante muito tempo!


“Não...não pode ser simples coincidência...que loucura!” Ela pensava. Naquele momento, Robert Jr. entrou, junto com Crisly e viu-a no chão, o rosto em lágrimas.


- Mãe, o que houve? Por quê está chorando? – Perguntou, encarando-a, com as mãos na cintura.
Lenny levantou-se, procurando dar um jeito no rosto, tentando sorrir.


- Nada, querido...Sua mãe é uma boba, vc não sabe? Li uma besteira e...me emocionei...foi só isso!


Ele encarou-a, franzindo a testa.. Estava claro que não tinha acreditado. Comentou, piscando pra Crisly, sem Lenny ver.


- Meu pai perguntou por vc, mãe...queria saber se vc tinha casado, novamente!


Ela virou-se pra ele, ansiosa, mas procurou disfarçar, ajeitando uma mecha do cabelo.


- E o que vc respondeu?



- Eu disse a verdade, mãe: que mais uma vez, vc espantou um cara muito legal, da sua vida! E, se isso serve de alguma coisa, ele sorriu, parecendo aliviado! Vamos, Crisly? Mãe, vou no cinema com a Cris... – E saíram. 


Lenita ficou olhando pra varanda, sem acreditar...Será que seu filho havia entendido bem? Aliviado, por quê? A cada vez que sentia seu coração acelerar pelo assunto Robert Crow, se vigiava, pra que não fantasiasse demais as aparências!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 7 de 9]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum