Seja bem-vindo (a) a sua Neverland virtual!

Aqui você encontrará tudo sobre o anjo e homem Michael Jackson e também poderá conhecer pessoas com os mesmos gostos que você. Irá conviver e aprender muito mais sobre este artista e ser humano maravilhoso que é Michael Jackson!

Faça parte da nossa família você também! Michael Jackson não é só um cantor e sim uma filosofia de vida!

------- Equipe Neverland -------

Você não está conectado. Conecte-se ou registre-se

[FINALIZADA] Ainda há tempo??

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo  Mensagem [Página 3 de 9]

51 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Out 04 2013, 14:53

lilianrocha


Fics
Fics
Lenny levantou-se e retornou ao seu quarto. Teria uma boa conversa com Robby quando ele voltasse da sala. Dali a pouco ele entrou, sorrindo.

- Lenny! Por quê você saiu da sala? A conversa com a Ágatha foi muito boa, ela é bastante inteligente! – Ele falava todo animado. Lenny fez um ar alheio e respondeu:

- Acredito! Pelo interesse que ela despertou no grupo, deve ser mesmo uma pessoa bastante...interessante! – Seu tom não passou despercebido ao marido.

- Lenny! Não me diga que você está com ciúmes da Ágatha! Ah, por favor! Não posso mais ter amizades com nenhuma mulher?

- Não se trata disso! Eu vi muito bem quando ela tratou de jogar o “charmesinho” pra você! Não sou cega, Robert!

- Ah, tenha dó! Jogou “charmesinho”!? Sabe que nem reparei? – Ele foi irônico. Depois sorriu e tentou abraçar a esposa. Lenny estava muito chateada.

- Querida, deixa de besteiras! Ágatha é somente a nossa co-produtora, precisamos ser gentis com ela! Faz parte do nosso grupo, agora!

- Eu sei muito bem disso! E sei também que ela precisa estar ciente do nosso casamento. Vamos contar-lhe agora?

- Ok, Lenny, se é pra termos paz, vamos! Quem sabe você acaba com esse ciúme todo, depois disso! – E saíram do quarto. Robby sentia-se desconfortável. Não gostava de ser pressionado e ultimamente, Lenny estava agindo assim com ele, só cobranças e mais cobranças!

Chegaram a outra ala da casa, onde ficava o escritório do grupo. Bateram na porta e um rapaz abriu.

- Ah, olá Robby, em que posso ajudá-lo? – Era Martin, um dos assessores de Jonhy.

- Gostaríamos de falar com a Ágatha, Martin! – Ele sorriu e entraram. Ágatha estava sentada em frente a uma mesa, falando ao celular. Sentaram, enquanto aguardavam ela terminar a conversa. Parecia que marcava uma reunião para um novo contrato de comerciais para o grupo. Assim que terminou, ela olhou para o casal à sua frente. Sorriu para Robby, dirigindo sua atenção para ele.

- Pois não, meu querido, posso ajudar em algum problema?

- Ágatha, estamos aqui, por quê precisamos contar-lhe algo que somente as pessoas mais íntimas do nosso grupo, sabem...Eu e a Lenny...somos casados!

Aquela revelação foi um choque para a garota, estava estampado em seu rosto. Apesar dela tentar disfarçar, Lenny percebeu um ar de desapontamento em seu semblante. Sentiu um alívio em seu peito. Talvez assim, a garota não perturbe a sua paz!

- Casados?! Meu Deus, que surpresa! Eu não imaginaria nunca!

- Pois é...Foi um acordo que fizemos com o Jonhy, devido a alguns contratos com patrocinadores... Nós não poderíamos contar, por que existe uma cláusula em que nós precisamos passar ao mundo a imagem de que somos livres, desimpedidos, para mexer com o imaginário das garotas e eles poderem comercializar seus produtos com a nossa imagem, entende?

- Sei....Conheço jogadas de Marketing...Sou formada em Marketing comercial, Robby! – Ele a olhou surpreso. Que mulher fascinante! Tão nova e já formada num campo profissional como aquele!

- Bem...eu gostaria de dar os parabéns a você, Lenny...Casou-se com um homem fascinante! – Ela sorriu pra Lenny, que devolveu-lhe o sorriso, achando-o irônico demais para o seu gosto.

- Obrigada...Ágatha! Nós ainda não tínhamos sido apresentadas, não é mesmo? – A outra encarou-a, através dos óculos.

- Exatamente! E você, faz o quê aqui, no grupo, além de ser a esposa de Robby? – Tentou dar um tom brincalhão à voz.

- Eu sou auxiliar de produção dos meninos. Cuido dos figurinos, dos camarins, da alimentação...em geral, vejo se tudo está em ordem nas apresentações!

- Hum....Muito interessante! Realmente, uma importante função! – Sorriu. Virou-se para Robby, deixando a sensação de que a conversa com Lenny terminara ali. – E então, Robby, como está sua expectativa em relação a esta temporada? Estamos com muitos contatos em andamento...Haverá muito trabalho à vista, ouviu? – Sorriu-lhe. Robby, demonstrando interesse, respondeu-lhe.

- Puxa! Espero mesmo ter bastante trabalho. Adoro dançar, cantar, estar com o público...isso mexe muito comigo, com minha adrenalina!

Lenny percebia um começo de jogo da garota, mas ainda não tinha certeza do que ela poderia querer no final...só sabia que ela não gostara nem um pouco de saber que ele era casado! Trataria de manter-se alerta para aquela garota!

No final de semana seguinte, seria a apresentação de abertura da Tournê de Miami e eles estavam eufóricos, cheios de expectativas. A imprensa estava em cima, fazendo a cobertura, nos noticiários, nos programas de televisão, não se comentava outra coisa, a não ser o novo show do Mind, cheio de novidades e de músicas novas.

Os meninos estavam ensaiando direto, Robby quase não parava; pouco havia ficado com Lenny aqueles dias, a não ser na hora de dormir, em que eles tinham um pouco de tempo e privacidade para colocarem os assuntos em dias e namorarem...Lenny estava sentida com aquela distância, mas entendia que era o seu trabalho e que ele, como o  cantor de frente do grupo, tinha muito ensaio pela frente!

Num desses ensaios, Chris entrou eufórico na sala, acabava de vir do escritório. Sentou-se na roda dos rapazes, que esperavam o coreógrafo e comentou:

- Uau! Já viram “A gata” hoje como está??? Uma saia curtinha...Meu Deus, que beleza...Obra-prima da natureza... - Falava, fazendo gestos com as mãos. Todos riram com o comentário, quando ouviram uma voz responder:

- Sr. Chris, em primeiro lugar, meu nome é Á-G-A-T-H-A... - Falou bem divagar. Todos calaram com o susto e ficaram observando-a. Realmente, a saia estava curta, o que realçava as suas pernas torneadas. Uma blusa colorida completava o look e o perfume rescendia por toda a sala.

 – Em segundo lugar... - Olhou-o, com curiosidade. – Não sabia que o senhor além de cantor e dançarino, era figurinista, pra reparar tão bem no meu vestuário!

- Eu....desculpa, Ágatha! Foi...somente um comentário! – Ele falou, totalmente sem graça pelo flagrante que a jovem lhe dera. Ela sorriu, balançando os cabelos.

- Entendo...Mas guarde os seus comentários todas as vezes que for sobre a minha pessoa, compreendido? – Olhou-o fixamente. Ele apenas balançou a cabeça, afirmando. Ela continuou: - E agora, ao trabalho, todos! Vocês terão após o ensaio, um comercial pra gravarem. Gostaria que vocês opinassem sobre a música a ser inserida no clipe.

- Qual o tipo do clipe, Ágatha? –Robby perguntou, sério.

- O clipe será um comercial de um refrigerante, gravado num parque de diversões, com algumas crianças que foram escolhidas, de uma escola próxima do local. Então...a imagem será de um pic-nic, mais ou menos... Muito colorido, muito sol, muita alegria...Terá que ser uma música desse nível!

- Hum...Eu sugiro...Explosão! – Robby sugeriu, sendo seguido por Tonny e Gérsey. Duck e Chris discordaram.

- Ah, tem outra melhor...A festa! Essa sim, é dançante! – Chris comentou e Duck concordou.

- Bem...temos um impasse aqui...Dois querem Explosão e dois querem A festa! Eu sugiro ouvirmos as duas agora e, de acordo com a proposta, escolhermos a oficial, concordam?

Seguiram para o estúdio e lá ouviram as músicas, junto com Ágatha, que disfarçadamente, ficava olhando para Robby, principalmente para suas pernas e lábios, o que não passou despercebido ao rapaz, que começou a gostar daquela “análise” pessoal.


A música escolhida acabou sendo “Explosão”, o que todos concordaram que combinava melhor com o comercial, mesmo.

52 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Dom Out 13 2013, 20:32

ReginaJackson


Fã Máximo
Fã Máximo
Tô me atualizando flor...

53 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Out 24 2013, 14:58

lilianrocha


Fics
Fics
Lenny estava no quarto, dobrando algumas roupas que havia passado, quando sentiu uma tontura estranha. Apoiou-se na cama e, respirando fundo, sentia a tontura aumentar, deixando-a nervosa. Nunca havia tido aquela sensação, o que seria aquilo? Procurou recostar-se nos travesseiros, mantendo os olhos fechados e respirando. Aos poucos, sentiu a tontura diminuir, porém, seu estômago dava voltas, parecendo que ela havia saído de uma montanha-russa!

Levantando-se com cuidado, apoiando-se nos móveis, chegou até o vaso do banheiro e colocou tudo o que havia comido no almoço, deixando-a com mais náuseas, ao sentir o cheiro da comida azeda. Aos poucos, respirando, foi sentindo o organismo se acalmar e, lavou o rosto, observando uma fisionomia pálida, com olheiras...O que seria aquilo? O que estaria acontecendo com ela?
 
De repente, uma idéia passou-lhe pela cabeça...Voltou ao quarto, sentindo-se mais disposta e observou um calendário, próximo à cama. Dia 15 de maio...Lembrou-se, estava bastante atrasada....Mais de um mês, diria! Então...será que significava o que ela estava pensando? “Meu Deus! Preciso ver um médico...será possível”? Pensava, enquanto olhava o seu ventre...Parou na frente do espelho e começou a se observar...realmente, até aquele momento, não havia parado pra notar que...seu corpo estava diferente...tinha adquirido mais volume, como se ela houvesse engordado...seus quadris estavam um pouco mais largos na região das nádegas e seus seios...pareciam mais volumosos, ou era impressão?

Sorrindo para si mesma, começava a admitir...estaria grávida, mesmo? Instintivamente, começou a acariciar seu ventre, enquanto observava sua imagem...O que Robby acharia? Será que ele ficaria feliz ou...chateado? Um filho! Lenny não imaginava que aconteceria agora! Ela até que se cuidara bastante...No mês passado, agora lembrava, foi que ela esqueceu de tomar seu remédio, uns dois dias... Dois dias! Seria o suficiente pra seu organismo permitir uma gravidez?
Robby entrou no quarto, tirando-a dos seus pensamentos. Observou-a e notou-lhe um ar diferente.

- O que houve, Lenny, tá com uma cara estranha! – Ela desviou o olhar. Ainda não queria contar-lhe, não sem ter certeza!

- Nada...estava...observando minha imagem...acho que engordei um pouco... – Disfarçou.

- Não! – Ele riu, vindo em sua direção e abraçou-a, olhando sua imagem pelo espelho. – Você está linda, como sempre! Nada a mais, nem a menos no seu corpo! – E beijou-lhe o pescoço. Ela arrepiou-se, ao sentir a carícia. Ele então, a soltou, indo sentar-se na beirada da cama.

- Estou cansado. Levamos horas discutindo um comercial que gravaremos essa semana. Mas, enfim, escolhemos a música e, pelo visto, será um comercial de sucesso...Vai ter muitas crianças!

- Você...gosta de crianças, Robby? – Ela perguntou, com um ar casual.

- Gosto...até que gosto, sim....Sabe, quando for possível, vou querer ter...uma dúzia de filhos...o que vc acha? – Ele perguntou com ar divertido, rindo!

- Bem, uma dúzia, eu acho que vc deveria encomendar a uma fábrica...Agora...Um ou dois, poderemos negociar.... – Ela procurou entrar na brincadeira, estudando-lhe as reações...Como ele reagiria se soubesse que talvez um...já estivesse a caminho?

Ele riu, beijando-a. Abraçou-lhe, puxando-a ao seu colo.


- Teremos bastante tempo pra resolvermos esse...impasse, meu amor! Quando for a hora certa, não se preocupe! Vou tomar um banho agora, daqui a pouco, teremos ensaio no estúdio! – E saiu, deixando-a a sós, pensativa.

54 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Nov 06 2013, 19:29

♥ Lelê ♥

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
Mas olha essa àghata tá me cheirando a problema hein?
E agora a Lenny ta esperando bb...só o que falta o Robby aprontar.
Aff

55 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Nov 13 2013, 14:02

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Naquela mesma semana, Lenny saiu com algumas pessoas da equipe, pretextando alguns itens que faltavam na produção dos shows, e, ao ver-se no centro da cidade, falou que iria numa loja ali próxima e encontraria com eles mais tarde, naquele mesmo local. Separou-se das pessoas que foram com ela e andou pela calçada, até encontrar uma clínica, modesta, porém bem-arrumada, que fazia imagens por ultrassonografia. Marcou o exame e sentou-se para esperar. Dali a meia hora, um rapaz com jaleco chamou-a:

- Por favor, Sra. Lenita Crow! – Ela levantou-se, sentindo-se nervosa e seguiu o rapaz. Nessa hora, pensou em Helena, como queria que a prima estivesse ali! Entrou na sala e, enquanto o rapaz seguia para o outro lado da sala, um senhor de meia-idade, calvo, sorriu para ela com tranquilidade.

- Por favor senhora, deite-se ali e levante um pouco a blusa, sim? – Ela deitou-se. Ele continuou: 

- Qual o propósito desse exame? Quer saber se está grávida? – afinal, ela tinha marcado uma ultrassonografia obstétrica.

- Sim, doutor! Eu...não me senti muito bem esses dias e notei que...estou atrasada, e meu ciclo é regular! – Respirou fundo. A posição que estava, deitada, fazia-a sentir-se meio zonza. Também pela expectativa! Sentiu o médico passar o gel frio em seu ventre e começar a passar o indutor. Nem quis olhar o vídeo! Enfim, depois de alguns minutos, ele virou-se em sua direção, sorrindo.

- Parabéns, Sra Crow! A senhora será mãe daqui a alguns meses...Pra ser exato.. – Tornou a olhar o vídeo. – Daqui a 8 meses!

A surpresa, a alegria, a emoção tomaram conta da expressão no rosto de Lenny. Ela estava tão feliz que não conseguia raciocinar direito. Um filho! Enfim, estava confirmada a gravidez. Sorriu pro médico, que apertou-lhe a mão. E já fazia um mês que ela estava grávida! E Robert, como reagiria? Como encararia o fato de ser pai, com tantos planos agora? Bom...se eles conseguiram manter um casamento até o momento, não seria a chegada de um filho que atrapalharia em nada...Ou não?? Lenny sacudiu a cabeça, não queria pensar em nada negativo agora... Só queria curtir a sua notícia, o seu filho, que já estava a caminho e um dia desses estaria em seus braços!

Agradeceu ao gentil médico, pegou o seu resultado e saiu da clínica, sorrindo. Passou por uma loja de artigos para bebês e ficou olhando todas aquelas coisinhas tão lindas, tão pequenas! Dali a pouco teria que comprar um monte de todas aquelas coisas, mantas, fraldas, mamadeiras...Meu Deus! Era muita coisa, acontecendo...Lembrou-se da equipe e voltou ligeiro para o local do encontro, porém, sem nada nas mãos...Todos a olharam, ela deu uma pequena desculpa e, entrando no carro, todos voltaram ao sítio.


Ao chegarem, Lenny entrou no quarto, sorrindo pra si. Como contaria a Robby? Contaria logo ou esperaria mais um pouco? Também...esperar mais o quê? Lembrou-se que estavam no comecinho de junho e, em breve, seria o aniversário dele e também, de casamento dos dois...Pra quê presente melhor?? Estava resolvido! Esperaria até o aniversário dele, pra contar a grande novidade!

Enfim, chegou o dia da gravação do clip com as crianças. Robby estava tão absorto nos ensaios e reuniões, que nem reparou nas pequenas mudanças de Lenny; mudanças de humor, de apetite, de insônia... Ela percebia esse pequeno descaso do marido, mas atribuía aos ensaios e a proximidade daquela tarde que chegara, cheia de expectativas!

O grupo chegou ao local com um certo tempo de antecedência. Ágatha saltou do carro com um jeans colado, uma blusa fina de malha estampada e óculos escuros. O cabelo estava solto e voava com a brisa vespertina. Chris passou próximo a ela e suspirou, sem que ela visse, por trás de sua cabeça, fazendo Duck e Tonny soltarem uma gargalhada, sendo observados por Ágatha com uma certa frieza.

- Posso saber o motivo da gargalhada? Qual foi a piada tão interessante assim? – Ela achou que seria algo relacionado a ela. Eles riram, desconcertados. Duck comentou.

- Nada não, Ágatha! Foi somente o Chris que...quase cai ali atrás! – Ela virou-se e viu o rapaz pegando uma mochila e colocando displicente nas costas. Franziu a testa e chamou, observando-o.

- Tenha mais cuidado por onde...olha, Chris! Você pode se machucar, seriamente! – E seguiu, deixando Crhis encarando-a. Aquela mulher o tirava do sério! Era realmente, muito bonita...Mas também muito petulante!

Lenny e Robby chegaram juntamente com Jonhy, no carro dele. O local já estava fechado e preparado para a gravação. Era um parque de diversões e os meninos ficaram animados, todos eles adoravam parques de diversões. As crianças chegaram logo depois, fazendo a maior farra. 

Além de estarem com o Grupo Mind, a sensação do momento, ainda estavam num parque de diversões! O barulho que faziam, em suas algazarras, era ensurdecedor. Ágatha várias vezes colocava a mão nos ouvidos, fazendo Lenny rir, parecia até que aquela esnobe não tivera infância!

Jonhy começou a dar as coordenadas da gravação e os monitores da instituição em que as crianças foram convidadas, começaram a juntá-los, pedindo que ficassem quietos, a fim de darem início às gravações.

Alguns meninos foram colocados num carrossel, outros foram colocados numa roda-gigante e alguns ficaram na montanha-russa. Duck, Tonny e Gersey ficaram na montanha-russa, pois cantariam somente o refrão da música, Chris e Robby dividiam os vocais da canção, Robby ficou no carrossel e Chris na roda-gigante. Começaram a movimentação dos brinquedos e a gravação do comercial. Todos riam, cantavam e tomavam os refrigerantes, alegres e descontraídos. Ao final, a gravação ficou um sucesso, nem seria necessário uma nova tomada!
Robby estava animado, abraçou Lenny no final, sorridente.

- Minha fadinha! E então, gostou do resultado? – Ela sorriu-lhe. Amava muito o marido e vê-lo tão alegre, a deixava leve, feliz. A ansiedade de contar-lhe era imensa, pois sabia que ele gostava muito de criança e ali, tão próximo a tantas delas, tão alegre, animado, a vontade de falar era imensa, mas ela procurou controlar-se, sabia que no aniversário seria muito melhor!

- Ficou lindo, meu amor! Você, naquele carrossel cercado de menininhas, ficou um encanto...Parecia que era um príncipe, cercado de princesas! – Riram. Ágatha aproximou-se, pegando o final da conversa e confirmou, sorridente.

- Faço minhas suas palavras, Lenny, realmente ele estava um verdadeiro príncipe! Parabéns, Robby, a gravação ficou excelente!

Lenny apenas observou-a, ficando séria. Robby percebeu sua tensão e falou:

- O mérito é de todos, Ágatha! Todos nos esforçamos muito para sair tudo certo. E Graças a Deus, o resultado foi bom para todos!

Ela sorriu, jogando os cabelos para trás.

- Além de tudo, é modesto. Tem muitas qualidades, rapaz! Por acaso você já encontrou algum defeito nele, Lenny? – Perguntou, com ar provocativo. Lenny encarou-a, tentando sorrir e falou:


- O único defeito dele até hoje foi ter que aturar algumas pessoas por conta desse trabalho, sabe, Ágatha! Se não fosse por isso, eu até duvidava que ele fosse real, por ser tão perfeito...e ainda é meu marido. Que sorte a minha, concorda? – E beijou-lhe os lábios. Robby ficou encarando-a sério, enquanto Ágatha afastava-se, sem responder, fisionomia fechada.


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

56 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Dom Nov 17 2013, 18:14

ReginaJackson

avatar
Fã Máximo
Fã Máximo
Comendo as unhas!  vvv* vvv*

57 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Dez 06 2013, 20:21

lilianrocha

avatar
Fics
Fics

- Precisava responder dessa maneira rude? Ela apenas fez uma observação sobre mim! – Ela afastou-se um pouco, segurando as lágrimas. Ele ainda achava que ela estava errada em responder a provocação da outra.

- Uma observação bastante...provocativa, na minha opinião...É normal uma mulher elogiar assim o marido da outra? Que ele é perfeito demais, não tem defeitos...Está interessada, não acha? – Encarou-o, séria. Ele deu de ombros e pegou-a pelas mãos, sem responder, levando-a para junto da equipe, onde se preparavam para regressar. Ágatha percebeu-os se aproximando e, olhando Lenny friamente, entrou no carro.

Alguns dias depois, na véspera do aniversário de Robby, Lenny estava arrumando algumas coisas do figurino, quando Jonhy mandou chamá-la. Seguiu para a sala de reuniões. O grupo estava ensaiando pro próximo evento, que seria no final-de-semana. Encontrou Jonhy sentado, sorrindo ao vê-la.

- Oh, Lenny, vem cá, sente-se! Amanhã, é um grande dia para o nosso garoto, hein? 20 anos!

- Exato, Jonhy! – Ela sorriu. Ele levantou-se e falou.

- Queria a sua ajuda, para prepararmos uma surpresa pra ele...O que você acha? – Ela virou-se para ele, alegre.

- Claro que concordo! Já estava mesmo pensando em procurá-lo para saber se você tinha alguma coisa em mente para amanhã, de trabalho!

- Não...A não ser...Bem, eu posso mandar que eles ensaiem a nova música no estúdio, para que façam logo a mixagem lá mesmo...Seria o tempo de preparamos a surpresa por aqui...Quando voltassem, já estaria tudo pronto...Você concorda? O que acha?

- Claro que concordo! – Ela levantou-se e o abraçou. Foi correndo pro quarto, planejar tudo. Quando Robby voltou do ensaio, já veio com a notícia.

- Lenny, o Jonhy quer que amanhã ensaiemos no estúdio e já faça a mixagem da nova música...Mas logo amanhã?

- O que tem de mais amanhã, meu amor? – Fingiu-se esquecida. Ele apenas encarou-a, sem demonstrar que ficara chateado, por ela ter esquecido seu aniversário. Tinha pensado em pedir a Jonhy para saírem, para jantarem fora, mas já que ela tinha esquecido, não teria esse trabalho. Era melhor ir pra gravação mesmo!

- É...realmente, amanhã não tem nada de importante... – E pegando sua toalha, foi tomar banho, deixando Lenny sorrindo...Ele teria uma surpresa imensa amanhã...nem imaginaria o quanto!

O dia amanhecera perfeito! Um sol radiante inundava o ambiente, trazendo calor e poucas nuvens. Lenny saiu cedo do quarto, deixando Robby preparando-se para sair com o grupo para o estúdio. Ela comentou com ele que iria resolver algo do figurino novo com Jonhy, mas na realidade, eram os últimos preparativos para a festa de logo mais, à noite. Perto das 10 da manhã, Jonhy reuniu o grupo na sala de reuniões e falou:

- Meninos, hoje vocês irão para o estúdio com a Ágatha, pois tenho algumas tarefas a serem feitas aqui e não poderei acompanhá-los. Mas a Ágatha já tem o controle da situação e os ajudarão em tudo lá no estúdio. Gravem bem os nossos novos sucessos e ela aproveitará a chance já pra deixar as músicas mixadas no próprio estúdio, assim economizaremos tempo no lançamento do próximo CD! Agora, podem ir, andem!

E eles saíram, em meio a comentários e burburinhos. Parece que ninguém ali havia lembrado do seu aniversário, Robby pensava, enquanto caminhava, nem sua própria esposa...Ele é que não iria ficar lembrando a ninguém...Nem se deu ao trabalho de ir despedir-se de Lenny, ela não saira tão cedo do quarto, dizendo-se ocupada? Portanto, ele também estava ocupado, naquele momento. Entrou logo no carro, ficando na frente, ao lado de Ágatha, que já estava na direção. Os meninos sentaram atrás, e o carro seguiu para o estúdio, um pouco afastado, no centro da cidade.

Lenny começou a preparar a festa da noite, junto com Jonhy, estava tão distraída na tarefa que nem percebera que seu marido havia saído sem nem ao menos falar com ela, o que era de costume...Achou-o um pouco chateado pela manhã e quase acabara com a surpresa, por ver-lhe o ar tristonho, ao perceber que ninguém o cumprimentara. Mas esta noite seria inesquecível e ele entenderia muito bem o “esquecimento!”

O grupo chegou ao estúdio no outro lado da cidade na hora combinada. Eddie Koury, responsável pelos instrumentos e pelo local, recebeu-os com muito entusiasmo e cumprimentou a todos, deixando-os à vontade. Como era um estúdio num local mais afastado, ninguém sabia que eles iriam gravar ali, portanto não precisavam se preocupar com assédio de fãs e começaram logo os trabalhos. 

As músicas de Robby foram as primeiras a serem gravadas e ele foi gravar a voz-guia, para depois gravar as vozes dos meninos em coro e colocar a parte instrumental. Após colocar a sua voz, ele saiu do estúdio, encontrando Ágatha e Eddie observando os aparelhos. Ele encostou-se na mesa de mixagem e ficou observando. Eddie pediu licença e saiu da sala. Ágatha o encarou, sorrindo.

- Já te disse que gosto muito de ouvir a sua voz? – Sua voz era um misto de sensual e carinhosa. Ele também sorriu, olhando-a.

- Já, sim, e agradeço por isso! – Ela aproximou-se, observando-o fixamente.

- Parabéns, garoto! Hoje é um dia muito especial... – Ficou encarando-o. Robby sentiu um frio percorrer-lhe a espinha. Aquela mulher era muito envolvente! E foi a única a lembrar-se do seu aniversário! Ele também a encarou.

- Como sabe que hoje é um dia especial para mim?

- Esqueceu que além de co-produtora do grupo também sou...sua fã? Sei tudo sobre você, garoto...Tudo o que me interessa saber! – Sorriu-lhe, provocante.

O clima na sala estava tão quente quanto o sol que reinava, lá fora. Os meninos estavam dentro do estúdio, gravando e eles estavam sozinhos, na sala...Eddie havia sumido...Pensando nisso, Ágatha aproximou-se mais ainda de Robby, que a observava, encantado. Aquele jogo de sedução estava muito excitante e, de repente, todo o resto havia sumido de suas mentes.

Ela fixou bem os olhos em seus lábios e Robby sorriu, passando a língua nos lábios, num convite mudo, falando:

- E...o que ainda te interessa saber sobre mim?

- Por exemplo....o gosto do seu beijo!

E, sem esperar uma resposta, puxou-lhe pelos ombros, beijando-o com ânsia, provocativa. Robby correspondeu, estava deixando-se levar pela aura de sedução que Ágatha armou naquela sala. Estava encantado por ela! E puxando-a mais para si, aprofundou aquele beijo, deixando-os excitados e ofegantes. Separaram-se, encarando um ao outro, arfando. Ficaram sem ter o que dizer... Ele tentou falar:

- Ágatha, eu... – Ela o interrompeu.

- Não diga que não foi nada disso, que aconteceu sem querer...Nós dois quisemos este beijo, Robby...Eu mesma o quero já há muito tempo...E quero muito mais do que um simples beijo...Você também quer o mesmo...Eu sinto...

E tentou aproximar-se mais uma vez...Ele ia responder, quando a porta do estúdio abriu-se, e Chris saiu de lá, fazendo-os separarem-se rápidos, observando a mesa de mixagem, mas não passou despercebido a Chris o clima no ar...Ele olhou pra Robby com um ar interrogativo, mas apenas comentou:

- Robby...precisamos passar as nossas vozes na próxima canção que fazemos um dueto...Vamos?

- Oh, sim...Ágatha...preste atenção na letra...Veja...se o ritmo vai ser...Contagiante! – E sorrindo-lhe, deixou a sala com Chris. Ela sorriu, maliciosa e, pegando o fone, começou a ouvir a canção, enquanto o encarava pelo vidro que separava as salas.
 


A música falava de dois amigos que disputavam uma garota...A garota era muito fascinante e “dava bola” aos dois, ao mesmo tempo...A ironia da questão não passou despercebida a Ágatha, que observava Robby cantar com os olhos fixos nela, como se conversassem pela letra da canção. Ela sorria, maliciosa. Sabia que o gato estava caindo na sua rede e era o que ela mais desejava, levar aquele homem para sua cama!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

58 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Dez 23 2013, 20:46

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
FELIZ NATAL E UM GRANDE 2014!!!!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

59 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Dez 24 2013, 08:45

Wesley

avatar
Multimídia
Multimídia
santa  rendeer


_________________________

http://www.michaeljacksondowns.blogspot.com

60 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Jan 03 2014, 13:41

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
A canção terminou e Ágatha deu por encerrados os trabalhos da tarde, afinal, teriam que regressar para a festa de Robby...Quem sabe hoje não teriam uma chance de completarem o que haviam começado? Ela só teria que dar um jeito de fazer a idiota da mulher dele sumir!


E assim, o grupo retornou para o sítio. Ágatha veio dirigindo e, de vez em quando, lançava olhares para Robby, que correspondia. Sorriam um para o outro, disfarçadamente, com ares maliciosos. Ao chegarem, notaram o sítio meio parado, sem movimento. Quando Robby saiu do carro, ouviu um barulho de foguetes e todos saíram para o pátio externo, cantando parabéns pra você e Lenny surgiu, com um bolo todo decorado nas mãos, com seu nome escrito na superfície!
Ele ficou surpreso! Não imaginava tamanha comemoração! E achou que todos tinham esquecido, principalmente, sua mulher! Claro que ela não esqueceria!


Lenny entregou-lhe o bolo e um pacotinho azul nas mãos. Robby beijou-a enquanto todos aplaudiam. Ele cumprimentou a todos, sorrindo e depois entraram para o grande salão, onde havia uma mesa repleta de docinhos e salgadinhos, ele colocou o bolo no meio e falou:


- Pessoal, muito obrigado! Eu..realmente, achei que todos haviam esquecido o meu aniversário, principalmente você, Lenny....Eu...não esperava! Mas me sinto muito feliz e agradecido a todos....Obrigado!


Todos o aplaudiram e Lenny abraçou-o, feliz, sussurrando-lhe ao ouvido:


- Já abriu o seu presente?


Ele olhou o pacotinho nas mãos e abriu, deparando-se com um lindo par de sapatinhos de crochê azul...Encarou-a, surpreso.


- Lenny....você.... – E tornou a olhar o parzinho que tinha nas mãos. Ela sorriu-lhe, feliz, balançando a cabeça, afirmando.


- Isso mesmo, meu amor...Você vai ser papai!


Ele abraçou-a, feliz, rodopiando-a na sala e falando para todos ouvirem:


- Eu vou ser pai! Meus amigos, eu vou ser pai!!!!


E todos o cumprimentaram por aquele presente de aniversário inesperado. Lenny também foi bastante cumprimentada e, agradecendo a Jonhy por tudo que já fizera por eles até ali, convidou-o para ser o padrinho do bebê, o que o deixou feliz e emocionado.


Somente uma pessoa não compartilhava de tanta alegria naquela sala...E seu ar de desapontamento não passou despercebido a Lenny, que observava Ágatha, desde que voltaram do estúdio...Parecia, pelo semblante da garota, que alguma coisa havia dado errado em seus planos...mal sabia Lenny do interesse dela, com relação à festa do seu marido!


O tempo passou, rápido! Já estavam no final do ano e o Grupo seguia a todo vapor, com shows lotados nos Estados Unidos e Europa. Planejavam uma excursão na América do Sul, logo no começo do ano seguinte, 1990!


A gravidez de Lenny já ia em meados, ela estava com quase 7 meses, o bebê era esperado para fevereiro, muitas coisas ela já não conseguia fazer por conta do peso, pés inchados, e Robby sempre reclamava com ela, por querer fazer as coisas num ritmo agitado.


- Lenny, será que não dá pra vc parar quieta um pouco? Olha os seus pés, como incharam, de tanto que vc já andou hoje no sítio!


- Ah, amor, não consigo ficar parada! Você sabe que eu preciso de movimento! E além do mais, não estou sentindo nada...Você não viu ontem, na consulta? O médico disse que estou ótima! – Ela falou, acariciando-lhe os cabelos.


- Tudo bem, vc está bem, mas não vamos abusar, não é mesmo? Vou conversar com Jonhy, ele precisa remanejar o seu trabalho.... – Ela o interrompeu.


- Ah, não! Não vou suportar ficar aqui, parada, sem ter o que fazer, por mais dois meses, Robby, tenha dó! Me deixa continuar trabalhando com meus figurinos, por favor...prometo que não vou abusar! – Ela fez o sinal de escoteiro, sorrindo, fazendo-o rir também. Ele puxou-a com delicadeza e beijou-lhe os lábios.


- Eu te amo muito, sabia? – Ele falou, com um brilho no olhar. Lenny revirou os olhos, jogando os cabelos pra trás. A gravidez a conferiu uma beleza diferente, mais madura.


- Hummmm! Como é bom ouvir uma declaração dessas, de vez em quando...isso está tão raro! – Ele desviou o olhar.


Sem querer, pensou em Ágatha e seu poder de sedução...Ele quase caiu nas graças dela por algumas vezes, e sente que ela não vai desistir de tentar envolvê-lo, até ele cair em seus braços...Será que ele vai conseguir resistir, por amor a Lenny? Ergueu Lenny com delicadeza de seu colo e levantando-se, falou:



- Impressão sua, Lenny...Não é raro...É que as vezes o nosso tempo é escasso e...acabamos deixando de falar o que sentimos...Mas não esqueça, meu amor por você é verdadeiro! – E abrindo a porta do quarto, saiu, deixando Lenny pensativa.


O Natal chegou, trazendo muitas comemorações, o Mind havia feito um show na véspera, no Madson Square Garden, de Nova York, completamente lotado! Foi um show emocionante, marcava a saída de Tony do grupo, agora com quase 18 anos, que desejava seguir uma carreira solo. O Mind iria continuar somente com 4 garotos, Robby, Chris, Gersey e Duck, Jonhy não estava mais a fim de ficar renovando pessoas, se essa formação já era mundialmente conhecida e fazia tanto sucesso, pra quê mexer?


As fãs do garoto choravam, emocionadas, ao show marcante, com vídeos que contavam a trajetória dele no grupo, seus sucessos, suas fotos, enfim, as melhores lembranças que alguém poderia ter, por tantos anos de sucesso! No fim, abraçaram-se todos, o grupo, os técnicos, produtores, contra-regras, todos comungando do mesmo sentimento: A verdadeira amizade! Foi realmente uma despedida emotiva e Tony chorou bastante, abraçado a todos.


Na noite de Natal, reuniram-se todos no sítio, para celebrarem, inclusive Tony, que ainda estava com eles, para terminar um vídeo que estavam preparando para a semana seguinte, era a última parte do seu contrato.


Robby estava sentado numa cadeira, próximo da piscina, enquanto Lenny havia ido pegar uma taça de champanhe para eles, na sala onde estava sendo preparada a ceia. De repente, sentiu uma mão tapando seus olhos e um voz sussurrando-lhe:


- Dou-lhe um doce se adivinhar quem é.... – Sorriu. Ele respondeu:


- Vou querer um doce da uva, Ágatha!


Ela soltou as mãos e sorrindo, virou o corpo, ficando de frente a ele:


- Darei todos os doces que vc quiser, querido! Basta pedir... – Piscou-lhe.


Ela vestia um vestido longo, branco, de pedrinhas brilhantes, que realçava bem sua cintura e suas curvas. O decote nas costas era longo, terminando na altura dos quadris, como se incitasse a revelar o que havia mais para frente. Robby examinou-a, com um ar misterioso. Ele estava com uma calça branca e um blaser azul, que o deixava muito elegante. O perfume de Ágatha penetrou-lhe as narinas, deixando-o excitado. Procurou disfarçar.


- Ágatha, a Lenny está vindo... Eu...por favor, não quero causar um mal-estar com a minha esposa e...


- Mas quem está falando alguma coisa de mais, aqui? Estamos apenas conversando, meu querido...


Ele levantou-se e segurou-lhe as mãos.


- Não! Você sabe que nós não estamos “apenas conversando”! Você quer muito mais além disso, não se faça de boba...Só que eu não quero e nem vou causar um mal-estar com a minha esposa, ela está grávida! Por favor, pare com isso! – E a soltou.


- Eu não sabia que você ficava tão...na defensiva, comigo, meu caro Robert! Te faço ficar tão nervoso assim, é? Bom saber disso! – Ela sorriu. Robby ia responder, mas viu Lenny vindo em sua direção, com as taças e um ar interrogativo no rosto, ao vê-los sozinhos, na piscina.


- Oh, Lenny, como vc está linda! – Ágatha sorriu-lhe, ao vê-la se aproximar, com um conjunto de saia e blusa para gestantes. Robby encarou-a.


- Muita gentileza sua, Ágatha, obrigada! – Lenny respondeu-lhe, com um tom frio, que não passou-lhe despercebido, mas Ágatha continuou sorrindo.


- Eu estava justamente conversando com o nosso Robby, aqui, sobre como é bom ter uma família, não é mesmo? Estou pensando seriamente em construir a minha também...em breve, quem sabe? – Olhou pra Robby sorrindo, e abanando as mãos no ar, como um aceno, saiu, deixando os dois sozinhos. Lenny fervia de raiva com a audácia dela, de chamá-lo de “nosso” Robby!


- Que mulherzinha! Um dia desses ainda meto a mão na cara dela! – Robby encarou-a, reclamando:


- Lenny! Assim, desse jeito, vc passa mal, olhe o bebê, por favor, controle-se!


- Controlar-me? Com essa “zinha” aí falando na minha cara “o nosso Robby”? Ah, tenha dó! – Colocou as tacinhas com o líquido borbulhando na mesinha da piscina e saiu andando.


Robby meneou a cabeça e foi atrás dela, precisava acalmá-la...Isso não podia continuar daquele jeito...Ou ele teria uma conversa séria com Ágatha ou as coisas poderiam piorar bastante dali por diante!
 

 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

61 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Fev 04 2014, 14:14

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
1990 – O ano novo chegou, trazendo muitos eventos para os garotos, eles não tinham descanso! O Grupo estava numa ótima fase, vendendo muitos CD´s, participando de muitos programas televisivos e muitas premiações.


Em uma dessas apresentações, encontraram com Michael Jackson, o que fez com que os garotos tremessem de emoção! Alguns anos depois da entrega dos Grammy´s ao ídolo, tornavam a encontrá-lo, numa premiação, onde ele era, novamente, a estrela maior da noite. Chris Tucker, que estava ao lado de Michael, na platéia, comentou:


- Mike, olha lá, aqueles não são os garotos do Grupo Mind? Eu curto muito o som deles! – E acenou. Michael também acenou-lhes, sorrindo.  Robby acenou de volta, não acreditando. Um rapaz comentou algo, no ouvido de Michael, que sorriu e falou para o Chris, algum comentário que o fez sorrir também. Robby acompanhava a cena, comentando:


- Meu Deus, é o Chris Tucker, com o Michael Jackson! Ainda bem que não tem nenhum prêmio pra gente entregar, acho que hoje eu cairia de costas! – Ele comentou, rindo. Os garotos ficaram extasiados. Mesmo com tanto sucesso, tanta badalação, ainda sentiam-se “tietes” na presença de Michael Jackson!


O apresentador, brincando com a platéia, convidou o Grupo a apresentar uma de suas canções de sucesso! Eles cantaram e dançaram muito bem, arrancando aplausos entusiasmados de todos! No mesmo instante, o apresentador comentou:


- Eu gostaria de chamar aqui, ao palco, o nosso querido astro, Michael Jackson! – Os garotos encararam a platéia, vendo o ídolo começar a subir as escadas, sendo muito aplaudido por todos.


- Muito obrigado! I Love you! - Fez o costumeiro gesto de "v", sorrindo. - Estou muito contente, em estar participando desta noite...E, por incrível que pareça... – Ele olhou para os meninos, sorrindo. – Há alguns anos atrás, esses jovens de muito talento, me entregaram um dos prêmios Grammy´s que ganhei numa mesma noite, num total de oito prêmios! – A platéia gritava, aplaudia, assoviava. Michael, rindo, continuou: - Hoje, para minha satisfação, fui convidado a retribuir a gentileza...


Um rapaz trouxe algo para ele, que falou alguma coisa, sem que ninguém ouvisse. O rapaz retornou para os bastidores e ele continuou:


- Todos os anos, a Academia de Música concede um prêmio especial aos destaques do ano que passou. Este ano, para minha satisfação, entrego o Prêmio de Destaques do Ano de 1989 na categoria música, ao Grupo Mind!


Os garotos ficaram eufóricos! Se abraçaram, emocionados! Jonhy subiu ao palco, pra comemorar com eles, a platéia aplaudia, gritava, assoviava, todos juntos, comemorando.


Robby foi o escolhido para receber o Disco de Ouro, por ser o intérprete maior do grupo. Emocionado, abraçou Michael, dando-lhe um beijo no rosto.


- Boa noite...Eu...Estou muito emocionado! – Ele sorriu, em meio às lágrimas, que brotavam em seus olhos. – Para mim, além do significado desse prêmio, a emoção maior é recebê-lo das mãos de um ser humano incrível, um artista sem-igual, fonte de inspiração para mim e com certeza, para muitos outros artistas da minha geração. Por isso, quero agradecer a você, Michael, por estar recebendo este prêmio de suas mãos e mais ainda, pelo grande Artista que você é! – Os aplausos foram demorados. Michael abraçou-o, sorrindo e no final, comentou:


- Eu é que tenho a agradecer a vocês, por me considerarem, a inspiração de tantos talentos, de tantos jovens com um potencial incrível! Deus abençoe todos vocês! Obrigado!


Mais aplausos e juntos, desceram do palco. Ao final da premiação, Michael retornou, brindando a todos com suas belas canções, como “Healt the world” e “You are no alone.”


Fevereiro chegou, e Lenny já estava com 9 meses! A ansiedade era crescente. Ela já não conseguia fazer nada de esforço, seus pés já inchavam a todo instante e ela mal conseguia dormir! Vendo aquela situação, Jonhy cancelou algumas apresentações que o Grupo teria aquela semana, por conta do nervosismo de Robby, que estava muito agitado e ele sabia que o garoto só iria melhorar quando o filho nascesse!


E numa tarde quente de verão, Lenny começou a sentir as dores, enquanto descansava. Robby tinha ido até o salão do sítio, para ouvir algumas composições novas, quando Madah, uma ajudante do Grupo, chamou-o, agitada:


- Robby, venha, a Lenny está sentindo dores!


Ele levantou-se correndo e seguiu para o quarto, já encontrando Lenny deitada na cama, vermelha, fazendo expressões de dor.


- Lenny! Calma, você está sentindo o quê?


- Dor...Robby...Acho que....vai...nascer....me leva.....pro...hospital...aiiiiiiiiiiii!


Ela sentia uma pontada fina atrás da outra. Robby falou com Jonhy e os dois seguiram pra levar Lenny.


Ágatha ficou observando quando o carro seguia. A cada dia mais ela sentia Robby afastando-se dela, mas ele iria ver, só...Era somente uma questão de tempo, agora que esse bebê nasceria....A mosca-morta da Lenny iria ficar com mais atenção à criança e ela saberia cuidar direitinho do “marido carente”... Rindo, entrou no salão.


Ás 4:30 daquela tarde de 10 de fevereiro de 1990, vinha ao mundo Robert Crow Júnior, trazendo muitas alegrias para seus pais, que choraram de emoção ao vê-lo, pela primeira vez! Era um meninão, gordinho e cheio de energia, ao julgar pelo choro, que era ouvido por todos os lados daquele andar do hospital, onde estavam!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

62 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Mar 06 2014, 20:46

♥ Lelê ♥

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
ainda aqui...
vai dar ruim...

63 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Sex Mar 14 2014, 15:27

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Dois meses passaram-se, cheios de muita alegria para todos, o pequeno Robert era o centro das atenções, não parava quieto, passando de mão em mão, entre os componentes da equipe que se revezavam em corujar o pequeno garotão.


Lenny estava adorando a nova função de ser mãe, tanto que, quando estava com a criança em seu colo, esquecia-se de tudo, do mundo e até do seu marido, como Ágatha previra, meses antes, quando Robert nasceu... e Robby realmente estava sentindo-se carente e abandonado...Não que ele tivesse ciúmes do filho, mas sentia falta da mulher, falta de carinho, falta de atenção...falta até de sexo, pois Lenny ainda não se sentia preparada para uma relação sexual depois que a criança nasceu, dizia que ainda era cedo, que poderia ter alguma consequência...e ele aguardava, mas sentia falta e Ágatha, percebendo isso, resolveu tirar algum proveito da situação...


Naquela semana, estavam todos no estúdio gravando algumas novas músicas, quando Robby sentou-se num canto e ficou olhando umas fotos do grupo, quando ainda estavam começando aquele sucesso todo, ele deveria ter uns 13, 14 anos...Sorria, ao observar as roupas, as poses, o brilho nos olhos de cada um, enquanto recordava...


- Foi um período muito bom, não é mesmo, Robby? – A voz de Ágatha tirou-o dos pensamentos. Ele sorriu-lhe, segurando a foto.


- Sim, Ágatha...Nos divertimos muito, tudo era muito mágico, muito fascinante!


- E hoje, você acha que o brilho diminuiu? O encanto, não é mais o mesmo?


- Continua, sim, só que de um modo diferente, mais adulto, mais sério...Até as canções mudaram a tônica...Perdeu-se a inocência juvenil...


- Concordo...Mas também pela época, não é mesmo? Vocês não são mais adolescentes...Aliás, ficaram melhores, depois da adolescência, eu diria...Em todos os sentidos! – Ela sorriu-lhe, maliciosa. Robby percebeu a intenção do comentário.


- Agradeço pelo elogio! Você também, deve ser muito melhor agora, do que era na adolescência...Estou certo? – Encarou-a, com um brilho diferente no olhar.


- Quem sabe...Gostaria de...ter a certeza? Eu posso te mostrar algumas...fotos! – Ela sorriu, apontando pras fotos nas mãos dele, mas o seu olhar falava exatamente do que ela gostaria de mostrar-lhe....Ele passou a língua nos lábios, comentando:


- Acharia muito interessante, conhecer essas...fotos! – Era a deixa que ela queria! Sorrindo, Ágatha sussurrou-lhe no ouvido, mordiscando seu lóbulo de leve.


- Se quiser ver, aparece no meu quarto, hoje à noite...Te mostro, com todo prazer! – E deixou-o, sozinho, piscando-lhe. Ele ficou pensativo.


Naquela noite, após o jantar, Lenny falou a Robby que iria levar Robert ao quarto de Madah, a garota que trabalhava com os apetrechos dos shows, e que adorava ficar com o pequeno. Fingindo estar desinteressado com sua saída, ele nada disse e, quando ela se afastou, arrumou-se um pouco e, saindo sem procurar chamar a atenção, andou na direção do local onde ficava o quarto de Ágatha.


Ao chegar, ela já o esperava, com um vestido claro, curto, realçando seu corpo e suas curvas. Ela sorriu-lhe, convidando-o a entrar.


- Pensei que você não viesse...Achei que não teria coragem de deixar a sua...família, sozinha! – Seu perfume era contagiante.


- Eu... Lenny saiu com o Robert, então...Achei que não seria nada de mais vir até aqui, ver...as fotos! – Sorriu-lhe, com doçura.


- Hummmm, as fotos, sim!! Vou pegá-las! – Ela subiu próxima a ele, deixando-o entrever suas pernas e um pouco do decote da altura do vestido, o que o deixou perturbado.


Pegou um pacote e, ao descer, fingiu um desequilíbrio, fazendo-o pegá-la rapidamente, colando seu corpo ao dele. Encararam-se, ela notou-lhe a respiração ficando rápida e sem pestanejar, beijou-o, com paixão. Ele correspondeu e, aos poucos, o beijo foi crescendo, tornando-se ansioso, ao tempo em que ambos começavam a descobrir os corpos, sentindo a pele arrepiar-se e os sentidos aguçarem-se, tornando-os sedentos de prazer.


Robby foi despindo-a do vestido, ao tempo em que ela tirava a sua camisa e puxava-o, na direção de sua cama. Ágatha gemia em seu ouvido, deixando-o louco de desejo e lentamente, ele foi tomando-a para si e acabaram amando-se loucamente. Ágatha delirava em seus braços e Robby perdia-se no encanto daquela garota, que o estava fazendo tão bem naquele momento...Ele não pensara em nada...Muito menos em Lenny!

 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

64 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Mar 24 2014, 13:17

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Lenny retornou ao quarto cansada, mas contente...Robby não sabia, mas ela estava armando um plano com Madah...Ela foi até o quarto da garota, deixar Robert com ela, aquela noite, para que ela pudesse aproveitar mais um pouco com o seu marido, resolvera que hoje seria o dia de ficarem juntos e se amarem até o nascer do dia! Madah era de confiança, adorava Robert e estavam próximos, todos moravam no mesmo local, não haveria perigo e, qualquer alteração, era somente a garota levar o pequeno pra mãe, novamente. Até a próxima mamada, ela havia deixado com a garota! Tudo certo! Lenny ia tão feliz pro seu quarto, que estava cantando!


Porém, ao chegar, estranhou o quarto vazio...Chamou por ele, mas...nada! “Estranho, Robby não me disse que iria sair...Onde será que ele foi?” Ela abriu a porta e observou lá fora...Tudo quieto...O sítio parecia que não tinha ninguém, todos já estavam recolhidos em seus dormitórios...Lenny saiu do quarto, disposta a ir até o salão de reuniões, ver se, por acaso, ele estava por ali, lendo ou ouvindo alguma das novas músicas...Ao chegar, viu que não havia ninguém por ali, tudo estava deserto e silencioso...Sem saber direito o que pensar, ia voltando ao quarto, quando percebeu uma movimentação estranha na porta dos dormitórios, ouviu algumas risadas, alguém ia saindo...Sem querer ser vista, pois não estava disposta a conversar com ninguém, escondeu-se um pouco, atrás de uma árvore próxima, pra esperar a pessoa se afastar e então retornaria ao quarto.


A porta abriu-se e Lenny quase desaba, ao ver quem eram as pessoas que riam naquele quarto!


Robby estava de costas pra ela, abraçado a Ágatha, que sorria-lhe, acariciando os seus cabelos. Ela falava algo, olhando-o nos olhos e ele, inclinou-se e beijou-a, deixando Lenny atônita!


Robby afastou-se de Ágatha, beijando-lhe outra vez os lábios e já ia saindo, quando ela puxou-o novamente pelas mãos, tomando-o de novo num beijo ardente! Lenny parecia que estava congelada no lugar...queria andar, queria correr, queria gritar, queria matar os dois, mas não conseguia se mexer...Todos os seus sentidos pareciam paralisados, ao olhar a cena e o casal à sua frente...Seu marido...seus sonhos....sua vida...seu amor...tudo, de repente, desabando ali, à sua frente! Ela conseguira, ele caira mesmo nos braços de Ágatha! Ela não prestava, era uma mulher vulgar, uma vagabunda! Mas ele também, não era um santo...Se acontecia agora, foi por quê ele também quis!


Lenny piscou, afastando as lágrimas que caiam de seus olhos, sufocando-a, enquanto observava-o sair, sorrindo pra Ágatha e caminhando em direção ao seu quarto! Ela viu quando a mulher fechou a porta, desligando a luz de fora, e só aí, teve forças pra começar a caminhar...Andou um pouco, sem rumo, tentando ordenar os pensamentos...Pra aquele quarto, ela não voltaria mais...Nem aquela noite, nem nunca mais...Ela não queria ouvir nada do que ele diria, não queria ter que olhá-lo, novamente...Claro, que ele iria mentir!! Jamais ele diria que estava com Ágatha e isso, ela não iria suportar! Sentou-se na beira da piscina, que estava escura, o que impedia de vê-la, e chorou, um misto de sentimentos passando por sua cabeça, sufocando-a, dilacerando seu peito. Não pensara nunca de um dia seu casamento terminar...muito menos assim! Após um tempo, reunindo alguma força, por seu filho, ela voltou, lentamente, e bateu no quarto de Madah. Sorte que a moça era solteira! Madah abriu a porta e estranhou ao ver Lenny ali, naquele estado.


- Lenny! O que houve amiga, entre!! O que você tem, você está chorando??!!


Lenny abraçou-a, sem conseguir falar, só soluçava... Aos poucos, ela foi acalmando-se e contou tudo à Madah, que ouvia pasma.


- Mas...como ele teve coragem? Como...E essa Ágatha, hein, boa biscate! – Madah estava revoltada.


- O que mais me dói, Madah, é que ele sabia que eu tinha essa cisma com Ágatha e acabou dando corda a ela, e bem diante dos meus olhos, ele não respeitou nem ao menos o local em que nós vivíamos, todos juntos!


- Amiga...Você não quer ir conversar com ele? Vocês precisam conversar, resolver! – Lenny interrompeu-lhe.


- Não! Eu não quero ouvir uma palavra do que ele disser...Amanhã, quando o dia raiar, eu vou ver o Jonhy, pegar o meu pagamento e vou embora com meu filho...Eles vão ter uma gravação cedo, é a minha deixa, pra eu ir embora de uma vez por todas! – Lenny estava mesmo decidida!


Robby estranhou chegar no quarto e Lenny ainda não ter voltado do quarto de Madah, com Robert...Achando que ela havia resolvido dormir no quarto da amiga, devido ao horário, deitou-se e adormeceu, estava muito cansado.


Na manhã seguinte, Robby levantou-se cedo e viu que Lenny realmente não havia voltado...Como tinha uma gravação, resolveu que conversariam na volta, ele não gostara dela ter passado a noite fora, mesmo que no quarto de uma garota... Pensou em Ágatha e sorriu...Foi realmente uma noite excitante...mas que não deveria repetir-se, se Lenny descobrisse...pegou um papel, uma caneta e escreveu:


“Lenny...Precisamos conversar...Vou pra gravação e na volta, quero muito falar contigo...Por quê passou a noite fora?? Sinceramente, não gostei!! Robby’.



Colocou em cima da cama e saiu. Lenny viu quando todos deixaram a casa, da janela do quarto de Madah. Viu quando Robby entrou no carro, ao lado de Ághata, indo na frente, como sempre...Aquilo doeu-lhe no peito...Imagina o que não acontecia nos estúdios, quando não havia ninguém por perto?? Pelo visto, aquilo já deveria estar acontecendo há algum tempo...Ele vivia reclamando da falta de atenção dela, arrumou quem desse-lhe atenção rapidinho!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

65 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Mar 27 2014, 19:55

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Dando as costas à janela, arrumou Robert e foi com Madah, até seu quarto.


Entrou e ficou observando suas coisas, tudo do jeitinho que ela gostava que ficasse! Foi até a cama e percebeu o bilhete. Sorriu, amargamente, ao ver o que estava escrito. “Então você não gostou por quê passei a noite fora? Vai gostar muito menos, quando voltar da gravação!” Ela pensou. Começou a colocar suas coisas e de seu filho, em uma grande sacola e pediu a Madah que providenciasse algumas coisas pra viagem... Foi até o salão e ligando pro aeroporto, reservou uma passagem para o Brasil...Encontrou uma pra aquele dia mesmo, no final da tarde. Viu quando Jonhy entrou na sala de reuniões e foi atrás dele. Ele sorriu-lhe ao vê-la entrar.


- Ohh, Lenny, minha querida! O maridão foi pra gravação e vc, veio me dizer que  já está pronta pra voltar ao trabalho?


- Não, Jonhy...Eu preciso que você me ajude, eu...estou indo embora!


O sorriso sumiu-lhe do rosto. Ele sentou-se, encarando-a.


- Embora? Pra onde...o...que houve?


Ela suspirou e contou-lhe tudo... Jonhy sempre fora mais do que o empresário do grupo, para Lenny, ele era uma espécie de pai, de conselheiro, sempre esteve ali pra ajudá-la, desde que ela chegara à Espanha com Helena, há quase cinco anos atrás! Jonhy estava espantado e chateado, ao mesmo tempo!


-  Mas Ágatha...Como pôde, ela sabia que ele era casado com você!


- Ela sempre deu em cima dele, Jonhy, eu percebia...Ele até fingia não perceber, mas homem é homem! Ele acabou caindo nas garras dela...Bem, isso não me interessa mais, eles que se danem! Eu quero ir embora, quero reconstruir a minha vida, com meu filho, bem longe dele!


- Lenny...é justamente isso! Minha filha, vocês agora tem um filho! Vocês tem que sentarem e conversarem...Como você vai embora assim, com uma criança? Ele é pai, Lenny, tem os seus direitos...


- Eu não vou tirar os direitos dele de pai, jamais! Ele poderá ver o filho quando quiser, mas eu preciso ir embora, Jonhy, preciso ficar longe deles! Não vou suportar olhar na cara daquela mulher, na minha frente!


- Eu entendo...O que você quer que eu faça?


- Preciso que você me dê aquele pagamento que você disse que guardava sempre, pra gente, desde quando Helena estava aqui...Vai dar, pelo menos pra eu me ajeitar no Brasil, até conseguir um trabalho!


- Lenny...não quer pensar direito? – Sua voz era doce, conselheira...Lenny sorriu-lhe, negando com a cabeça.


- Passei a noite em claro, Jonhy, só pensando...está resolvido, hoje à tarde, embarco pro Brasil... – Ela começou a chorar. Ele abraçou-a, confortando-lhe.


- Qualquer coisa, estou aqui! Pode contar comigo, sempre!


- Obrigada, meu amigo! – E levantando-se, saiu da sala. Duas horas depois, já de posse de seu pagamento nas mãos, Lenny pegou uma mala e sua sacola e foi até um carro alugado por Jonhy, com o pequeno Robert nas mãos. Jonhy abraçou-a, na frente do carro, falando:


- Lenny, tem certeza que o melhor mesmo é ir embora? Sem falar com ele?


- Tenho, Jonhy! Não vou suportar vê-lo mentir na minha frente!


- O que falo pra ele, quando chegar?


- A verdade! Se ele quiser saber do filho, vai ter que procurar, no Brasil!


Ela abraçou-o, abraçou Madah, chorando e entrou no carro, indo pro aeroporto.


A tarde começava a cair, quando Lenny chegou ao aeroporto. Faltava meia hora pro seu embarque. Nesse momento, a equipe chegava ao sítio, vindo da gravação. Todos estavam contentes! Ágatha estava radiante, passara o dia todo ao lado de Robby e, sempre que podiam, ficavam juntos, namorando, beijando-se ou acariciando-se, loucamente. Por um momento, quase fizeram amor num dos camarins do estúdio, mas conseguiram se controlar à tempo, pois um dos rapazes entrou, sem avisar, quase os flagrando!


Robby foi para o quarto, disposto a conversar com Lenny, precisavam ter aquela conversa...O relacionamento deles estava esfriando a cada dia que passava e, se continuasse assim, ele iria acabar pedindo a separação, pra ver se ela acordava, se ela reagia...Apesar do fogo por Ágatha, ele ainda era apaixonado por Lenny!


Ao chegar no quarto, porém, a quietude do lugar o deixara cismado...Tudo estava normal, porém...Onde ela estaria? Saiu e foi até o quarto de Madah. Ela abriu a porta e o olhou, um pouco fria.


- Oi, Madah, cadê a Lenny? Chame-a, por favor!


- Ela não está aqui, Robby...O Jonhy pediu que você fosse falar com ele, assim que chegasse! Com licença! – Ela fechou a porta, deixando-o surpreso.


Preocupado, ele correu até a Sede, encontrando Jonhy na sala de reuniões. O empresário encarou-o, quando o viu chegar, fazendo sinal para que ele sentasse.


- O que houve, Jonhy? Cadê a Lenny? Foi alguma coisa com Robert?


- Calma, Robby! Robert está muito bem...Lenny foi embora, Robby, ela voltou pro Brasil!


Naquele instante, Lenny entrava no avião com Robert e, minutos depois, o avião levantava vôo, partindo para o Brasil.


A surpresa não poderia ser maior, pra Robby. Sem saber o que dizer, ele ouvia o que Jonhy lhe falava:


- Ela viu você saindo do quarto de Ágatha e vcs dois se beijando na porta do quarto! Isso foi ontem à noite...


- Não é possível! – Ele parecia não acreditar...Então, Lenny vira tudo... – Meu Deus, eu não acredito! E ela foi embora assim, sem me falar nada, sem ouvir o que eu tinha pra dizer?


- Robby! Ela disse que não iria querer ouvir suas mentiras...Você não acha que errou feio demais com a sua esposa, não?


Ele colocou as mãos na cabeça... Queria pensar, queria raciocinar, mas as imagens que vinham-lhe à mente, faziam com que sentisse cada vez mais pior, um homem sem caráter! Imaginou Lenny vendo ele beijando outra mulher, o quanto ela não deve ter sofrido...


- Jonhy! Eu não queria que ela passasse por isso...Não queria fazê-la sofrer...Eu...nós não estávamos bem, há muito tempo que não tínhamos nada! Eu estava carente, estava me sentindo sozinho e a...Ágatha, sempre deu em cima de mim! Eu sou homem, poxa! Preciso de uma mulher, você entende?


- Posso te entender, sim, Robby...mas uma conversa, não teria sido a melhor forma de resolver a situação?


- Mas agente ia conversar...Eu deixei um bilhete pra ela, prq ela não dormiu lá no quarto ontem... justamente pra gente conversar..... agora estou entendendo o sumiço! Então, quando chegamos da gravação, fui direto pro quarto, pra resolvermos tudo, e quando entro...e agora, descubro que ela foi embora!! E ainda levou o meu filho!! – Ele começou a chorar. Jonhy sentou-se ao seu lado, falando.


- Calma, rapaz! Tudo vai se acertar...Dê um tempo a ela e logo vocês vão conversar..Ela me falou que jamais vai ser um impecilho entre você e seu filho, então...dê tempo ao tempo!


Robby ergueu a cabeça e abraçou o amigo. Lenny observava Robert dormindo em seu colo. Como parecia com o pai...Sentiu o coração apertar, ao imaginar que, aquela altura, ele já saberia de tudo...E aí, como seria, será que ele viria correndo atrás dela ou...daria até graças a Deus, por ela ter resolvido tudo, indo embora?


Na manhã seguinte, logo cedo, Lenny desembarcava no aeroporto de São Paulo, no Brasil. O dia estava quente, fazendo com que o pequeno Robert ficasse agitado em seus braços. Aninhando-o o melhor que pôde, ela procurou na bolsa o endereço que tinha de Helena. Sorte que falara com a prima há pouco tempo, antes de Robert nascer e ela havia dado-lhe o novo endereço, estava morando agora em São Paulo. E ali estava Lenny, disposta a começar uma vida nova...Pena que de uma forma tão drástica e melancólica..


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

66 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Abr 03 2014, 14:48

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Helena estava no banho, quando ouviu a campainha...”Santo Deus, quem será a esta hora da manhã?”  Pensou, enquanto caminhava, enrolando os cabelos na toalha. Ao abrir a porta, deu um pequeno grito de susto. Jamais imaginara ver a prima ali, com um pequeno pacotinho fofo nos braços.


- Lenny! – Puxou a prima para dentro, sorrindo. – Lenny do céu! O que...O que você está fazendo aqui?? O Mind tá no Brasil?? – Eram tantas perguntas que Lenny nem tinha tempo de responder. Quando Helena parou pra respirar, ela respondeu, tentando aparentar calma.


- Não, Helena, o Mind não está no Brasil...Eu vim sozinha...Estou me separando de Robby!


Helena sentou-se na cadeira, de vez... Parecia incrível a prima estar ali, na sua frente, dando-lhe aquela notícia e ainda...com uma criança no colo!


- Lenny! Você...está falando sério? E...essa criança, minha prima? Vai ficar com essa responsabilidade toda...sozinha? – Helena levantou-se, pegando Robert no colo. – Meu Deus! Que menino mais lindo! Nossa...a cara do pai!!


Lenny conseguiu sorrir um pouco, com a expressão da prima, observando o seu menino...tão lindo e tão frágil....Pensava, o que o pai dele deveria estar pensando ou sentindo, naquele momento...Sabia que o seu celular não funcionaria no Brasil, por ser de uma operadora dos EUA...Se ela não o procurasse, como ele iria encontrá-la?? Pensando assim, acalmou-se um pouco mais...Quando sentisse melhor, entraria em contato com Jonhy, para dar notícias a ele...E para tratar de sua separação!


Aos poucos, Lenny contou tudo a Helena, desde a saída dela do Grupo, até o flagrante de Robby e Ágatha...Helena ficou possessa! Como ele tivera coragem de fazer algo assim?? Era o que ela mais questionava, afinal, sempre parecera amar tanto Lenny!


Em Miami, Robby estava em seu quarto, deitado, de olhos fechados...Tentava dormir um pouco, mas não tinha sucesso! Sua mente estava fervilhando de pensamentos...Em Lenny....Em Robert....Em Ágatha....Em poucas horas, vira seu casamento ir abaixo, sua vida ser transformada totalmente, a troco de quê? Uma aventura, sem sentido? Um lance, um capricho sexual? Triste, levantou-se, não iria mais tentar dormir...iria caminhar um pouco...Abriu a porta e saiu, a casa estava no mais absoluto silêncio, todos já dormiam..Andou até a borda da piscina e ficou observando a água, que deslizava calma do filtro. Foi quando sentiu as frases de uma canção nascer dentro dos seus pensamentos e começou a cantar:


I don't know  (Eu não sei)
what went wrong (o que deu errado)
never though a love like ours (nunca pensei que um amor como o nosso)
could end like this (poderia acabar assim)
How can I, make you understand (Como posso, fazer você entender)
you've become the only reason I exist (você se tornou a única razão pela qual eu existo)
The night is gone (A noite se foi)
you walked away from me (Você se afastou de mim)
and it's so hard for me (e é tão difícil para mim)
to picture live without you (imaginar viver sem você)
give me one more chance to look into your eyes (me dê mais uma chance de olhar em seus olhos)
so you can realize that (para que você possa perceber que)
No one can love you more (Ninguém pode te amar mais)
no one can love you better (ninguém pode te amar melhor)
let me proove to you how much I care (deixe-me provar  a você o quanto eu me importo)
if you need me our ways will cause (se precisar de mim nossos caminhos se encontrarão)
No one can love you more (Ninguém pode te amar mais)
no one can love you better (ninguém pode te amar melhor)
tell me how else can I show you that (diga-me como mais posso mostrar-lhe que)
nobody can love you more than I (ninguém pode te amar mais do que eu)
Tried so hard, I did my Best (Tentei tanto, eu fiz o meu melhor)
but I guess it wasn't good enough for you (mas eu acho que não era bom o suficiente para você)
maybe I, should have told you more (talvez, deveria ter dito mais)
only now that's nothing left for me to do (só agora que sobrou nada para eu fazer)
'cause now you've gone (Porque agora você se foi)
you turned away from me (Você se afastou de mim)
And if you'd only knew how much I really need you  (E se você só soubesse o quanto eu realmente preciso de você)
let me hold you in my arms just one more time (deixe-me segurar você em meus braços mais uma vez)
so I can make you mine 'cause ! (para que eu possa fazer você minha causa '.)


Correndo pro seu quarto, Robby pegou uma folha de papel e uma caneta e rabiscou a letra da canção, ainda chorando... Ele iria gravar aquela música e , tinha certeza, quando Lenny a ouvisse, iria entender que ele a amava muito...aí, quem sabe eles não reatariam o casamento? Pensando assim, deitou-se e conseguiu adormecer.
 

 
* Música: No One Can Love You More - Menudo



Última edição por lilianrocha em Qui Jun 05 2014, 14:44, editado 1 vez(es)


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

67 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Abr 08 2014, 22:37

♥ Lelê ♥

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
Filho duma égua!!!!

68 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Abr 28 2014, 12:24

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Capítulo 6
 


Uma semana depois, Robby  já estava no estúdio, gravando a canção. Jonhy adorara a música, tinha certeza de que seria um enorme sucesso e estava mais contente ainda em saber que o seu garoto era um compositor de primeira! Quanta sensibilidade, quanto sentimento, existente, dentro de uma canção!


Porém, nem todos os patrocinadores e dirigentes do alto escalão que compunham o Staff do Mind, eram de acordo com essa hipótese. Para eles, o interessante era terem canções compostas por compositores renomados, que seriam garantia de sucesso e não de cantores que nunca tinham trabalhado com composições! E numa dessas reuniões, Jeremy Arnxs, um dos diretores do Grupo,foi categórico com Jonhy:


- Desista, meu caro! Eu nunca concordarei com composições que não sejam das pessoas em que confio e que já trabalham nisso há anos!


- Mas Jeremy, eu te digo, com toda a experiência que tenho do show bussiness, que Robby é um compositor excelente! Você vai ter a prova, nessa canção que ele está gravando e...


Jeremy levantou-se, com um ar pouco amistoso, gritando:


- E quem deu ordens pra você gravar uma música sem ser dos meus compositores, para o meu grupo, Jonhy?


Jonhy assustou-se com aquele rompante. Tentou contornar.


- Jeremy, ouça, eu tenho certeza de que será um sucesso estrondoso!


- Ouça bem, Jonhy... Você quebrou uma das regras do meu grupo...Todo o prejuízo que o Mind tiver após o lançamento desse CD, será descontado de você! Como sei que já está no processo de produção, não vetarei, mas...que seja a primeira e última vez em que isso acontece, estamos entendidos?


- Muito bem entendido, Jeremy! Com licença! – E saiu da sala, decepcionado.


Jonhy ia pela estrada de volta ao sítio, pensativo...Como iria dizer aquilo a Robby? Ele estava tão contente em poder trabalhar canções novas para o grupo... Decidiu não falar nada, por enquanto...Talvez ele se conformasse em gravar somente aquela música, afinal, ela foi feita especialmente para o momento em que ele estava vivendo com Lenny...Talvez fosse só o momento, mesmo!


Robby estava angustiado...Já havia se passado uma semana desde que Lenny fora embora e ele ainda não tinha tido contato nenhum com ela... O celular estava fora de área o tempo todo, lógico, não funcionaria no Brasil...Mas como ele poderia ter algum contato com ela? Estava pensativo, quando bateram na porta do seu quarto.


- Posso entrar? – Era Ágatha, perfumada, como sempre e com um vestido floral, curto e leve. Ele afastou-se, dando-lhe passagem. Ela entrou, comentando:


- Faz uma semana que agente não se fala... Pensei que você estivesse descontando tudo o que aconteceu em mim! – Ele sorriu, balançando a cabeça.


- Não se faça de sonsa, Ágatha! Você sabe que tudo o que aconteceu foi em parte culpa sua, sim...Está certo que eu também errei e feio, mas você começou a me provocar...E Lenny percebia isso muito bem!


- Mas você também percebeu...muito bem! E não descartou... – Ela sorriu-lhe, maliciosa.


- Pois é!! Eis o meu grande erro... Por uma...aventura...perdi a mulher da minha vida e o meu filho! Mas saiba que vou fazer o impossível pra reconquistá-la!


Ágatha sorriu e caminhou até ele, parando em sua frente, insinuante.


- Ora, meu caro....Você acha que ela vai acreditar que não existiu mais nada entre nós, desde que ela se foi?? Ela nos viu aquela noite, na varanda...Você estava bem...quente, pelo que me lembro....mas saiba que eu adorei aquela noite, e...adoraria repeti-la!


- Saia do meu quarto, Ágatha, agora! – Ele falou, entredentes. Ela não se deu por vencida. Tocou-lhe os ombros, acariciando-lhe as costas.


- Eu sei que você está sozinho....está carente....que tem demais??? Ela não está aqui, mesmo....Acho que poderíamos aproveitar...


- Eu não quero....! Eu...amo a Lenny....Quero trazê-la de volta! – Enquanto ele falava, Ágatha deslizava as mãos por seu tórax, por suas pernas, passando a mão atrevidamente por sobre o seu jeans, na região abaixo do ventre.


- Tem certeza, de que quer que eu vá embora? – Ela deu um pequeno puxão, fazendo com que ele a segurasse firme e jogando-a na cama, retirou o jeans, caindo sobre ela, beijando-a com fúria, enquanto acariciava-lhe o corpo e sem esperar mais, despiram-se e amaram-se loucamente.
 
 
Dois meses passaram-se, desde que Lenny e Robby estavam separados e não haviam tido contato nenhum... Jonhy  tentava, de todas as formas, um contato, mas o telefone não funcionava mesmo e...não conheciam ninguém, dos contatos do Grupo no Brasil, que soubesse por onde ela ou até mesmo Helena, andavam! Robby estava angustiado, com a falta de notícias do seu filho e...dela, claro! Estava sentado na sala de reuniões, com Jonhy, quando este o encarou, falando:


- É, meu garoto...acho que só tem uma solução agora...É contatarmos a embaixada dos Estados Unidos, no Brasil, procurando um advogado, que possa achá-la, através da Lei!


- Jonhy...faça o que for preciso...eu preciso encontrá-la! – Sua voz era de angústia, medo, saudades... Jonhy pegou o telefone.


- Por favor...eu gostaria de saber o telefone da embaixada americana no Brasil...
 
Duas semanas depois, Lenny estava dando mamadeira a Robert e Helena havia ido ao supermercado, quando a campainha tocou. Ajeitando o garoto num carrinho, ela abriu a porta, deparando-se com um senhor de olhos claros, que vestia um sobretudo marrom e chapéu preto.


- Boa tarde! Por favor, a Sra. Lenita Alcântara Crow, se encontra?


Lenny ficou encarando aquele senhor, com um forte sotaque americano e um arrepio percorreu sua coluna. Sem deixar que ele percebesse seu desconforto, balançou a cabeça.


- Sou...eu mesma...Quem... é o senhor?


- Posso entrar, gostaria de conversar com a senhora...Meu nome é Swant...Ernest Swant, embaixada americana! – E mostrou-lhe o distintivo americano. Era um policial, pelo que ela podia entender. Deu-lhe passagem.


Ele entrou, observando toda a sala. Seus olhos depararam-se com o carrinho, onde o bebê movimentava as perninhas. Ele sorriu.


- Que lindo menino! – Falou, encarando-a. Ela falou, séria.


- Pois não, Sr. Ernest, o que deseja comigo?


- Sra Crow, estou aqui, representando o meu País, em resposta a uma denúncia feita essa semana, por um cliente, de que a senhora havia embarcado para o Brasil, dos Estados Unidos, com uma criança, filho do meu cliente e que, até o momento, não havia dado nenhuma notícia ao pai...E isso já há quase 3 meses... A senhora confirma?


- E...em nome de quem, foi feita essa denúncia?


- Sr. Robert Crow, seu marido! – Lenny sentiu o seu coração palpitar...Estava muito triste, achando que ele a esquecera por completo, por conta daquela biscate vulgar e que, nem do filho, ele queria notícias...Ela tentara o celular dele, várias vezes e nunca funcionava! Tentara o número de Jonhy, do sítio e... nada... Então, a culpa não era dela! E agora, aparecia-lhe ali um policial americano, em busca dela e de seu filho, por ele! Respirando fundo, comentou:


- Sim...confirmo! Nós...nos separamos em circunstâncias...tristes e, pelo tempo, achei que ele não queria mais saber dele, por que tentei várias vezes falar-lhe no celular, no local em que morávamos, pras pessoas conhecidas e...nada! Que eu saiba, Sr. Ernest, ligações ficam gravadas no celular...Ele nunca retornou!


- Entendo...Então, a senhora afirma que não deixou de dar as notícias deliberadamente, e que tentou várias vezes um contato?


- Sim, exatamente! – Ele coçou os parcos cabelos, olhando mais uma vez a criança. Encarou-a.


- Posso tentar ligar do seu aparelho, senhora?


Ela pegou o celular, entregando-o. Ele discou e logo atendeu.


- Sr. Crow? Ernest Swant. – Encarou-a, ela estava perplexa. – Estou aqui, na residência de sua esposa, com ela e...um lindo garotão!! Exatamente...Um momento! – Encarou-a, sorrindo de canto. – Parece que dei sorte, Sra. Crow! Seu marido quer falar com a senhora! – passou-lhe o fone..Lenny, com as mãos trêmulas, segurou-o, ouvindo.


- Lenny? Lenny, sou eu...Fale comigo! Por favor, Lenny, onde você está, cadê o meu filho? – Ouvir aquela voz tão adorada, machucava-a. Tinha certeza de que ainda o amava, muito, naquele instante! Tentou falar, séria.


- Está aqui, está bem! Eu...tentei falar com você, várias vezes, mas nunca atendia! Você deveria estar...ocupado! – A ironia não passou despercebida a ele.


- Ouça, Lenny, precisamos conversar, com calma...Eu posso te ligar, mais tarde, pra conversarmos com mais tempo? Eu te procurei esse tempo todo, acredite! – Ela queria acreditar...mas não dava! Fechando os olhos, respondeu:


- Tudo bem! Anote o número do meu celular... – Deu-lhe o número, suspirando. - Eu vou desligar, preciso...conversar com o Sr. Ernest! – E desligou, deixando Robby encarando o fone, mais aliviado. Enfim, a encontrara!
 
- Eu...não entendo, Sr. Ernest, realmente, tentei várias vezes e... Devo estar parecendo uma mentirosa, para o senhor! – Ele meneou a cabeça...


- Deixe-me ver suas ligações, senhora.... – Ela mostrou-lhe. Ele sorriu. – Hummmm, como eu imaginava...O número de dígitos das companhias telefônicas do meu País, mudaram, senhora...Por isso, consegui logo e a senhora não conseguia...Realmente, não foi sua culpa....mas agora, permita-me um conselho...Não coloque dificuldades na relação entre o seu filho e o Pai...por mais motivos que a senhora tenha...Uma disputa em esferas de Países diferentes, não é nada interessante, Sra. Crow! – Ele virou-se pra Robert, dando um sorriso e brincando com as mãos. Voltou-se pra ela. – Espero que a senhora ouça o meu conselho...Vou deixá-la, agora! Tenha uma boa tarde! – E saiu, após Lenny abrir a porta, saudando-a com um aceno.


Lenny desabou no sofá, chorando... Ainda não estava preparada pra ouvir-lhe a voz...queria somente esquecer....mas a cada dia, mais lembrava-se dele, de sua voz, seu sorriso, seu olhar...Robert crescia e parecia com o pai, cada vez mais, agora estava com quase 6 meses! Helena voltou do mercado, encontrando-a desolada. Aos poucos, contou tudo à prima, que comentou.


- Lenny, se vc quiser, eu atendo e digo que vc saiu com o Robinho! Você não precisa falar com ele, hoje, se não quiser... – Ela sorriu-lhe.


- Obrigada, querida...Mas eu preciso enfrentar isso, sim...temos que resolver...Há uma criança nisso tudo e eu não posso esquecer...Ele é o pai!


Helena a abraçou, sem dizer mais nada.


Naquela noite, o telefone celular de Lenny tocou, fazendo seu coração disparar. Helena pegou Robert e foi para o seu quarto, deixando-a à sós. Ela atendeu.


- Oi, Lenny...Podemos conversar?


- Tudo bem, Robert, pode falar! – Ela preferia deixar assim, sem intimidades.


- Lenny... O quanto eu a procurei aqui, angustiado, sem notícias...Por quê você sumiu, assim? – A voz dele ele de angústia, realmente. Lenny fechou os olhos, suspirando. Pra ela, era um verdadeiro tormento.


- Eu não sumi...O que houve foi que aumentaram os dígitos aí nos EUA e eu não sabia...estava ligando errado pro seu número...E pra mim, vc via as ligações e não retornava por que....não queria, simplesmente! – Tentava dar um tom duro o mais que podia, à voz. Ele percebeu.
 
- Lenny...sei que eu errei com vc, não vou procurar justificativas, mas só queria que vc acreditasse, que não foi algo proposital...eu realmente te amava muito! -“acho que ainda amo”, ele pensou, mas não quis falar. Continuou. – Eu sofri muito, com a sua partida, fiquei sentido, porque achava que vc houvesse me esquecido de vez e ainda tivesse tirado o meu filho de mim, pra sempre!


- Ele é seu filho, Robert! Eu disse a Jonhy, que jamais o separaria de vc! Já falei o que houve...se nós não tivemos essa conversa antes, foi somente por esse problema!


- Agora eu sei...Eu...Lenny...vc me perdoou? – A pergunta atingiu-a em cheio...Ela ainda não saberia responder...Talvez, e muito provavelmente, não!


- Sinceramente...não sei responder! Ainda é muito difícil pra mim, até falar com vc! – Ouviu-o suspirar.


- Você...ouviu a...música nova, do nosso trabalho? – “que inferno de música”, ela pensou, exasperada.


- Não, eu não estou com tempo, agora, pra ficar ouvindo músicas...Tenho uma criança pra cuidar! – Tentou dar um tom grosseiro, não queria saber de nada que dissesse respeito ao Mind!


- Ok.... – A voz dele ficou num tom triste, cansado... – Quando tiver um tempo, ouça...e talvez, quem sabe, você entenda.... manda um beijo pro Robert...Muitas saudades... – E desligou. Lenny ficou encarando o aparelho, como se estivesse vendo-o... As lágrimas começaram a cair.


Acessando a internet, buscou o nome “Mind” e viu a chamada das novas músicas, em um site especializado. O título “No one can Love you more”, chamou-lhe a atenção....Clicando nessa faixa, ela colocou os fones e ouviu a canção... A cada novo verso, mais Lenny sentia-se confusa e triste. Chorou bastante, sentindo a letra... A música era linda! E os versos...Falavam deles dois, ela tinha certeza... A música fora feita pra ela...Mas agora....era tarde demais, ela não iria voltar pra ele....Se ele a amasse realmente, como dizia na canção, saberia onde encontrá-la...
 
 
 

 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

69 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Abr 28 2014, 18:58

Rose Cute

avatar
Super Fã
Super Fã
Oi Oi Lilian,
realmente achei muito massa a ideia desta fic. (Mesmo sem muito Mike kkk)
Muito envolvente.!! 


Quero muito saber o que a Lenny vai fazer. bounce 
Sinceramente, acho que ela não devia voltar....nem o Robert sabe o que sente !!
Sério Lilian, essa história me chamou muito atenção!!
E to amando...


Quero saber logo o que vai aconteceeeeeer!!! ler** 
Cheru Muiéé!!

70 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Seg Abr 28 2014, 22:24

Badzinha Jackson

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Oi, Lillian. 
Vc escreve mt bem! 
Mt interessante a sua fic , mesmo não tendo muito o Michael. 
Mais, mais! 
Beijackson's!

71 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Abr 29 2014, 20:47

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Obaaaaaaa que bom!!!! Apareceram duas margaridas!!!! Rose e Badzinha!!! Meninas, eu tenho outras fics postadas no fórum, se vcs não conhecem: Do Real para o Sonho, Um anjo volta à Terra e Suave Criminoso, depois leiam, vcs vão gostar, garanto!!!


Quanto à esta fic, bem, ela "não tem muito Michael", prq na realidade, não é uma fic sobre ele...Michael tem participações especialíssimas, claro, mas eu quis fugir um pouquinho do tema, pra que agente conhecesse coisas novas, em relação à estórias, entendem??? Não que saiamos totalmente do Mike, nada haver, mas quis fazer uma homenagem a um grupo do qual fui (e sou, prq não??) muito fã, desde a adolescência, o Menudo e em especial, a um morenão que foi o meu "príncipe encantado", desde os 14 anos, o Robby Rosa, que hj adota o nome artístico de Draco Rosa, cantor que faz muito sucesso na Espanha, Porto Rico, ele era do mesmo grupo que lançou Ricky Martin, inclusive é autor dos maiores sucessos dele, como "Maria" e "Livin La Vida Loca", e este ano, ganhou um Grammy, com o CD "Vida". Está atualmente lutando contra um câncer, do mesmo tipo do Gianecchini, mas, já está curado, com fé em Deus, fez um transplante de medula e recupera-se bem!


Por tudo isso, quis fazer essa homenagem, em forma de uma fic, contando um pouco da estória que eu gostaria de ter vivido, se tivesse uma oportunidade do gênero...rssss
Continuem acompanhando...Ah, reparem que esta estória é cronológica, ela vai de 1985 a 2013..portanto, eles começam adolescentes, mas vão até os 40 e poucos anos!!!


PS - As músicas que aparecem na fic, são as que ele cantava, no Menudo, se vcs quiserem conhecer, estou colocando os nomes, podem ouvi-las no youtube!!!


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

72 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Abr 29 2014, 21:00

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
1992. Quase dois anos haviam-se passado, desde a separação de Lenny e Robby. Robert já andava e falava, enchendo a mãe de preocupações. Lenny havia encontrado um trabalho de vendedora numa loja de shopping e estava indo muito bem! Ainda dividia o apartamento com Helena, que estava namorando um rapaz, designer gráfico, que conversava muito com Lenny, dando-lhe idéias sobre o ramo e despertando nela a vontade de fazer um curso...Aquela, seria uma ótima opção de campo!


Em Miami, as coisas não iam muito bem... O sucesso do Mind havia diminuído bastante, a fórmula já estava gasta, outras bandas do gênero apareceram, tomando o lugar nas paradas, deixando-os bem atrás, no ranking do sucesso!
Jonhy já havia sido alertado pelos diretores do grupo, que queriam números, queriam novamente, todo o sucesso que o grupo tinha, há uns 10 anos atrás...


Mas ele os alertava, que a questão era a fórmula, o tipo das músicas! Robby e Chris produziam composições novas, mostravam-se entusiasmados, mas não adiantava, Jonhy não colocava as composições no grupo e nem dizia aos rapazes que o problema era com a direção e não com ele!


- Jonhy, não é possível!! Essa música, com certeza, será um sucesso! – Robby falava, enquanto mostrava sua nova composição. – Você não lembra o sucesso que “No one can Love you more” fez??


- Eu sei, Robby, mas é que....os compositores já são designados pela direção, ok? Eu não posso mudar os fatos!


- Eu não entendo isso... – Chris interveio. – Se a fórmula está gasta, por quê não experimentar novas coisas?


- O problema não são as novas coisas...Eles acham que “time que está ganhando, não deve se mexer!”


- Mas o “time” já começou a perder faz tempo, Jonhy! – replicou Robby.


- Eu vou tornar a falar com eles....


- Uma coisa eu tenho certeza, Jonhy.... Se continuar assim, ou o Mind muda o tom, ou eu caio fora! – Falou Chris, num tom sério.


- Eu apoio o Chris...Totalmente! – Falou Robby, num tom de ameaça, entrelinhas. Jonhy engoliu em seco... O Mind parecia que chegava ao fim da linha...
 
Dois meses depois, as notícias estouravam nas rádios, nas emissoras de Tv, nos sites da Internet; o grupo Mind chegava ao fim, suas duas estrelas principais, estavam saindo, Chris e Robby!


Helena estava fazendo uma pesquisa, quando viu um alerta, de um site de notícias. Clicou no link e soltou um grito, ao ver a imagem dos dois...Como estavam diferentes! Mais maduros, mais bonitos...Ficou olhando a imagem de Chris...Como estava diferente do rapaz que namorara, há um tempo atrás...Mas estava muito bem... Sorrindo, observou a foto de Robby...Realmente, parecia muito com o seu sobrinho...Os traços do rosto eram idênticos! Não precisaria nunca de DNA, pra saberem que são pai e filho...Ouviu a porta da frente abrindo, anunciando que Lenny chegara; correu pra chamá-la.


- Lenny, que bom que chegou...Venha ver isso, rápido!


Lenny entrou no quarto, atrás da prima, que mostrou-lhe a imagem do computador. Lenny sentiu o coração disparar, ao ver a foto de Robby...Como estava lindo, de paletó! Estava com Chris do lado. Foi aí que ela leu a manchete: “Estrelas do Mind despedem-se do grupo, caracterizando o final de uma época!’


- Viu, Lenny, eles estão saindo do Mind! – Helena exclamou.


- O que será que houve, Helena? Aí na manchete relata o motivo?


- Não...só diz que, “segundo Robby Crow, a direção do grupo não concorda com que ele e o seu companheiro Chris, possam inserir composições suas nas gravações do grupo.” Puxa, que gente mais estranha...Prefere continuar com a mesmice, do que ter coisas novas, apostar no novo!


- Faz sentido....Mas, não me interessa o que ele faz ou não! – Saiu do quarto. Helena desligou o note e foi atrás.


- Prima! Não queria te chatear...Ele nunca mais te ligou?


- Não...Tem quase dois anos que não nos falamos...Ele me ligou algumas vezes, depois da separação, conversamos como dois adultos, trocamos contas bancárias pra depositar o dinheiro de Robert e ponto final! Melhor assim... – Ela suspirou. – Pelo menos, como pai, ele tem depositado regularmente o dinheiro, mas quanto à questão afeição...se ele quisesse ou fizesse questão de ver o filho, já teria aparecido!


- Talvez agora, longe do Mind, ele apareça...Já pensou nisso?


- Não, Helena...e nem quero pensar! Escuta, você vai sair com o Cássio hoje?? Que tal se fôssemos comer uma pizza? – Ela convidou, levantando-se e mostrando a prima, que queria mudar de assunto.


Em Miami, Robert e Chris se arrumavam, pra saírem do Sítio do Mind...Estava acabado! Jonhy também se desligaria, Robby estava pensando na possibilidade de seguir carreira solo e tê-lo como empresário. Gersey e Duck também pensaram em mudar de ramo e talvez tentasse um outro tipo de música, como uma dupla. Enfim, era o fim do Mind, mesmo!! Ficariam somente as lembranças, os frutos conquistados...Estavam arrumando as malas, quando Ágatha entrou no quarto. Robby já havia terminado o romance com ela há algum tempo, mas ela não se conformava.


- Robby...Vim me despedir! – Ela estava segurando uma mochila e uma mala. – Estou indo pra Los Angeles, pra casa de uma tia...Surgiu uma proposta por lá, e eu estou indo aceitá-la.


- Que bom, Ágatha! – Ele falou, dando-lhe as costas, arrumando suas coisas.


- Não ganho um abraço, um beijo de despedida? – Ele a encarou. Aproximou-se e beijou-lhe a testa, falando.


- Boa sorte!  - Ela tentou agarrá-lo, ele se esquivou. – Pare com isso!


- Puxa! Você é sempre tão frio comigo...Tenho culpa se em apaixonei por você?? Eu te amo, Robert Crow! – Tentou abraçá-lo, mas ele não permitiu.


- Você sabe que não daríamos certo...Foi por você, que perdi minha mulher e meu filho...Até tentamos, mas você viu que não dá certo...Eu não te amo, Ágatha! – Ele falou, com seriedade.


Ela deu-lhe as costas, chorando e correu pra fora do quarto. Ele soltou as roupas, na cama, e sentou-se, com as mãos na cabeça. Enfim, meia hora depois, Chris chamou-o do carro. Era hora de partir.

 


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

73 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Abr 30 2014, 20:57

Badzinha Jackson

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Eu conheço os Menudos, mesmo não sendo da minha época. haha!  
Mas, está bem legal a sua fic, Lillian. 

74 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qui Maio 01 2014, 14:39

♥ Lelê ♥

avatar
Membro Invincible
Membro Invincible
Mais!

75 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Maio 13 2014, 15:50

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
2002. 10 anos se passaram... Robert Júnior já era um rapazinho de 12 anos! Lenny havia feito um curso de Designer e passara, com louvores, era uma das melhores alunas da turma, a ponto do diretor da Instituição, juntamente com um dos professores a convidarem pra estagiar na própria Faculdade, o que ela aceitara de pronto, estava adorando aquela profissão!


Já havia alugado o seu próprio apartamento há alguns anos, deixando Helena triste ao ficar sozinha, novamente, mas seria por pouco tempo, afinal, o casamento dela com Cássio não tardaria, e agora, lutava pra comprar um e se livrar de aluguéis! Pensava também, no futuro do filho, que já estava crescendo e dali há alguns anos, já pensaria em ter sua própria família...


Helena casou-se com Cássio, em 1997 e viajaram pra Europa, o rapaz encantou-se com as cidades locais, e em 2000, resolveram fixar-se em Londres, onde ainda permaneciam! Sua prima estava muito feliz, eram um casal bastante afinados, o que deixava Lenny satisfeita, enfim, sua prima merecia muito ser feliz, assim como ela, claro, mas isso era algo em que Lenny procurava não pensar muito, envolvia-se totalmente com o trabalho e com seu filho, a razão de sua vida!
 
Acabara de chegar em casa, após um longo dia de trabalho e encontrou o filho sentado, assistindo um jogo de futebol, na TV.


- Oi mãe!!! Trabalhou muito, hoje??


- Oi, querido! – Ela beijou-lhe a cabeça, assanhando-lhe os cabelos, de leve. – Hoje teve bastante movimento...Há uma campanha da faculdade pro próximo semestre e aí...haja reuniões e projetos!! Mas o importante é que adoro o que faço... – Sentou-se no sofá, ao lado... – Quem está ganhando aí???


- Ah, o Corinthians, claro!! – Ela sorriu, olhando-o, de soslaio. – O filho adorava o time paulista!


Encarando-o, notava-lhe o quanto ele parecia com o pai, a cada ano que passava...Agora mesmo, com 12 anos, era a cópia do pai nesse período, quando começava a carreira... Lenny ainda não o conhecia, ainda não havia o Mind, mas pelas fotos que ela vira da infância dele, não tinha como negar que eram pai e filho!! Pena que ele não cultivara a amizade com o filho, preferira ficar distante, mantendo o papel de “pai provedor”, apenas com a pensão do garoto, através de depósitos bancários...Verdade que não faltara um mês sequer, desde que conversaram, há 12 anos atrás, mas Lenny não queria isso, quando resolveu vir pro Brasil, naquele dia fatídico! Ela queria, sim, que ele tivesse mais contato com o filho, que ele tivesse vindo, procurado....Até depois do final do Mind, que poderia ser o impecilho, ele nunca aparecera, o que a levava a crer que Robert fora apenas um acontecimento na vida dele, que não significara muito... O que a entristecia bastante, pois sabia que o filho sentia o afastamento dele...praticamente, não o conhecia!


- Por quê está me olhando assim, mãe? – A pergunta a tirou dos pensamentos. Ela balançou a cabeça.


- Ãh? Ah, não...eu estava somente pensando, um pouco...nada com você, não se preocupe!


Ele encolheu os ombros, sorrindo e voltou a prestar atenção no jogo. Lenny levantou-se e foi pro seu quarto, tentando espantar as lembranças, mas elas teimavam em voltar....Como estaria agora, se não houvesse acontecido aquele fato horroroso? Será que ainda estariam juntos? Será que teriam tido mais filhos? Será que, com o fim do grupo, a carreira dele seguiria solo? São perguntas que Lenny não teria como responder...Ficariam pra sempre, no campo da dúvida!
 
Apenas uma, das perguntas que Lenny fazia a si mesma pôde ter uma resposta, mais breve do que ela esperava...


Estava em sua sala, terminando um projeto da Faculdade, quando um site de notícias musicais, que ela sempre escutava, anunciou a nova música de trabalho de um cantor que, segundo o locutor, “agora seguia carreira solo, após um longo período em um conjunto musical de grande sucesso mundial, nos anos 80/90, com a nova música de trabalho, intitulada “Because of Love”, com vocês, ele, o maior sucesso nos EUA, Robert Crow!” e colocou a música no ar!


O coração de Lenny disparou, ao reconhecer o timbre da voz!! Ela parou de trabalhar e ficou encarando o monitor, como se ele fosse surgir, de repente, de dentro do aparelho! A voz, sempre melodiosa, cantava uma música que falava de um amor maior que as montanhas, que o mar, e que, justamente por causa desse amor, a vida parecia melhor, mais leve, mais colorida!


We were born because of love
Nós nascemos por causa do amor
Gently taken care of
Fomos cuidados com carinho
Sheltered with love through the years
Protegidos com amor através dos anos
And thanks to love, today we are here
E graças ao amor, hoje estamos aqui
If you ever feel afraid
Se alguma vez você sentir medo
Let love chase your fears away
Deixe o amor afugentar seus temores
If you drift against the tide
Se você nadar contra a corrente
You'll make it with, love at your side
Você vai conseguir com o amor ao seu lado
When the load's too hard to bear
Quando a carga for pesada demais
You'll always find, someone who cares
Você sempre encontrará alguém que se importe
Don't cry, ‘cause love, will be there
Não chore, porque o amor estará lá
All because of love
Tudo por causa do amor
We'll always survive
Nós sobreviveremos sempre
Faith and hope, keep us alive
Fé e esperança nos mantêm vivos
You and I
Você e eu
When the mountain seems too steep
Quando a montanha parecer muito íngreme
The ocean's bed, is far too deep
O leito do oceano for demasiado profundo
Look up and smile, love makes it all worthwhile
Olhe para cima e sorria, o amor faz tudo valer a pena
In our search for happiness
Em nossa busca por felicidade
We settle for so much less
Nos acomodamos por muito pouco
Wealth and riches, power, praise
Saúde e riqueza, poder, elogios
But only love, can lead the way
Mas somente o amor pode mostrar o caminho
When the mountain seems too steep
Quando a montanha parecer muito íngreme
The ocean's bed, is far too deep
O leito do oceano for demasiado profundo
Look up and smile, love makes it all worthwhile
Olhe para cima e sorria, o amor faz tudo valer a pena
Because of love, because of love 
Por causa do amor, por causa do amor
 
Ao terminar a música, Lenny ainda continuava imóvel, encarando o monitor... Que linda, a música! Ela realmente gostara muito...e, com certeza, era sinônimo de sucesso! Em pouco tempo, já era a mais pedida da rádio...Nesse ritmo, muito em breve ele viria ao Brasil, ela podia apostar nisso!


Realmente, naqueles 10 anos, a vida de Robby mudara bastante! Após a saída do Mind, ele ainda tentara manter uma parceria com Chris, mas os dois tinham visões diferentes de estilos musicais e depois de várias discussões, em que acabariam até com a amizade existente entre eles, Robby decidiu seguir carreira solo, investindo em suas composições.



Procurou Jonhy, que gostava como a um pai e ouvia-lhe sempre os conselhos e propôs-lhe uma parceria, em que o senhor o ajudaria, empresariando-o. Jonhy aceitou, prontamente, gostava muito das composições de Robby, e sabia que as músicas deste, seriam sucesso garantido!


E assim, com o nome artístico de Robert Crow, somente, ele lançou-se ao mercado, descartando de vez o apelido “Robby” de seus trabalhos e procurando manter-se distante de tudo que o lembrasse ou o ligasse ao Mind, para que o público pudesse enxergar o seu trabalho próprio, suas composições, seus valores, longe do “príncipe encantado” dos anos 80!


A prova disso, veio em suas composições, mais sérias, mais críticas, mais adultas, totalmente diversas das baladas românticas que costumava cantar!


Aos poucos, foi conquistando seu espaço em seu País de origem, os EUA, a Europa e agora, começava a conquistar o mercado sul-americano, como a Argentina, o Uruguai, o Chile e o Brasil, claro!


A sua vida ia como imaginara a princípio; cheia de movimentos, de shows, agitação! Porém...sua felicidade nunca estivera tão distante...Sentia falta de Lenny...pensava sempre nela, no seu jeito, nas suas manias, em como tratava-o, com tanto amor e carinho...Pensava no seu filho, como seria? Pareceria com ele? O vira tão pequeno....menos de 2 meses...Hoje, ele já estava com 12 anos..É, o tempo passara...e quanto tempo ele havia perdido, das pessoas que ele amava...Tudo, por uma aventura inconsequente, que ele jamais ousara repetir...Também, após Lenny, tentara ficar com Ágatha, mas já não era a mesma coisa, ele não a amava...Depois, vieram algumas pessoas, que não significaram nada... E hoje, ele seguia, casado com sua carreira, com sua música, mas sentia falta, sim, de alguém do seu lado...E esse alguém, estava a cada dia mais distante, perdida no tempo....



Ele estava já com 33 anos, havia amadurecido bastante em vários aspectos, mas esta parte de sua vida ele nunca fora capaz de resolver...Não tivera coragem de aproximar-se de Lenny, novamente, e ser rejeitado, como tinha certeza de que seria...Essa decisão acabou por recair sobre seu Filho, a quem  ele, por escolha própria, deixou de conhecer, de conviver....e hoje, ele com 12 anos, o que pensava sobre o pai? Será que tinha vontade de conhecê-lo? Será que a mãe, havia contado o que houve de uma maneira tal que ele nem gostaria de ouvi-lo? São perguntas que ficavam sempre martelando em sua cabeça e que Robby não tinha coragem de procurar respondê-las, com um encontro pessoalmente com Lenny e Robert Jr.






* Música: Because of Love - Menudo



Última edição por lilianrocha em Qua Jul 23 2014, 08:59, editado 2 vez(es)


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

76 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Maio 13 2014, 17:42

Badzinha Jackson

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
Uau! O Robert Jr já está com doze anos!  
Mais, mais! A história está bem interessante,
Continua, Lillian! 
Beijackson's!

77 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Ter Maio 13 2014, 19:15

lilianrocha

avatar
Fics
Fics
Oi Badzinha!!! É...na realidade, se vc prestou atenção, a Lenny começa o texto relembrando o passado..e aí foi-se desenvolvendo a estória...por isso, as passagens do tempo, até encontrarmos novamente com o início, em 2010 e seguirmos em frente...Por isso, ele já tem 12 anos....daqui a pouco, já estará homem feito!!! rssss mas ele é um cara legal, puxou aos pais, cada um na sua melhor característica! E é um menino ajuizado....


Essa música...presumo que vc seja uma garota, acho que vc não alcançou o Menudo, né?? Mas se vc procurar no youtube, vc verá como ela é linda.... (sou suspeita, em tratando-se de Robby, mas..) ela é muito bonita e bem interpretada....ouça, vc vai gostar!!! E ouça as outras que posto tb..são todas lindassss...pena que hj em dia não tenha mais músicas assim, cheias de sentimento, de amor...a maioria são músicas apelativas, não é mesmo??? rsss bjsssssss


_________________________
You remember a one day....One day in your life!!!


Cumprimentos.net - faça uma montagem de foto

78 Re: [FINALIZADA] Ainda há tempo?? em Qua Maio 14 2014, 18:03

Badzinha Jackson

avatar
Membro Unbreakable
Membro Unbreakable
lilianrocha escreveu:Oi Badzinha!!! É...na realidade, se vc prestou atenção, a Lenny começa o texto relembrando o passado..e aí foi-se desenvolvendo a estória...por isso, as passagens do tempo, até encontrarmos novamente com o início, em 2010 e seguirmos em frente...Por isso, ele já tem 12 anos....daqui a pouco, já estará homem feito!!! rssss mas ele é um cara legal, puxou aos pais, cada um na sua melhor característica! E é um menino ajuizado....


Essa música...presumo que vc seja uma garota, acho que vc não alcançou o Menudo, né?? Mas se vc procurar no youtube, vc verá como ela é linda.... (sou suspeita, em tratando-se de Robby, mas..) ela é muito bonita e bem interpretada....ouça, vc vai gostar!!! E ouça as outras que posto tb..são todas lindassss...pena que hj em dia não tenha mais músicas assim, cheias de sentimento, de amor...a maioria são músicas apelativas, não é mesmo??? rsss bjsssssss
Oi, Lillian!! É, já havia percebido isso sim, logo nos primeiros capítulos. Ficou legal, iniciar os capítulos assim com a Lenny, e desenvolvendo a história.  


Não, eu não peguei essa época dos Menudos, mas sei que foi uma febre na América Latina toda. Eu escutei a música é bem bonita mesmo, uma que já tinha escutado do Robby era aquela If you're Not here, e acho que ele era o que mais cantava nos Menudos, rsrs.  
Algumas músicas são realmente apelativas, mas algumas ainda tem sentimentos, de amor... 
Bjssss!

Conteúdo patrocinado


Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo  Mensagem [Página 3 de 9]

Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9  Seguinte

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum